RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador tráfico de animais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador tráfico de animais. Mostrar todas as postagens

8/10/2018

Papagaio é o principal alvo do tráfico de animais silvestres no Brasil

Indiscutível, embora araras e répteis tenham grande presença neste tráfico.
-------------------
A habilidade para imitar a voz humana transformou a ave conhecida popularmente como papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva) no principal alvo dos traficantes de animais silvestres no Brasil. O problema por trás do hábito aparentemente inocente de manter um papagaio em casa é que ele pode levar a

6/24/2018

TRÁFICO: Operação da Interpol contra tráfico ilegal apreende mais de 30 mil animais

Minha Nossa!!!!! será um avanço efetivo para detonar este infeliz tráfico que rola pelo mundo? parece que esta investida deu certo.... Tirando o Brasil com suas leis frouxas, acho que a galera dos outros países vão se dar mal, principalmente sobre o tráfico de pangolins.... A pena é pesadíssima na África...
-------------
Ações coordenadas em 92 países identificaram cerca de 1.400 suspeitos
Entre os mais de 4 mil pássaros apreendidos estão filhotes, como esses dois encontrados no México

LYON, França — Uma operação internacional contra o tráfico ilegal de madeira e animais resultou na apreensão de mais de 30 mil animais vivos, além de toneladas de carne, peles e carcaças, marfim e madeira.

Batizada como “Thunderstorm”, a ação foi realizada entre os dias 1 e 31 de maio. De acordo com a Interpol, foram mobilizadas polícias, alfândegas e agências ambientais de 92 países, com 1.974 apreensões e a identificação de aproximadamente 1.400 suspeitos, que foram presos ou se tornaram alvo de investigações.

— A Operação Thunderstorm resultou em apreensões significativas em nível global, mostrando como operações coordenadas podem maximizar o impacto — afirmou o secretário-geral da Interpol, Jürgen Stock. — Por revelar como os grupos traficantes utilizam as mesmas rotas usadas por outras áreas do crime, normalmente envolvendo sonegação fiscal, corrupção, lavagem de dinheiro e crimes violentos, a operação envia uma mensagem clara aos traficantes de animais que a comunidade internacional de agentes da lei está atrás deles.

Um dos casos mais impressionantes foi a apreensão de quatro toneladas de escamas de pangolim pelas autoridades marítimas do Vietnã, num navio que chegava no país vindo da República Democrática do Congo. Todas as oito subespécies do animal, típicas da África e da Ásia, estão ameaçadas de extinção. Suas escamas são valorizadas pela medicina tradicional oriental, fazendo com que o pangolim seja o mamífero mais traficado em todo o mundo.

Ao todo, foram apreendidas 43 toneladas de carne de animais silvestres, incluindo ursos, elefantes, crocodilos e zebras; 1,3 tonelada de marfim cru e processado; e carcaças de sete ursos, incluindo dois ursos polares; além de 27 mil répteis, sendo 869 jacarés ou crocodilos, 9,5 mil tartarugas e 10 mil cobras; mais de 4 mil pássaros, incluindo pelicanos, avestruzes, papagaios e corujas; 48 primatas; e 14 grandes felinos, entre eles leões, tigres, leopardos e onças.

Em alguns casos, os traficantes contaram com apoio de funcionários de empresas aéreas, como no caso de dois comissários de bordo presos em Los Angeles transportando tartarugas vivas em seus bagagens pessoais num voo para a Ásia.

Em Israel, um tailandês aguarda deportação após investigações de fotos de caça publicadas em redes sociais descobrirem, em sua casa, carcaças de vários animais selvagens. No Canadá, autoridades interceptaram um contêiner com 18 toneladas de carne de enguias, indicadas como originárias da Europa, mas pescadas ilegalmente na Ásia.

Agências de inteligência monitoraram o tráfico internacional de animais antes do início da operação, identificando pontos de ação, que incluíram alfândegas terrestres, marítimas e em aeroportos e reservas ambientais. Carros, caminhões e embarcações suspeitos foram vistoriados com apoio de cães farejadores e escaneres de raios-X. Os resultados serão analisados para gerar novas informações para futuras operações.

— Nenhum país, região ou agência é capaz de impedir o tráfico ilegal de animais sozinho — afirmou Ben Janse van Rensburg, secretário da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (CITES). — A ação coletiva ao longo de estados fonte, de trânsito e de destino é essencial. A Operação Thunderstorm é testemunha do que podemos alcançar se todos trabalharmos juntos.

FONTE: oglobo

6/15/2018

TRÁFICO: Ibama apreende 11 filhotes de macaco em cativeiro - SP

Para quem não sabe, retirar filhotes da natureza só acontece depois que a mãe é morta..... Imaginem o que fizeram...... Pior que o criminoso podre vai responder em liberdade.....
--------------
Ibama apreende 11 filhotes de macaco em cativeiro na Zona Leste de SP
Um homem foi detido em ação do Ibama com a PRF por comércio ilegal de animais; ele foi levado à delegacia por crime ambiental.

Uma operação do Ibama com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 11 filhotes de macaco em cativeiro em uma casa na região de Guaianases, na Zona Leste de São Paulo, nesta quarta-feira (6). Um homem foi encontrado na casa com os macacos-prego e conduzido à delegacia, onde prestará depoimento e será registrado o crime ambiental.

A operação, contra o tráfico de animais em São Paulo, cumpre nesta quarta ao todo quatro mandados de busca e apreensão. A ação é continuidade de outra que foi realizada na terça-feira (5) em 14 estados e no Distrito Federal contra a venda de animais silvestres pela internet, cuja comercialização é ilegal.

Na terça, um homem foi detido em São Paulo e vários animais, como aves e uma cobra Píton, foram apreendidos. Já na ação desta quarta-feira, fiscais do Ibama e policiais encontraram os filhotes de macaco-prego, que seriam comercializados de forma irregular. Os macacos serão levados para o Parque Ecológico do Tietê.

TRAFICANTE: Jacarés, tucanos, trinca-ferros e azulão são apreendidos em Três Rios, RJ

Pessoal do Meio Ambiente está pegando legal..... A pena é que os criminosos vão embora pra casa na boa.... ainda rindo do delegado.....
------------
Animais silvestres foram encontrados em uma casa no bairro Cantagalo, após denúncias anônimas.
Cinco filhotes de jacarés, dois tucanos, quatro trinca-ferros e um azulão foram apreendidos na tarde desta terça-feira (12) em Três Rios, RJ.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente do município, os animais silvestres foram encontrados no terreno de uma casa, na Avenida Artur Sebastião Toledo Ribas, no bairro Cantagalo.

A ação aconteceu depois de uma investigação de denúncias anônimas feitas ao Ministério Público. A operação contou também com agentes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

“Os jacarés estavam em um tanque. A princípio o suspeito negou que tinha jacarés no local, depois disse que tinha só um. Os bombeiros foram chamados e conseguimos apreender os cinco animais”, contou a fiscal ambiental, Ana Carolina Lazarini.

Dois homens, de 25 e 67 anos, foram levados para 108ª Delegacia de Polícia (Três Rios), onde prestaram depoimento. Ele foram autuados com base da Lei de Crimes Ambientais.

Os animais foram levados para uma clínica veterinária, para serem avaliados e depois serão encaminhados a uma reserva ambiental.


FONTE: G1

6/04/2018

TRÁFICO: Animais silvestres são vendidos facilmente pela internet

Vejam só: nossa luta contra o tráfico de animais silvestres é de tanto tempo.... Todos nós achamos que a internet nos ajudaria localizar e acabar com esta maldição.... Olha só o que a gente vê.... Triste, viu? e é no mundo inteiro.....
---------------
Animais silvestres são vendidos facilmente pela internet a clientes europeus
Basta uma rápida pesquisa pelas redes sociais ou sites de comércio online para encontrar ofertas de papagaios exóticos, tapete de pele de tigre ou um crocodilo empalhado.

O comércio de animais silvestres, vivos ou mortos, aflora pela internet e, como tudo na rede, é de difícil controle. A organização Fundo Internacional para a Proteção Animal (IFAW, na sigla em inglês), referência no contrabando de fauna silvestre e protegida, publicou um relatório no qual dá uma pequena amostra do problema.

Em apenas quatro países europeus e no período de seis semanas, quase 6 mil anúncios relativos a animais protegidos foram identificados em 106 sites e quatro redes sociais na Alemanha, na França, no Reino Unido e na Rússia. Em 80% dos casos, os animais à venda estão vivos, em um comércio quase sempre ilegal por envolver espécies inscritas nos anexos 1 e 2 da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (Cites). A comercialização dos bichos citados nas listas é estritamente regulamentada.

“Nós recolhemos 5831 anúncios propondo espécies vivas ou partes do corpo dos animais, como o marfim dos elefantes, por exemplo. No total, são 11.772 espécies à venda”, detalha é a porta-voz da organização na França, Julie Matondo. “Fazemos essa pesquisa regularmente e nos tornamos especialistas no tráfico de animais selvagens pela internet. As espécies mais vulneráveis são os répteis, os pássaros e os elefantes, pelo marfim.”

Para estimação ou decoração
Tartarugas marinhas e diversos tipos de pássaros e peixes raros são os preferidos para ser adotados como animais domésticos num lar europeu, principalmente na Alemanha. Tapetes de tigre, onça ou leopardo, assim como carcaças empalhadas, seduzem os clientes interessados em um objeto raro de decoração na sala.

A variedade de opções espanta e está disponível em sites comuns de compra e venda de produtos na Europa. Embora representem o menor número de ofertas online, as vendas para os russos são as mais ousadas e incluem jaguares e águias vivas, entre várias outras espécies exóticas.

“Podemos encontrar iaques, orangotangos e muitos pássaros, principalmente papagaios exóticos, e peixes, como espécies de cavalos-marinhos. É uma lista longa e, muitas vezes, surpreendente”, afirma Matondo.


Fiscalização difícil da internet
Apesar do cerco contra os anunciantes, feito em parceria com os sites, na prática a fiscalização desse tipo de venda é pouco eficaz – ao ponto que não existem dados oficiais sobre o quanto esse comércio movimenta no mundo inteiro. Além dos clientes europeus, os americanos e chineses são os outros maiores compradores de animais silvestres, vindos ilegalmente da África, da América do Sul e da Ásia.

“A internet é uma loja aberta 24 horas por dia, todos os dias, e permite colocar em contato compradores e vendedores do mundo todo. Ao mesmo tempo, os traficantes conseguem manter o anonimato na rede, e na maior parte dos casos, escapam facilmente de qualquer tipo de investigação ou processo”, constata a porta-voz da organização. “A regulação da internet é muito difícil. Faz anos que temos parcerias com sites de venda online e as redes sociais para que eles imponham regras severas, que nós lhes ajudamos a aplicar.”

Apesar de massacres na África, marfim é disputado
Em 19% dos anúncios, a maior parte na França, o produto a ser comercializado é o marfim, apesar da sensibilização mundial à exterminação de elefantes na África, para a extração dos seus valiosos chifres. A entidade pede a proibição completa da entrada do marfim na União Europeia.

“Hoje, não existe legislação comum entre os países europeus sobre o comércio de marfim. Países como a França proibiram o comércio de marfim bruto, mas o marfim trabalhado pode ser vendido, mediante algumas condições”, observa Matondo. “Já o Reino Unido anunciou, para os próximos meses, a proibição completa do comércio de marfim, no que será a legislação mais rígida do mundo sobre o assunto.”

No total, os anúncios identificados pela IFAW envolviam a cifra de US$ 3,9 milhões – um valor irrisório perto do que esse comércio representa na esfera global. Para combater o problema, gigantes internacionais da internet, com Facebook, Google, eBay e Alibaba, se comprometeram em uma iniciativa não-governamental para reduzir 80% do comércio ilegal de animais protegidos nas suas plataformas, até 2020. O objetivo ainda parece distante.  

FONTE: br.rfi.fr

4/20/2018

Polícia apreende jabutis, macacos, iguanas e gaviões dentro de ônibus em Guarulhos

A imprensa inteira está publicando este caso. Se a polícia recebesse as denúncias de todos os casos seria muito bom.... Que tristeza!!!! Espero que o CETAS de SP tenha recursos para recuperar estes pobres animais....
-------------------------
Policiais civis apreenderam na madrugada desta quinta-feira (19) diversos animais silvestres, entre os quais macacos, iguanas, gaviões e tartarugas em um ônibus em Guarulhos. A Delegacia do Meio Ambiente localizou o veículo após ter recebido uma denúncia anônima. Ao todo, foram contabilizados mais de 530 animais. Segundo a polícia, o ônibus havia saído da Bahia e foi interceptado na rodovia Ayrton Senna, no acesso da estrada para o bairro Jardim Helena, Zona Leste da capital paulista.

O veículo era fretado e levava aproximadamente 40 passageiros, que haviam embarcado em diversas cidades baianas. Três deles traziam os animais, entre os quais uma mulher, que vinha da cidade de Nosso Senhor do Bonfim, que levava mais de 200 tartarugas, mais de 20 macacos, além de iguanas e gaviões, de acordo com os policiais.

Os animais, os três passageiros e um dos motoristas foram levados para a delegacia. O Centro de Reabilitação de Animais Silvestres contabilizou 427 jabutis, 87 iguanas, 2 corujas, 2 falcões, 21 saguis, além de pássaros. 8 jabutis, 5 iguanas e 3 pássaros foram encontrados mortos.


Fonte: G1 SP

3/28/2018

Tráfico de partes de animais usadas para "remédios milagrosos" movimenta bilhões de dólares

Como podem ser tão absurdamente medíocres e insanos?
-----------------
Junto a produtos mais conhecidos, como o chifre de rinoceronte, o comércio de outras substâncias é mais secreto e vai de cavalos-marinhos empalhados a garras de bichos-preguiça

Uma pitada de pó de osso de chimpanzé, da saliva de um lagarto ou um pedaço de cérebro de um urubu. Não são os ingredientes da poção de uma bruxa de contos de fadas, mas algumas das substâncias que impulsionam o bilionário tráfico ilegal de partes de animais, tidas como remédios milagrosos para uma série de doenças, como a asma, o câncer ou a aids.

Junto a produtos mais conhecidos, como o chifre de rinoceronte, as escamas de pangolins ou os ossos de tigre, o tráfico de outras substâncias - com frequência de espécies em perigo ou ameaçadas - é mais secreto, embora não menos rentável: cavalos-marinhos empalhados, garras de bichos-preguiça, brânquias de jamantas ou embriões de macacos.

E embora alguns destes elementos façam parte de receitas ancestrais prescritas por médicos tradicionais na Ásia e na África, outros são simplesmente vendidos como falsos medicamentos milagrosos por charlatães, apontam os especialistas que, reunidos em Medellín, na Colômbia, também alertaram para uma extinção em massa de espécies. — Nunca criticaremos as práticas tradicionais — disse John Scanlon, secretário-geral da Convenção sobre Comércio Internacional das Espécies em Perigo de Extinção (Cites).

Mas denuncia aqueles que abusam de pessoas "muito vulneráveis" ao oferecer-lhes "certos produtos da vida selvagem como possuidores de propriedades que não estão associadas com a medicina tradicional". Estes incluem os chifres de rinoceronte para curar o câncer, uma afirmação não demonstrada que contribui para dizimar as populações desses animais majestosos. Em 1960, cerca de 100 mil rinocerontes-negros viviam na África. Em 2016 havia menos de 28 mil rinocerontes de todas as espécies na África e Ásia, segundo um relatório da ONU.

Bílis de urso
— A crise atual da caça ilegal de rinocerontes, que começou por volta de 2007 (...), tem suas origens no uso medicinal falso — aponta Richard Thomas, da organização TRAFFIC. Um aumento da demanda no Vietnã é atribuído às declarações de um político, que em meados dos anos 2000 afirmou que o chifre de rinocerote curou seu câncer. — Isso não tem nenhuma base científica, mas é quase certo que o mito urbano levou à crise — insistiu Thomas. À medida que as rendas subiram na Ásia, também aumentou a demanda por esses chifres, assim como as virtudes atribuídas a eles: alguns os usam como tonificante, para curar ressacas, e outros simplesmente para pavonear sua riqueza.

Apesar de sua proibição na China, a demanda não diminuiu, e o produto é vendido por dezenas de milhares de dólares o quilo. Na medicina tradicional chinesa, o chifre era originalmente receitado contra a febre, e alguns estudos concluíram que existe certa eficácia nesse sentido, mas não maior que a da aspirina. Outros ingredientes foram mais bem assimilados nos países ocidentais, como a bílis de urso, que contém um ácido eficiente contra uma doença do fígado. Hoje em dia se produz de forma sintética. Mas para muitos outros produtos, a demanda é alimentada simplesmente por superstições, segundo os especialistas.

Cura da aids?
As escamas de pangolins – dos quais duas espécies estão em "perigo crítico" -, são vendidas na Ásia por 500 dólares o quilo para tratar a asma e a enxaqueca, ou estimular a produção de leite em uma mãe lactante. — Não há nenhuma evidência científica para pressupor nenhuma propriedade das escamas de pangolim, assim como tampouco há sobre as propriedades contra a aids da lagartixa-tokay, ou a injeção de virilidade que dão os ossos de tigre. A superstição, a medicina tradicional e as técnicas do marketing viral estão agravando a pressão sobre as espécies animais — diz Charlotte Nithart, da Robin des Bois.

Esta ONG francesa registrou em um relatório o tráfico de tutano de girafas para curar a aids na África, e de pó de osso de chimpanzé para a virilidade, enquanto os cérebros de urubu são defumados na África do Sul para adivinhar os números da loteria.

Embora esta caça furtiva não seja a principal razão do desaparecimento de animais selvagens, que sobretudo estão ameaçados pela perda de seus habitats, representa mais de 19 bilhões de dólares por ano, segundo a WWF, atrás apenas do tráfico de drogas, de peças falsificadas e de seres humanos. — Há cada vez mais pessoas que são presas e processadas, enviadas à prisão por tráfico ilegal (...) Isso manda uma mensagem forte — disse John Scanlon.

Mas mudar as mentalidades é difícil. — É importante ser sensível às culturas — aponta Richard Thomas. — Se alguém cresce acreditando que uma coisa é remédio, não basta dizer a ele que não é, especialmente se essa mensagem vem de um estrangeiro.

FONTE: gauchazh

3/22/2018

Alerj planeja mais rigor contra tráfico de animais

Na verdade não foram presos pelo crime contra os animais. Provavelmente, teria alguma coisa mais do tipo porte de armas, roubo de carros e outros crimes. Pelos animais ninguém fica presa. Nem a Dalva...
-------------
Quase 8 mil bichos foram resgatados em 2017 mas apenas oito pessoas foram presas
Em 2017, mais de 7,8 mil animais silvestres foram resgatados no estado pelo Comando da Polícia Ambiental. Entretanto, apenas oito pessoas foram presas por esse tipo de crime no mesmo período.

Esse quadro é um reflexo de falhas na legislação sobre o tema, segundo o presidente da Comissão Especial em Defesa dos Animais da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), deputado Carlos Osório (PSDB). Para combater a impunidade, o grupo vai apresentar, em até 30 dias, novas propostas para coibir o tráfico de animais. Segundo Osório, ainda que a Alerj não possa atuar na questão criminal, outras medidas podem ser adotadas para coibir a prática.

“As informações coletadas hoje vão permitir que a gente elabore atualizações na lei para endurecer o combate ao tráfico de animais silvestres no estado. Hoje, a polícia faz o seu trabalho, prende os traficantes e é obrigada a soltá-los por causa de lacunas na legislação”, afirmou Osório.

Falta de recursos - As novas medidas também vão buscar a garantia de verba para a atuação dos agentes de segurança da área. No estado, apenas 308 policiais fazem parte do Comando da Polícia Ambiental da Polícia Militar. O efetivo é insuficiente para atender os 92 municípios fluminenses, de acordo com o capitão da corporação, Fernando Silva dos Santos. Contudo, o PM destacou que, apesar dos recursos limitados, a corporação tem atuado em importantes frentes, como as feiras livres.

“As nossas ações se concentram nesses locais porque são onde acontecem o maior número de apreensões e prisões. Nós não agimos pontualmente, mas ocupamos esses espaços para coagir essa prática tão danosa ao meio ambiente”, explicou o capitão.

FONTE: osaogoncalo

3/20/2018

Gigantes tecnológicas unem-se para combater o tráfico de animais

Que maravilha, não? só não entendi se é o tráfico somente "on line".... 
-------------
Cerca de 21 empresas tecnológicas anunciaram a criação de uma aliança que terá como meta combater o tráfico de animais, aliança esta que receberá o nome de Global Coalition to End Wildlife Trafficking Online. A aliança terá o auxílio de organizações como a Traffic, o World Wildlife Fund e o International Fund for Animal Welfare.

A entrada das empresas tecnológicas na iniciativa prende-se com o facto deste mercado ilegal ter encontrado nas plataformas digitais meios para proliferar. Porém, as empresas em questão acreditam poder fazer a diferença nesta luta, esperando ajudar a reduzir o tráfico de animais em 80% até 2020.

Entre as principais participantes desta aliança encontram-se a Baidu, o eBay, o Facebook, a Google, Instagram, a Microsoft, o Pinterest ou a Tencent.

FONTE: msn

1/30/2018

Homem é flagrado por embriaguez ao volante e tráfico de animais silvestres em Maceió

Tem que ligar o dedo deste nojento na tomada de 220volts pra ele deixar de ser o bêbado e covarde que é.... imagina o que os bichos passam nas mãos de gente assim....
---------
Um homem identificado como José Evilásio de Oliveira Barros Júnior, de 37 anos, foi preso acusado por embriaguez ao volante e tráfico de animais silvestres nesta quinta-feira (25), no bairro do Mutange, em Maceió.

De acordo com o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), militares pertencentes a RadioPatrulha perceberam um indivíduo em um Ford Fiesta, de cor vermelha e placa  NMO-5566, praticando direção perigosa. Os policias deram o comando de parada três vezes, mas José Evilásio se recusou a parar.

Momentos depois, ao ser parado, o motorista apresentou sintomas de embriaguez ao volante e estava bastante nervoso, necessitando ser algemado pelos militares. Ao verificar o veículo, foram encontrados dezessete pássaros silvestres, entre eles cinco Papa Capim, um Caboclinho, um Sibite, um Galo de Campina, três Canários, três Jandaias, um Sanhaço e dois da espécie Sete Cores.

O condutor se recusou a realizar o teste do bafômetro e foi confeccionado o Termo de Constatação de Embriaguez (TCE) contra ele. José Evilásio foi conduzido a Central de Flagrantes I, onde foi autuado por embriaguez ao volante, direção perigosa, tráfico de animais silvestres e resistência a prisão.

Os animais foram entregues ao Ibama para os procedimentos cabíveis. Já o Ford Fiesta foi conduzido ao pátio do Detran por apresentar pendências no licenciamento do veículo e IPVA/Seguro obrigatório.

FONTE: cadaminuto

11/09/2017

Filhotes de macaco-prego são apreendidos em bagageiro de ônibus em Ourinhos

Há poucos dias publicamos sobre um casal na China que foi pego com dois filhotes para serem vendidos. Daí eu informei que as mães dos pequeninos estariam mortas. Hoje, lamentavelmente, constatamos o tráfico no mercado interno brasileiro que fez vítima 4 mães que perderam a vida e seus filhotes.... Malditos!!!!! Só quero ver se a polícia vai a fundo nesta investigação..... 
-------------

Polícia Rodoviária Federal achou quatro animais em duas gaiolas escondidas em uma bolsa. Homem foi autuado por crime ambiental e filhotes serão avaliados para retornarem à natureza.


Uma denúncia anônima levou agentes da Polícia Rodoviária Federal de Ourinhos (SP) a autuarem um homem por crime ambiental ao transportar quatro filhotes de macaco-prego em um bagageiro de um ônibus. A apreensão aconteceu na madrugada deste domingo (5), no quilômetro 345 da Rodovia Transbrasiliana (BR-153), em Ourinhos.

Através do tíquete de bagagem, os policiais identificaram um homem como responsável pelo transporte ilegal. Ele declarou que receberia R$500 de um desconhecido para levar os animais de Londrina (PR) até São Bernardo do Campo (SP), onde entregaria a uma pessoa na rodoviária local.

Segundo os policiais, o passageiro recebeu voz de prisão e foi enquadrado por crime ambiental nos artigos que preveem os crime de “matar, perseguir, caçar, apanhar, vender espécimes da fauna silvestre”. Os animais foram encaminhados para a Polícia Ambiental de Ourinhos, onde serão avaliados por veterinários e ficarão em recuperação até ganharem condições de serem devolvidos à natureza. A polícia não informou se o homem ficou preso ou foi liberado.

Fonte: G1 - TV TEM
========

ATUALIZAÇÃO:
Filhotes de macacos resgatados em bagageiro de ônibus são levados para ONG

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪