RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador tartarugas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador tartarugas. Mostrar todas as postagens

6/17/2019

Tartarugas são vistas na Praia do Leme, no Rio de Janeiro

A gente nota logo no início do vídeo que uma tartaruga abocanha lixo e cospe  em seguida. Tomara que elas aprendam a diferenciar alimento desta lixarada que existem nos oceanos.
----------------------- 
Crescimento da conscientização sobre preservação das espécies marinhas faz com que animais percam medo da aproximação de humanos, diz oceanógrafo.

3/31/2019

Tartarugas marinhas são devolvidas à natureza em Curuçá, nordeste do Pará

Sempre fico pensando naquelas que não tiveram a sorte de ser resgatada, tratada e devolvida....
---------------
Animais foram capturados acidentalmente por pescadores da região, que são parceiros do projeto Suruanã. Tartarugas foram soltas na Praia do Amor, em Abade.

Integrantes do projeto Suruanã, da

3/06/2019

Polícia encontra 1500 tartarugas com fita adesiva no aeroporto

Como falo, o tráfico só progride porque tem quem compre. É igual ao tráfico de drogas, armas e qualquer um outro. Se combatermos a outra ponta, vamos dar uma melhoradinha, ou não?
---------------
Os animais, entre eles uma espécie em vias de extinção, foram encontrados no aeroporto internacional Ninoy Aquino de Manila, nas Filipinas.

A polícia das Filipinas encontrou mais de 1500 tartarugas vivas, de diferentes

1/17/2019

Filhotes de tartarugas são atraídos por luzes e morrem atropelados

Minha Nossa, que tristeza....
------------
Iluminação artificial deve ter desorientado os animais, que seguiram na direção contrária ao mar

Uma cena inusitada chamou a atenção, na noite desse domingo (13), na praia da Avenida, em Maceió. Dezenas de tartarugas marinhas, que tinham acabado de nascer, foram vistas atravessando a pista e algumas delas morreram atropeladas.

12/28/2018

Equipes de emergência da Indonésia resgatam tartarugas após tsunami

Parecem poucos indivíduos resgatados, mas, na verdade podem ser a restauração da população das pobres tartarugas...... Que tristeza....😞
---------------
Ao menos 15 animais foram salvos e devolvidos ao mar
Quatro voluntários foram necessários para liberar uma tartaruga de uma espécie em extinção. O animal, que tinha aproximadamente 30 quilos, estava preso e coberto de escombros. Após realizar o resgate, a equipe a devolveu ao mar. "A tartaruga era realmente grande. Estava presa em uma pilha de lixo, quase de cabeça para baixo", afirmou o membro de uma equipe de socorristas Adi Ayangsyah,

De acordo com os cientistas, a tragédia de sábado foi provocada por uma erupção moderada do vulcão Anak Krakatoa, que gerou uma avalanche submarina e o

12/25/2018

Meio milhão de tartarugas são salvas em 2018 com ajuda de voluntários de RO

Tomara que elas sobrevivam..... Estes bichinhos enfrentam tantas dificuldades para sobreviver..... Tadinhas!!!!!
--------------
Em 2018, 500 mil filhotes de tartarugas foram salvos em São Francisco do Guaporé (RO), município a cerca de 630 quilômetros de Porto Velho. A informação foi confirmada pela Associação Comunitária Quilombola e Ecológica do Vale do Guaporé (Ecovale), que cuida dos animais na região há mais de 20 anos.

7/30/2018

Tartarugas encontradas enforcadas e presas em única corda geram revolta em Búzios

Hoje está sendo um dia para conhecer o sofrimento das tartarugas em mais uma matéria. Olhem o crime praticado por, provavelmente, pescadores que iriam vende-las a um restaurante. Elas ficam presas em redes e, em vez de soltá-las, juntam para fazer uma grana..... é revoltante!!!!!!
--------------
Animais foram encontrados por estudantes na Praia de Manguinhos, em

7/27/2018

Por que borboletas bebem lágrimas de tartarugas?

Gente, como é bom aprender, se informar e conhecer as razões, não? Nunca tinha ouvido falar sobre isto. Sabemos que muitos animais usam de outros para se alimentar, mas, sugar uma lágrima para se abastecer de sódio é demais..... Incrível!!!! 
--------------
O sódio é fundamental para a vida, mas,

4/30/2018

INCRÍVEL: Cheirava podre e procuraram de onde vinha. Ele abriu a porta e ....

Quem pode acreditar, mesmo vendo as imagens? Como pode ter chegado à este ponto sem que ninguem percebesse o grau de crueldade com as tartarugas?
-------------
Um cheiro terrível e asqueroso tomava conta de um edifício em Toliara, Madagascar, quando a chefe regional do meio-ambiente do país, Soary Randrianjafizanaka, decidiu chamar a polícia para investigar o local.

Sem sombra de dúvidas, a equipe não esperava encontrar nada parecido com o que havia lá dentro.

Assim que a porta foi aberta, a equipe se apavorou com o que encontrou. Havia milhares de tartarugas-estreladas, uma espécie em perigo de extinção. Os animais cobriam todo o piso, apertados uns contra os outros. O cheiro era proveniente da urina e das fezes dos milhares de animais.  Você nem imagina. Foi horrível. De tartarugas no banheiro, na cozinha, em todas as partes da casa ”, disse a mulher ao National Geographic. Ao todo, foram encontradas 9888 tartarugas vivas e 180 mortas.

Para realizar o resgate, foram utilizados seis caminhões, tendo sido realizadas várias tarefas de busca e manutenção de um local especializado na reabilitação de animais silviculturais, situando-se a 29km de distância do local foram encontradas como tartarugas.

Outras 574 tartarugas que estão a decorrer durante a desidratação durante o processo de recuperação, mas são revogáveis ​​e relativamente boas de saúde.

Até há pouco, dois homens e uma mulher proprietária da casa foram presos pelas autoridades locais, já que quando uma equipe de resgate entrou na casa eles estavam entrando em tartarugas mortas. Ao qual tudo indica, trata-se de uma quadrilha organizada, especializada em contrabando de animais para o exterior. Rick Hudson, presidente da 'Turtle Survival Alliance'.

“Não és quem é quem é um grande chefão. Capturar tartarugas-estreladas é ilegal em Madagáscar, e um tratado firmado por 182 países e União Europeia proíbe o alcance dessa espécie ”, disse Hudson.

Infelizmente, mesmo com as leis e as restrições, há muita procura por esse tipo de coisa, e sua população diminuiu em 6 milhões em 2013 para cerca de 3 milhões atualmente. Por isso, um animal de estimação pode ser considerado bastante grave.

“Em 2015, as autoridades confiscaram 453 tartarugas-estreladas do Aeroporto Internacional Ivato, de Madagascar, e 316 foram apreendidas no sudeste da China em 2016 como parte de um plano que envolveu o exército”, informou a National Geographic.

Agora que as tartarugas foram resgatadas, é muito mais provável que elas voltem a viver na natureza. Tudo isso é importante para que os animais permaneçam em cativeiro, assim como as chances de seus ganhos são maiores.



FONTE: casosinteressantes

3/29/2018

Recorde e alerta sobre as tartarugas do Litoral do Paraná

Tartarugas são bichos maravilhosos e e uma pena que estejam em perigo graças às inconsequências de atos humanos, como por exemplo, o lixo no mar. Graças a Deus que ainda temos pessoas incríveis que trabalham a favor destes seres esplendorosos. Este projeto da matéria é excelente e muito profissional!!!!!
---------------
A avaliação da população de tartarugas-verde (Chelonia mydas) no litoral do Paraná conclui uma etapa no mês de março com um recorde de espécimes capturados – o que é um ótimo sinal – e uma preocupação: lesões e amputações causadas possivelmente por interação com barcos e pescarias.

O trabalho faz parte do Programa de Recuperação da Biodiversidade Marinha (Rebimar), uma iniciativa da Associação MarBrasil com o patrocínio da Petrobras. Realizado desde 2014, esta foi a quarta campanha com enfoque nas tartarugas marinhas na região.

A operação de 2018, feita entre os dias 4 e 22, envolveu mais de 50 pessoas, entre voluntários e profissionais de diversas áreas da ciência, representando instituições como a MarBrasil, o Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) da UFPR e a Universidade Estadual de Londrina, além de especialistas internacionais em pesquisa e conservação de animais marinhos, como a ONG uruguaia Karumbé, e as universidades norte-americanas Florida State University e Duke University.

Captura e marcação
As ações do monitoramento consistem em capturas intencionais de tartarugas-verde por meio de redes de emalhe desenvolvidas para este projeto. Os animais capturados pelos pesquisadores são avaliados em relação à condição de saúde, por meio de análises sanguíneas e bioquímicas, e quanto a características biológicas, por meio de biometria e amostras coletadas.

Cada indivíduo também é marcado com uma anilha numerada (que segue um cadastro internacional de monitoramento de tartarugas marinhas), o que permite avaliar a conexão entre áreas e o comportamento de migração da espécie, e logo em seguida já são devolvidos a seu habitat natural.

Neste ano dois animais receberam transmissores satelitais, os quais fornecem informações sobre o deslocamento dos animais, além de suporte científico para o mapeamento de áreas prioritárias de uso por esta espécie no litoral brasileiro.


Recorde de animais
Nesta operação os pesquisadores registraram mais de 60 tartarugas-verde, um número recorde desde o início do monitoramento destes animais no Paraná, que aconteceram em dois pontos de concentração da espécie, localizados na entrada da Baía de Paranaguá. Os resultados obtidos nesta campanha ampliarão o fornecimento de dados para compreender como as atividades antrópicas realizadas de forma cumulativa, como o despejo de efluentes no ecossistema marinho, atividades náuticas industriais, e mesmo a pesca, podem afetar a saúde e o comportamento destes
animais.

A bióloga Camila Domit, responsável pelo LEC-UFPR, e coordenadora das atividades com tartarugas marinhas do Programa Rebimar, comemorou o resultado da nova operação. “Nós esperávamos capturar no máximo 50 animais, entretanto tivemos 77 capturas, sendo 63 novos indivíduos e 15 recapturas. Um resultado fantástico, que possivelmente aconteceu pela época do ano e da temperatura alta da água, mas é muito interessante registrar animais residentes na região, mesmo que ainda sejam dados preliminares.”

Preocupação
Apesar do sucesso na operação do Programa Rebimar, foi registrada uma incidência preocupante de tartarugas-verde com lesões físicas, o que é característico de colisões dos animais com embarcações. “Ainda não concluímos os cálculos da prevalência de lesões, mas vale a pena avaliarmos com cuidado, porque alguns animais apresentaram fraturas na carapaça. Também coletamos tartarugas com amputações de parte dos membros, tanto na nadadeira anterior como na posterior, o que são características de interação das tartarugas marinhas com pescarias”, afirmou Domit.

Pesquisa continua em laboratório
“O nosso enfoque neste ano foi realizar uma série de coletas para considerar a prevalência da fibropapilomatose nestes animais, que é uma doença viral que afeta as tartarugas marinhas, e é característica de animais que estão se desenvolvendo em áreas muito degradadas por impactos antrópicos”, afirmou a bióloga, que complementou: “Os dados coletados permitirão avaliar alguns a presença de microorganismos que podem influenciar o sistema imunológico das tartarugas-marinhas. Coletamos amostras com as quais poderemos verificar a presença de bactérias super-resistentes, fungos e vírus, e que podem estar associados à grande quantidade de efluentes vindos das zonas industriais e urbanas no entorno da Baía de Paranaguá”.

Após praticamente três semanas de operações embarcadas, realizadas diariamente pelo Programa Rebimar, os trabalhos de monitoramento passam ao laboratório, onde será feita a análise individual das coletas de sangue e de tecido das mais de 60 tartarugas marinhas capturadas pela equipe nesta operação. “Em breve poderemos avaliar qual é o nível de contaminação no sangue destes animais, principalmente por incidência de mercúrio e outros metais. Isto é bastante relevante para a avaliação de saúde das tartarugas marinhas, por se tratar de contaminações de curto prazo, algo que possivelmente chegou a estes animais quando já estavam no litoral do Paraná” concluiu Camila.

FONTE: correiodolitoral

3/09/2018

Mais de 40 tartarugas marinhas nascem na Praia do Bessa, em João Pessoa

Que bonitinhas.... mais um local de postura preservados.... ainda tem mais 8 ninhos.... somando, lá se vão para o mar 320 filhotes que lutarão pela sobrevivência....
-----------
Animais estão em período reprodutivo; litoral paraibano tem mais de 90 ninhos, diz ONG.

Mais de 40 tartarugas nasceram na Praia do Bessa, em João Pessoa, na tarde desta segunda-feira (5). Segundo a ONG Guajiru, ainda existem oito ninhos no trecho, que estão sendo preservados e monitorados, por se tratar do período reprodutivo desses animais.

A bióloga e presidente da Guajiru, Rita Mascarenhas, explicou que esse período vai de setembro a abril. Conforme afirmou, todas as tartarugas que nasceram nesta tarde chegaram vivas ao mar, em decorrência do trabalho de preservação e conscientização que é feito.

Segundo a ambientalista, atualmente a região monitorada pelo projeto abrange desde o trecho final da Praia de Manaíra, em João Pessoa, até a Praia de Ponta de Campina, localizada no município vizinho, Cabedelo. Ao todo, são 92 ninhos acompanhados pela organização.

De acordo com Rita, esse trabalho já é feito há 16 anos pela organização. “Esse é mais um passo na manutenção das tartarugas marinhas aqui no litoral da Paraíba, principalmente nessas praias urbanizadas. É uma tentativa de conciliar esses animais e um espaço que era, anteriormente, só deles, com a proteção dos ninhos e a educação das pessoas”, destacou.

No entanto, ela também ressaltou algumas medidas que podem ser adotadas pela população para evitar a morte desses animais, mesmo depois de terem chegado ao mar. “Destinar seu lixo para o local adequado e diminuir, onde é possível, o uso de plástico, por exemplo de canudos. Você pode substituir o canudo de plástico por um de bambu ou de metal, porque o canudo a gente usa durante cinco minutos e eles levam 150 anos para desaparecer do planeta”, enfatizou.

FONTE: G1

2/27/2018

Análise: O impacto dos canudos plásticos descartáveis nos oceanos

Tem gente que acha que este negócio de colocar a culpa no governo é incompetência de quem reclama. Tem horas que concordo plenamente, mas, o que fazer sem grana suficiente para encarar estas grandes industrias de plástico? Só o governo mesmo..... só que ele não quer..... não interessa....
------------
As partículas de microplástico podem ser ingeridas por espécies de interesse econômico e contaminar animais utilizados como alimento pela espécie humana

Os canudos plásticos descartáveis são produzidos a partir do polipropileno ou do poliestireno. Devido ao fato de serem produzidos a partir destes derivados de petróleo podem ser necessários até 400 anos para que se decomponham. Como outros materiais, chegam aos oceanos devido ao descarte inadequado, sendo carregados pelos ventos ou pelas chuvas para os rios ou diretamente para o mar.

Estima-se que 10 milhões de toneladas de materiais plásticos cheguem aos oceanos anualmente, sendo que destes mais de 100 mil toneladas sejam de canudos plásticos descartáveis. No mar acabam sendo ingeridos por animais, tanto inteiros como fragmentados em pedaços de diversos tamanhos, até mesmo como partículas muito pequenas, os microplásticos. Estes podem, até, dependendo da sua quantidade e densidade, obstruir a passagem da luz e interferir no processo da fotossíntese das algas.

Quando ingeridos inteiros, podem obstruir as vias aéreas ou o tubo digestório e prejudicar as funções vitais dos animais, podendo, até, levá-los à morte.

As partículas de microplástico podem ser ingeridas por espécies de interesse econômico e contaminar animais utilizados como alimento pela espécie humana. Para que os canudos plásticos descartáveis não cheguem ao ambiente marinho é necessário que estes, caso sejam utilizados, sejam descartados adequadamente e destinados à reciclagem.

Os canudos descartáveis feitos de plásticos podem ser substituídos por canudos descartáveis de papel, que se decompõem rapidamente, ou por canudos não descartáveis, produzidos em bambu, vidro ou metal e disponíveis no mercado.Embora o uso de um canudo não seja necessário para que se possa ingerir qualquer bebida, muitas pessoas o utilizam por uma questão de higiene, para não tocar com seus lábios o copo, a lata ou a garrafa da bebida.

E este foi um dos motivos de popularização deste tipo de utensílio por ter sido utilizado como um equipamento de prevenção de doenças contagiosas (não que a prevenção fosse necessariamente efetiva).

*Cláudio Gonçalves Tiago é pesquisador do Centro de Biologia Marinha (Cebimar-USP).

FONTE: oglobo

2/21/2018

Aumento no nascimento de quelônios na temporada 2017/2018 em Roraima

Acho maravilhoso estes programas.... Precisa de gente dedicada, seriedade e idealismo.... Espetacular!!!!!
---------
O programa Quelônios da Amazônia promover a conservação dos animais por meio da estruturação de modelos de uso sustentável

A temporada de reprodução das tartarugas da Amazônia e dos tracajás, na área de manejo das praias dos tabuleiros de Santa Fé, Matá Matá, Gaivota, Maú, Veado, Araçá e Aricurá, na região do Baixo Rio Branco, nos municípios de Caracaraí e Rorainópolis, sul do Estado de Roraima, encerrou como registro do aumento no número de nascimento de filhotes.

No total, foram 19.300 animais nascidos vivos e soltos no habitat natural. Na temporada passada os nascimentos giraram em torno de 16.000 tartaruguinhas.

A presidente da Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh), Luiza Maura, visitou o acampamento base e o tabuleiro Santa Fé para acompanhar o trabalho. “É um Programa muito importante para a garantia da reprodução das tartarugas da Amazônia e tracajás na região do baixo Rio Branco”, salientou.

A temporada de reprodução das tartarugas e tracajás inicia em setembro e vai até fevereiro do ano seguinte. O trabalho desenvolvido por meio do Programa Quelônios da Amazônia consiste na construção do acampamento base, em frente ao tabuleiro Santa Fé, no mês de outubro, onde as equipes permanecem até o final da temporada de reprodução.

Após a construção do acampamento as equipes partem todos os dias de madrugada a fim de verificar se as matrizes estão subindo nas praias para a escolha do local de postura dos ovos, e a postura em si. Esse acompanhamento é possível em tendo em vista as pegadas deixadas pelo animal durante a noite, quando eles cavam e põem os ovos a uma profundidade de cerca de 80 centímetros.

Ao encontrar o local, os técnicos fazer a marcação do ninho com um piquete informando o nome da praia, número da cova e a data da postura dos ovos. Daí em diante os ovos ficarão enterrados na areia, onde os filhotes se desenvolvem.

No 45° dia ocorre a eclosão dos ovos, e 15 dias depois ocorre a subida dos filhotes até a superfície e partida para o leito do Rio Branco. Nesse ponto os filhotes correm o risco de sofrerem ataque de diversos predadores naturais, como urubus, jacarés, e peixes de diversas espécies.

Mas o problema maior é a ação do homem, que vende os filhotes no mercado negro, principalmente no Estado do Amazonas.

Programa

O Programa Quelônios da Amazônia é coordenado pelo Instituto Brasileiro do Meio ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em parceria com a Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh), com a Companhia Independente de Polícia ambiental (Cipa), a Delegacia de Policia de Meio Ambiente (DPMA) e o Instituto Chico Mendes para a Conservação e Biodiversidade (ICMBio).

FONTE: portalamazonia

2/11/2018

Ultrassonografias revelam lixo no aparelho digestivo de seis tartarugas em reabilitação no Gremar

O aparelho vai facilitar e retirada do lixo de dentro dos bichos do mar..... Legal, mas, o motivo dos bichos ficarem com o estomago cheio de detritos é por causa humana..... O homem não se manca que está destruindo o mundo...
------------
Nos últimos dias o Instituto Gremar realizou mais uma série de avaliações ultrassonográficas celomáticas através do plastrão em tartarugas marinhas em reabilitação. A ação é parte do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS)

O exame, pioneiro no Brasil, permite visualizar as estruturas internas do corpo de animais a partir do eco gerado por ondas ultrassônicas de alta frequência emitidas pelo aparelho.

Na estrutura corporal das tartarugas marinhas, o plastrão (parte de baixo do casco, que se une à carapaça por uma ponte óssea) é a região que possibilita o diagnóstico mais preciso. Aliado aos exames de rotina, ele é de extrema importância para a definição do tratamento em casos mais delicados.

Os resultados apontaram a presença de lixo no sistema digestivo das seis tartarugas da examinadas- todas da espécie Chelonia mydas -, principalmente pedaços de sacolas plásticas. Tais resíduos causam obstruções, prejudicam o funcionamento do intestino e podem levá-las a óbito.

“Lamentavelmente quase 100% dos animais que examino chegam nessa condição e já com o escore corporal baixíssimo. Tão longevos, acabam tendo as vidas abreviadas na juventude pelas mãos humanas”, comenta a médica veterinária Mariella Baldini, parceira do Gremar.

Educação ambiental
O Gremar realiza palestras para alunos das redes de ensino municipal e estadual em toda Baixada Santista, com temáticas voltadas à conscientização ambiental, preservação do ambiente marinho, principais espécies que habitam a região e a importância do descarte adequado do lixo. Frequentemente também leva tais informações às praias, com colocação de estande em locais de maior circulação de banhistas, compartilhando informações, expondo animais taxidermizados e promovendo mutirões de limpeza.

Além disso, atua em prontidão 24h. Em caso de avistamento de animal marinho encalhado, ferido ou morto, o acionamento pode ser feito pelo telefone 0800-642-3341.

PMP-BS
O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo IBAMA.

Seu objetivo é avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos debilitados e coleta dos mortos.

FONTE: segs

1/13/2018

Por que 99% das tartarugas que estão nascendo são fêmeas (e temos culpa nisso)?

É claro que temos culpa nisto!!!!! obvio!!!! alguém pensou diferente? pensou maus.....
--------
Raine Island é um santuário marinho para a reprodução das tartarugas verdes. Inclusive é o maior “ninho” da espécie em todo o mundo: pelo menos 200 mil exemplares do animal depositam seus ovos nas praias insulares da região.

No entanto, um novo estudo aponta que o futuro das tartarugas verdes pode correr risco - a espécie já consta de listas de animais com perigo de extinção. No artigo científico publicado pelo jornal Current Biology, biólogos revelam que, nesta ilha, 99% das tartarugas verdes nascem do sexo feminino. E que a culpa é do ser humano.

Por que só nascem fêmeas?
Ao contrário dos mamíferos (como nós), algumas espécies de répteis não definem o sexo em combinações genéticas, mas, sim, durante a “gestação” do feto no ovo depositado pela mãe. E o fator primordial é a temperatura: abaixo de 29.3 °C, nascem mais machos; acima de 29.3 °C, nascem mais fêmeas.

A conclusão dos cientistas não poderia ser outra: o culpado pela desproporcionalidade entre os sexos das tartarugas é o aquecimento global, resultado das mudanças climáticas promovidas devido à ação humana no planeta.

Não se trata apenas de uma conclusão lógica por parte dos biólogos. Eles analisaram as temperaturas históricas da areia, do mar e do ar de mais de 50 anos, entre 1960 e 2016, e constataram que, a partir dos anos 1990, os índices registrados foram consistentemente mais elevados.

Para entender melhor o fenômeno, a pesquisa coletou dados de outra região, a mais de 1.600 km ao sul da ilha. Neste local, no sul da Austrália, a temperatura é permanentemente mais fria e sofre menos com o impacto ambiental. O resultado: a proporção é de 1 tartaruga macho para cada 2 tartarugas fêmeas.

Futuro das tartarugas verdes em risco
A conclusão do artigo é de que a desproporcionalidade de sexos entre as tartarugas verdes não é um perigo a curto prazo. Como vivem até 70 anos, ainda há exemplares masculinos suficientes para a reprodução da espécie. Mas se o planeta continuar assim, não por muito tempo.

No maior nascedouro de tartarugas verdes do mundo, a cada geração nascem mais e mais fêmeas. O estudo descobriu que mesmo quando observadas as tartarugas maduras, 87% delas já são do sexo feminino. A proporção é de 1 macho para cada 116 fêmeas.

“Com a temperatura média global prevista para aumentar 2,6 °C até 2100, muitas populações de tartarugas marinhas estão em perigo de alta mortalidade de óvulos e produção de prole apenas feminina”, afirma o texto. “Nossos dados mostram que se tem produzido principalmente fêmeas há mais de duas décadas e que a feminização completa dessa população é possível em um futuro próximo”, conclui.

FONTE: vix

11/19/2017

Adolescentes são flagrados pescando tartarugas para vender em MT

A gravidade do crime dos perebentos que pescavam ilegalmente as tartarugas fica algo surreal quando os pais dizem que era melhor fazerem isto do que estarem roubando...  hã, como é que é? 
-----------
Pais sabiam e disseram ao Conselho Tutelar que ‘era melhor estarem pescando do que roubando’. Adolescentes foram flagrados em barco no Rio Araguaia, no Parque do Araguaia.

Dois adolescentes, de 15 e 16 anos, foram flagrados pescando tartarugas no Rio Araguaia, no Parque Estadual do Araguaia, na região de Novo Santo Antônio, a 1.064 km de Cuiabá. Foram apreendidas 60 tartarugas-da-amazônia com os adolescentes. Os meninos foram levados para o Conselho Tutelar. A situação ocorreu no final de semana e foi divulgada pela Sema nessa segunda-feira (6).


De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), os adolescentes planejavam comercializar os animais por quilo ou inteiros na cidade de São Félix do Araguaia, a 1.156 km da capital, onde moram. A prática da pesca de tartaruga, considerada ilegal, é comum na região, e as fiscalizações foram intensificadas.

Segundo a gerente do parque, Lucilene Pereira, os adolescentes pescavam no Rio Araguaia e estavam em uma canoa. Os animais foram colocados dentro de sacos. Ao verem a fiscalização, que contou com policias militares, os adolescentes tentaram fugir e jogaram os sacos com as tartarugas em um barranco.

Uma tartaruga, por ser muito grande e não caber no saco, também foi arremessada pelos adolescentes.

“Eles estavam há dois dias pescando e capturando esses animais e venderiam em São Félix do Araguaia. Os pais sabiam e disseram ao Conselho Tutelar que é melhor pescar do que roubar. O que revolta é que os pais sabiam e apoiavam”, comentou a gerente do parque ao G1.

Os adolescentes são vizinhos. Também foram apreendidos anzóis, uma canoa, um motor e 30 boias usadas para capturar as tartarugas. Alguns dos animais estavam desidratados e machucados. Mesmo assim foi possível fazer a soltura delas na praia do Rio Araguaia para que retornassem à natureza.

O Parque do Araguaia tem, aproximadamente 223 mil hectares e atrai turistas para pesca. A pesca depredatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria da Sema: 0800-65-3838.

FONTE: G1

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪