RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador superpopulação humana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador superpopulação humana. Mostrar todas as postagens

5/31/2019

Carne bovina contribui para doenças e mudança climática, diz estudo

Revista científica defende dieta sustentável devido à projeção da população mundial chegando a 10 bilhões em 2050
-----------------
Suspeito que a maioria de vocês já faz muitas coisas para ajudar a preservar a viabilidade do planeta que chamamos de lar. Talvez reciclar vidro, plástico e papel, e destinar o lixo orgânico à compostagem; fazer compras com sacolas reutilizáveis; recorrer bastante ao transporte público e às bicicletas, ou ao

9/22/2018

Caça a uma tigresa que mata seres humanos

Agora, vejam só: uma população indiana que cresce estupidamente rápida nesta cidade, rouba o espaço dos animais e querem matá-los até acabar com todos...... Quando digo, o maior problema que temos é a super população humana que está levando a humanidade a nivelar tudo por muito baixo, sem nenhuma preocupação com o futuro da nossa própria espécie....... Deus meu, me leva antes de ter que ver estes tigres

6/20/2018

DESTRUIÇÃO DE HABITAT: Leopardo ferido entra em vilarejo atrás de comida e assusta moradores na China

O lindão teve sorte de ser resgatado antes que a população o matasse .... Estão sentindo na pele a destruição do meio ambiente dos animais, donos das florestas.... tanto na China quanto na Índia..... países onde humanos nascem como ratos... nascem sem condição nenhuma de sobreviver ou fazer alguma coisa de boa para o planeta.....
---------------
Animal foi resgatado por oficiais do Departamento Florestal depois de procurar alimento no vilarejo; ele não atacou ninguém e está sendo tratado. O leopardo foi capturado por oficiais do departamento florestal e será solto após passar por tratamento

Um grande leopardo, que apresentava um machucado na região dos olhos, se perdeu e acabou em um vilarejo no contato de Xinlong, no sudoeste da China. Segundo informações da emissora NDTV , o animal teria chegado ao local em busca de alimentos e não atacou ninguém.

O caso aconteceu na última terça-feira (12) na província de Sichuan, onde os moradores foram surpreendidos pela presença do leopardo . Ele foi visto rosnando para as pessoas e também causou danos a uma propriedade, mas logo as autoridades foram chamadas para lidar com a situação.

Dez oficiais do Departamento Florestal da região atuaram para capturar o mamífero, que agora está sendo tratado por veterinários e será liberado na natureza assim que receber alta médica, como explicaram as autoridades responsáveis pelo caso.

Casos de interação entre humanos e felinos têm se tornado cada vez mais frequentes na China e em outros países asiáticos, como a Índia. As causas para tais situações são diversas, mas especialistas avaliam que o avanço da ocupação humana no habitat natural dos animais faz com que o contato seja mais provável, assim como uma série de fatores que levam à diminuição da oferta de alimentos nos locais onde os mamíferos vivem.

Ataques de tigres na Índia
Essas situações deixaram uma região da Índia em alerta quando diversos ataques de tigres deixaram ao menos 22 pessoas mortas , em um ano, no distrito de Lakhimpur Kheri. De acordo com o portal  Daily Mail , a localidade fica próxima de florestas declaradas reservas ambientais em 2014, o que tem aumentado o número de felinos na região.

A situação é considerada um impasse nacional: mais de 22 pessoas foram mortas e, em contrapartida, as autoridades explicam que a criação das reservas foi a responsável por dobrar a população de animais ameaçados de extinção .

O governo decidiu pagar um milhão de rúpias (cerca de R$ 50 mil) para as famílias das vítimas mortas fora das reservas, mas os moradores reclamam da ineficiência dos guardas florestais, que não conseguem conter a situação.

Para especialistas, as mortes só serão controladas com um melhor planejamento das medidas florestais: com a criação de “corredores verdes”, por exemplo, para que animais como os tigres possam se movimentar, isso evitaria o contato com os humanos da região. No caso do  leopardo  na China, ninguém ficou ferido além do animal, que já apresentava ferimentos.

FONTE: ultimosegundo

1/29/2018

Maquina de fazer água que precisamos preservar.....


Sempre acho que na cabeça dos humanos tem espaço para o óbvio..... Mas, é exatamente ao contrário ..... Somos a exceção por termos mentes que privilegia o óbvio..... Consideramos não destruir a natureza para não haver extinção do planeta que incluirá nossa espécie.....  Indiscutivelmente e urgentemente precisamos recompor a espécie humana não só controlando  como qualificando-a.



1/17/2018

Cientistas calculam quantos anos viverá Humanidade se todos se tornarem canibais

Pois é..... será? não duvido não....
----------
Os cientistas britânicos descobriram que a humanidade vai desaparecer cerca de 3 anos depois de a comida acabar no planeta e todos os seus habitantes se tornarem canibais.

“Hoje em dia, na Terra habitam mais de 7,6 mil milhões de pessoas, e nós fizemos questão de analisar o que acontecerá caso todos os alimentos desapareçam da superfície terrestre e comece uma crise global. Calculamos quando a humanidade vai passar a se alimentar apenas com carne humana”, escreve Holly Graham da Universidade de Lester, no Reino Unido, e seus colegas, na edição Journal of Physics Special Topics.

Ao longo dos últimos anos, os cientistas encontraram numerosas provas de que os primeiros residentes da Europa poderiam ter se alimentado com a carne dos inimigos ou dos seus conterrâneos.

Por um lado, as avaliações dos biólogos indicam que o canibalismo é desvantajoso do ponto de vista energético, pois os corpos de mamutes e outros grandes animais contêm muitas mais calorias. Por isso, é provável que, no passado, as alegadas tribos canibais tenham sido extintas mais rápido do que aquelas que comiam carne de animais.

Ao usarem os dados sobre o valor energético de um corpo humano, obtidos por biólogos, Graham e a sua equipa tentaram descobrir quantos dias viveria a humanidade se toda a população atual se alimentasse apenas de carne de outras pessoas, dividida justamente entre todos.

Os cálculos apontam que um corpo humano contém 125 mil calorias, suficiente para abastecer 50 pessoas ao longo de um dia. Consequentemente, no primeiro dia da “crise alimentar” desapareceria 1/50 de toda a humanidade, no segundo dia — mais um 1/50 de todos os sobreviventes, e por aí fora.

Deste modo, caso não surgisse nenhuma outra fonte de alimentação, passados 1.149 dias, ou seja, cerca de 3 anos, na Terra ficaria apenas uma pessoa.

Porém, este período pode aumentar significativamente se uma parte dos canibais se comportar de modo injusto, se unir em grupos e acumular reservas de carne. Nesse caso, a “época de canibalismo” duraria umas décadas ou até séculos.

FONTE: aeiou.pt

1/09/2018

Proposta para resolver todos os problemas da humanidade

Concordo plenamente.... filhos não pedem para nascer.... vale a pena a leitura e acho que a solução contra a crueldade aos animais é diminuir a espécie humana....
----------
HÁ MUITA DOR E SOFRIMENTO, por isso é um horror trazer novos seres humanos ao mundo"

David Benatar, 71 anos, se ouvisse de um furioso filho adolescente a célebre frase “Eu não pedi para nascer”, ao contrário da maioria dos pais, que tenta justificar-se, concordaria sem pestanejar e pediria desculpas por ter contribuído para trazer uma nova vida à luz.

Essa suposição - nem sei se ele tem filhos - decorre de sua declaração à BBC Brasil: “É um erro trazer novos seres humanos ao mundo”. Benatar é professor de Filosofia na Universidade de Cape Town (África do Sul), apresentado como o “filósofo mais pessimista do mundo” na entrevista a respeito de seu livro “Better never to have been” (“Melhor nunca ter existido”, em tradução livre).

De fato, as respostas que se podem dar a um adolescente em conflito violento com seus hormônios fincam-se no terreno da religião ou do egoísmo: o acatamento da ordem divina “crescei-vos e multiplicai-vos”; ou o desejo de ter um filho; ou ainda pela perspectiva dos pais em obter amparo na velhice. Pode-se ainda recorrer à lei da “conservação da espécie”, o apelo irresistível que leva os animais à cópula.

Mas isso equivaleria a comparar o homem a um bruto, que não consegue refletir sobre sua própria vida, de modo a controlá-la: ninguém é obrigado a ter filhos. Mas, talvez, a “conservação da espécie”, no caso dos humanos, se deva a um certo sentimento de onipotência, entendendo-se o Homo sapiens como a única justificativa para o surgimento da Terra. Para Benatar, há “muita dor e sofrimento na existência” e, por isso, torna-se “um horror” trazer novos seres humanos ao mundo.

Ele defende, inclusive, o aborto para evitar novos nascimentos. E o professor tem uma proposta para resolver o problema: o ser humano deveria deixar de procriar até a extinção. Uma amiga, a quem indiquei a leitura da entrevista, não se mostrou espantada com os argumentos de Benatar. Alguns autores, disse ela, se valem de polêmicas antigas, apresentando-as ruidosamente como se fossem novidades para promover seus livros.

Isso me fez lembrar os lamentos bíblicos de revolta pelos sofrimentos que a vida impõe a todos. Em pelo menos dois livros há trechos sugerindo abertamente ser o aborto melhor do que uma vida sem sentido. Eclesiastes 4, 2-3: “E julguei os mortos, que estão mortos, mais felizes que os vivos que ainda estão em vida. E mais felizes que uns e outros o aborto que não chegou à existência, aquele que não viu o mal que se comete debaixo do sol”. E ainda 6,3: “Um homem, embora crie cem filhos, viva numerosos anos e numerosos dias nesses anos, se não pôde fartar-se de felicidade e não tiver sepultura, eu digo que um aborto lhe é preferível”.

Jeremias também tem alguma coisa a dizer sobre o assunto, em 20, 14-18: “Maldito o dia em que nasci (...) Por que não me matou antes de eu sair do ventre materno? Minha mãe teria sido o meu túmulo e eu ficaria para sempre guardado em suas entranhas! Por que saí de seu seio? Para só contemplar tormentos e misérias, e na vergonha consumir meus dias?”

Claro que essas passagens rendem os mais ardorosos debates. A maioria dos crentes busca explicar essas palavras para além de sua interpretação mais óbvia: personagens em crise lamentando-se ao Criador que os condenou ao desamparo, a viver neste vale de lágrimas. O fato é que cada ser humano tem uma cruz a carregar. Ao se pôr na balança, o que pesará mais? As fugazes alegrias da vida ou as misérias que atingem a todos? Antinatalismo

O professor David Benatar faz parte de um movimento conhecido como “antinatalismo”, que propõe que o ser humano deixe de procriar até à extinção. Porém ele não acredita que a proposta tenha sucesso, pelo menos “em grande escala”. Gerações Respondendo à pergunta se a evolução do mundo não poderia levar a uma sociedade sem sofrimentos, Benatar responde que isso implicaria o sofrimento de muitas gerações. “E sacrificar gerações em nome do futuro parece algo indecente.”

FONTE: opovo

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪