RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador rodeio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador rodeio. Mostrar todas as postagens

3/06/2019

Maus-tratos a animais são flagrados em rodeio no interior de Alagoas

Este infeliz do dono da companhia de rodeio é um abusado, descarado e safado..... Mesmo com as imagens comprovando os maus-tratos nos animais e com a OAB abrindo a denúncia, ele disse que vai continuar....... Minha Santa dos Calos Inflamados, detona este cramunhão pros infernos!!!!!
-------------------

1/12/2019

Em meio a polêmica, Guaratuba vai receber festa que inclui rodeios - PR

A verdade é que a bancada ruralista é que conseguiu enfiar isto na Constituição Brasileira graças a uma tremenda mancada da proteção animal. Agora, esta mesma bancada está MANDANDO..... alguém tem ideia do que vem pela frente? vou para Plutão!!!!!!
----------------
Em meio a polêmica, Guaratuba, no litoral

12/13/2018

LEITURA INDISPENSÁVEL: Senador reconhece em plenário que vaquejada e rodeio provocam maus-tratos....


Há uns dias este senador nojento, Telmário Mota,  deu um xilique, também em plenário, contra os veterinários e ambientalistas. Lembre aqui: Senador chama ambientalistas e veterinários de "calça suja" e "maconheiros" . Ele é um rinheiro de marca maior e reconhecido como tal em seu estado. OU SEJA, amigos: temos documentação convincente para enfiar nas ações contra rodeio e vaquejada que é a palavra de um "senador da república", embora um criminoso confesso que cria galos de rinha.

12/05/2018

Touro quebra a pata em rodeio - Austrália

Este vídeo tem, precisamente um ano que foi publicado. Pergunto eu à estes mequetrefes que defendem rodeios se, realmente, os animais não sofrem nestes eventos...... O pobre touro quebra a pata, sai da arena sem nenhuma ajuda e aí sabemos o que vai acontecer com ele, né mesmo? Fico revoltada e preocupada com este novo governo cujo representante diz que IBAMA é xiita e rodeios e vaquejadas são manifestações culturais......

11/19/2018

Peão morre após ser pisoteado por touro em Guaimbê

Deus que me perdoe, mas, UEBÁÁÁ!!!!! menos um a torturar os bichos..... Aconteceu outro caso no Paraná no sábado: Peão fica em estado grave após ser pisoteado por touro em rodeio no PR.... Ô coitados!!!!! Quem está com peninha, levanta o dedinho.....
=============
Guaimbê - O peão Edson Oliveira de

8/28/2018

IMPERDÍVEL: 'Peço perdão se incentivei a maltratar os animais', diz Asa Branca

Gente, nesta matéria imperdível ficamos sabendo de um monte de coisas que servem para defender nossa causa...... Fiquei de cara no chão!!!!! Queria muito ver este documentário.... Pior que estreou em Barretos há dois dias.... como terá sido a repercussão?
-------------
Locutor de rodeios sobreviveu a explosão de avião e de carro, ao câncer e a tiros e convive com Aids

7/12/2018

Após morte de peão, ativistas criticam realização de rodeios em MS

Responde aí: quem está com pena do peão levanta o dedinho!!!! Eitcha touro bão!!!!
----------
Defensores de animais reclamam de maus-tratos aos touros que participam destes eventos
Após a morte de um peão em Paranaíba, membros de instituições e ativistas na luta pelo fim dos maus-tratos animais criticam a prática de rodeio e vaquejadas no país e destacam que fica cada vez mais claro que os eventos não podem ser considerados parte da cultura brasileira.

6/27/2018

PROVA DE RODEIO: Laço ao bezerro pode causar morte do animal

Agora, vejam só..... os imbecis donos de companhia de rodeio dizem que isto não é maltrato.....
========== 
IMA proíbe prova de laço ao bezerro em Arcos; ação pode causar morte do animal
O Instituto Mineiro de Agrupecuária (IMA) proibiu a realização de uma prova de laço ao bezerro em Arcos, no Centro-Oeste do estado, no próximo dia 30. O IMA irá fiscalizar o local onde a prova seria realizada no dia 30 de junho, para evitar que a determinação seja descumprida. A proibição foi solicitada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Nas provas de laço, são utilizados instrumentos e realizadas ações que causam sofrimento aos animais. As provas utilizam bezerros com cerca de 40 dias de vida, que são separados das mães precocemente e sofrem agressões físicas e psíquicas desde os momentos anteriores à prova até o final.

Conforme apontado pelo MPMG, o bezerro pode ter sua cauda puxada  pelo peão para estimulá-lo a correr, causando diversas lesões internas e dor. Uma vez liberado na arena, o animal encontra-se assustado pela situação e corre para tentar fugir de seus perseguidores, o que revela sofrimento mental ou psíquico.

Além disso, a laçada brusca no pescoço do animal, a queda abrupta e violenta no solo, a suspensão e nova queda e o ato de laçar suas patas podem causar lesões nos sistemas respiratório e circulatório, na coluna vertebral, nos tecidos cutâneos e na musculatura, além da possibilidade de atingir ossos e órgãos internos, causando sua morte. Na prova de laço de bezerro, o laço que atinge o pescoço do animal o faz estancar abruptamente, sendo tracionado para trás, em sentido contrário ao que corria. Ele então é erguido do solo até a altura da cintura do peão, que o atira violentamente ao chão, sendo três de suas patas amarradas juntas.

Já no laço em dupla, segundo apurado pelo MPMG, um peão laça a cabeça de um garrote enquanto outro laça suas pernas traseiras. Em seguida, os peões o esticam entre si, resultando em sérios danos à coluna vertebral e lesões orgânicas, já que o animal é tracionado em sentidos opostos. Em outra modalidade, chamada de bulldogging, o peão desmonta de seu cavalo em pleno galope, atirando-se sobre a cabeça do animal em movimento, devendo derrubá-lo ao chão, agarrando-o pelos chifres e torcendo violentamente seu pescoço. Ocorre assim, deslocamento de vértebras, rupturas musculares e diversas lesões.

A recomendação frisa que, ao contrário do que alegam os defensores das provas de laço, no sentido de que seriam atividades próprias das fazendas, as laçadas e derrubadas são consideradas ultrapassadas pelas atuais técnicas de produção pecuária justamente por elevarem o risco de morte e lesões irreversíveis, desvantajosas ao pecuarista. “Se as referidas práticas são condenáveis até mesmo nas fazendas, com muito mais razão não podem ser admitidas como mero entretenimento”, afirmam as promotoras de Justiça Juliana Amaral de Mendonça Vieira e Luciana Imaculada de Paula, que assinam a Recomendação.

FONTE: bhaz

6/14/2018

CONDENAÇÃO: TJ mantém condenação de empresas por maus tratos a animais em rodeio

Aplausos.... mil aplausos....
-------------
Os desembargadores da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) mantiveram a condenação das empresas organizadoras da XXI Festa de Peão Boiadeiro de Volta Redonda, realizada em abril de 2010, pela prática de maus tratos e tortura dos animais participantes do rodeio.

As empresas Kavallus Empreendimentos Artísticos Ltda e Proson Agência de Viagens, Turismo e Eventos Ltda foram condenadas ao pagamento solidário de indenização no valor de R$ 100 mil, a título de danos coletivos. As empresas também estão proibidas de realizar ou permitir a apresentação de animais em rodeios mediante a utilização de aparelhos de choque, sob pena de multa de R$ 20 mil por cada animal envolvido.

Os magistrados acompanharam, por unanimidade, o voto do relator, desembargador Adolpho Andrade Mello, que negou os recursos das empresas promotoras do rodeio, que requereram a anulação da sentença de condenação na primeira instância. Também foi indeferido o recurso do Ministério Público, que queria majorar o valor da indenização. O relator, em seu voto, destacou as provas apresentadas no inquérito civil.

“Também do inquérito civil verifica-se a existência de fotografias e vídeos de agressões praticadas contra os animais praticadas pelos prepostos da primeira apelante. Das imagens de nº 0007, 0086, 0089 e 0386, assim como o vídeo de nº 1122, é possível identificar animais com ferimentos expostos sem sinais de terem sido objeto de intervenção veterinária, sendo que da imagem de nº 0014 verifica-se a insuficiência do espaço que servia de abrigo para os animais”, ressaltou o desembargador.

Processo nº: 0009776-93.2015.8.19.0066

FONTE: tjrj.jus.br

5/23/2018

TOUROS PARA RODEIO: Como touros de rodeio são selecionados

Bom, eu acho que não precisa comentários..... as imagens são comprobatórias.... repara no aparelho de choque do camarada em cima da cerca..... Um belo "serumano" asqueroso não? Pior que a reportagem não achou nada demais já que nem tocou no assunto.... Repara, também, que os touros que conseguem se livrar do sedém, param de pular.... Quem tem dúvida do maus-tratos? segundo estes mequetrefes que exploram o rodeio, o sedém só provoca "cócegas"..... Deixa eu amarrar suas "partes" para ver se sente cócegas, seu nojento filho do capeta!!!!!!
-------------------
Equipe do JR investiga como os animais são tratados em rodeios pelo Brasil
Em reportagem especial, a equipe do Jornal da Record mostra como são descobertos os touros puladores, que dão adrenalina às provas e tornam difícil a vida dos competidores.

Fonte: Notícias R7

5/15/2018

RODEIO: Peão morre ao ser pisoteado por touro

Eu não sei como este "suposto esporte" pode promover tanto estrago!!!! Não deveria ser proibido? Ô, coitado do peão que se mandou ontem!!!!! Quem está com peninha dele, levanta o dedinho..... Pois é, este daí ainda teve um aviso já que tinha voltado de uma recuperação de um ano por conta de um tombo anterior..... Morreu porque quis!!!!!! Gente, eu não consigo ter pena de toureiro, de peão de rodeio ou vaquejada e de caçador..... Pra mim, toda tragédia é pouco para eles!!!! Jesus, livra meu karma!!!!! Penso assim porque eles maltratam demais os animais!!!!!!
---------------
Um peão de 24 anos morreu, na noite de domingo (13), depois de ser pisoteado por um touro em uma montaria na 46ª edição da Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá (Expoingá), em Maringá, no norte do Paraná.
A morte de Giliard Antônio foi confirmada, na madrugada desta segunda-feira (14), pela empresa que promove competições de montaria em touros, a Professional Bull Riders Brasil (PBR), e pela Sociedade Rural de Maringá.  

A empresa responsável pela competição cedeu as imagens que mostram Antônio montando no touro até o momento que ele cai na arena de rodeio. O peão ficou em cima do animal por sete segundos e, após se desequilibrar, ele cai, mas uma das mãos fica presa. Ele é pisoteado nesse instante. O peão se solta do touro, levanta e desmaia na sequência.

A equipe de socorro que atendeu Antônio logo após ser pisoteado informou que o peão desmaiou e foi atendido poucos minutos depois do fato. Por 40 minutos os socorristas tentaram renimá-lo dentro da ambulância, mas ele não resistiu e morreu. Segundo o Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá, o peão sofreu um trauma no peito o que provocou uma lesão no coração. Um músculo do órgão se rompeu, provocando a morte.

Retorno às competições
Giliard Antônio tinha voltado a competir pela PBR Brasil há duas semanas. Ele ficou afastado das arenas por um ano e dois meses depois de sofrer uma lesão na musculatura da bacia. Segundo a PBR Brasil, durante o período de recuperação ele precisou usar cadeira de rodas por um mês. No dia 27 de abril deste ano, o peão voltou a montar em touro na etapa da competição realizada em São José do Rio Pardo, no interior de São Paulo.

Velório
O peão é do distrito de Jureia, em Monte Belo, na região sul de Minas Gerais. Após ser liberado do Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá, o corpo será levado para o distrito de Jureia onde será velado. O sepultamento está previsto para a manhã de terça-feira (15).

Veja a íntegra da nota emitida pela PBR:
"É com pesar que a PBR (Professional Bull Riders) Brasil e a Sociedade Rural de Maringá informam o falecimento do competidor Giliard Antonio, 24 anos, ocorrido durante o Monster Energy PBR em Maringá (PR), na noite de domingo, 13 de maio de 2018. 
Todos os procedimentos necessários foram tomados pela equipe médica no local. A PBR Brasil e a Sociedade Rural de Maringá estão dando todo suporte à família do competidor. Pedimos aos fãs muitas orações".

Fonte: G1

5/08/2018

RODEIO: Câmara de Botucatu rejeita PL que permitiam volta dos rodeios na cidade

O safadinho do Prefeito deve ter levado uma graninha pra fazer o Projeto, não? ou até mesmo pode ter interesses pessoais..... De qualquer maneira, um bobalhão.... Toma!!!!!
---------------
Votação do projeto que instituía o bem-estar animal, de autoria do prefeito Mário Pardini, foi rejeitado por seis votos a quatro.
A Câmara de Botucatu (SP) rejeitou, nesta quarta-feira (2), o projeto de lei sobre bem-estar animal que trazia emendas que permitiriam a volta dos rodeios na cidade. A votação do projeto, de autoria do prefeito Mário Pardini, terminou com seis votos contrários e quatro à favor.

Todos os 11 vereadores estavam presentes e outras 100 pessoas acompanharam a sessão. Também haviam várias pessoas do lado de fora, que assistiram aos votos por um telão. "A gente quer que tenha uma lei que possa punir realmente quem está maltratando os animais, seja da área rural, seja da área urbana”, destaca o autônomo Oladis Casagrande, que acompanhou a votação na Câmara.

O texto foi protocolado em dezembro do ano de 2017, e instituía a "Política de Bem-Estar Animal". No entanto, causou polêmica por trazer emendas que permitiriam a realização de rodeios na cidade. Além do texto original, a matéria contava com cinco emendas propostas pelos vereadores, uma delas, a mais polêmica, pedia mudança no artigo 9º do projeto de lei e a flexibilização do uso do sedém, uma espécie de cinta, passada no animal, para estimulá-lo.

O projeto já havia sido pautado outras quatro vezes em sessões da Câmara, mas continuava sendo adiado. Para os produtores rurais e o representante do prefeito a discussão não tem fundamento. "A questão do sedém é uma questão polêmica, mas uma questão que não existe. Trabalhamos em cima de pesquisas, em cima de leis”, afirma o produtor rural André Sacamone. "Vários estudos falam que o sedém não causa dor, nem trauma e nem desconforto. Então vamos fazer emenda no momento oportuno, projeto de bem-estar animal", completa o vereador Ednei Lázaro da Costa Carreira.

Com a rejeição do projeto na sessão desta semana, a Lei Municipal de 4904/2008, que classifica como maus-tratos as provas de rodeio e espetáculos semelhantes, continua valendo. Essa lei também proíbe o uso do sedém, esporas, aparelhos de choque e outros objetos que possam alterar o comportamento dos animais.

FONTE: G1

4/27/2018

Agressão a cavalo em rodeio no interior de SP causa revolta em redes sociais

Que cara nojento.... Na verdade, todos eles são nojentos inclusive os políticos que colocaram na Constituição Brasileira como esporte sadio e sem crueldade. Confere:
( art. 225: § 7º Para fins do disposto na parte final do inciso VII do § 1º deste artigo, não se consideram cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais, conforme o § 1º do art. 215 desta Constituição Federal, registradas como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro, devendo ser regulamentadas por lei específica que assegure o bem-estar dos animais envolvidos.) (Incluído pela Emenda Constitucional nº 96, de 2017)
---------------
Imagens mostram rapaz de chapéu dando tapas, chicotadas e chutes no cavalo, montado pelo peão, para obrigar o animal a entrar no picadeiro
SOROCABA – Um funcionário da organização do rodeio Abril Fest, que aconteceu em Araçoiaba da Serra, interior de São Paulo, foi filmado agredindo e chutando um cavalo. A agressão aconteceu na última segunda-feira, 23, terceiro dia do evento. O vídeo foi postado em redes sociais e já somava mais de cem mil visualizações na tarde desta quinta-feira, 26. As imagens, registradas por uma jovem que assistia ao rodeio, mostram um rapaz de chapéu dando tapas, chicotadas e chutes no cavalo, montado pelo peão, para obrigar o animal a entrar no picadeiro.

As agressões só param quando o cavalo deixa a baia e entra aos saltos na pista. "Animais são esses 'seres humanos' que se dizem racionais e agridem um ser inofensivo e que ainda serve aos homens, como o cavalo", postou um internauta. "Isso repercutiu porque foi filmado, mas nos bastidores, quantos não são maltratados como este aí", afirma outro.

Em nota, a Comissão de Proteção Animal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Sorocaba, repudiou a prática de rodeios e demais atividades que se utilizam da exploração e sofrimento animal como diversão e esporte. A comissão informou ainda que vai pedir a apuração dos maus tratos contra o animal ao Ministério Público Estadual. 

A Prefeitura de Araçoiaba da Serra informou que, ao tomar conhecimento do vídeo, oficiou ao Escritório de Defesa Agropecuária, responsável pela fiscalização das competições realizadas com animais. "A Prefeitura oficiou aos organizadores do evento para que todas a providências sejam tomadas e que prestem esclarecimentos", diz a nota. 

A empresa Luz Estruturas e Iluminação, responsável pelo Abril Fest, informou ter contratado uma terceirizada para organizar os rodeios com 15 cavalos e 20 touros e que, em função do acontecido, rescindiu o contrato.

Outra empresa foi contratada para dar sequência ao evento. O agressor foi identificado e proibido de entrar no recinto. A Abril Fest informa que "não é conivente com o mau comportamento do agressor" e vai representar contra a terceirizada em razão dos maus tratos.

Fonte: Estadão

2/27/2018

Manifestantes contra rodeio em Houston, uma tradição de violência

A luta dos defensores dos animais é muito grande e tem que ser contínua até chegar ao objetivo final que é a libertação dos animais....... Né brinquedo não!!!!!!
------------
Rodeio na cidade. Começou com um desfile no centro da cidade e nenhum desfile está completo sem cavalos caindo na rua e ativistas dos direitos dos animais. Eles têm seus slogans. Eles têm seus trajes. Eles têm seus cantos. Mas, eles têm muito pouco apoio.

1/20/2018

Eles são apenas bebês....

Revolta qualquer cristão a cara de pau dos promotores dos eventos ao dizer que não há provas que haja sofrimento para os animais..... cambada do capeta!!!!
--------
Os defensores do rodeio de Nova Zelândia defendem o evento de equitação no meio da tortura comprovado em vídeo "angustiante". O vídeo selecionado da organização de direitos dos animais SAFE ilustra os horrores percebidos por bezerros jovens em rodeios da Nova Zelândia. AVISO: esta história e o vídeo que acompanha contém conteúdo que pode perturbar alguns leitores.

Os defensores do rodeio da Nova Zelândia estão defendendo um próximo evento de equitação de bezerro em meio a indignação de toda sociedade. Antes de um evento de rodeio em Northland neste fim de semana, o guardião da ONG SAFE lançou um vídeo "angustiante" que ilustra a crueldade percebida infligida aos jovens bovinos em rodeio que se encontram em toda a Nova Zelândia nos últimos dois anos.

NZ rodeo disse que não há um pingo de provas científicas de que os bezerros sofrem de ser enrolados ou montados em eventos de rodeio. O vídeo mostra bezerros, uns jovens com até 12 semanas de idade, colapsando ou rastejando em torno de seus joelhos ao serem movidos à força para entretenimento.

No entanto, a NZ Rodeo Cowboys Association disse que "não há um pingo de provas científicas que os bezerros sofrem. Não há um problema", disse o porta-voz nacional Michael Laws. "O evento de equitação de bezerro é projetado para permitir que concorrentes mais jovens e mais leves participem de rodeio ... há regras muito claras. As panturrilhas não devem se curvar sob o peso - elas devem ser capazes de suportar e DEVEM sair da área alerta e não feridos ".

No entanto, a filmagem parece mostrar que os bezerros se desmoronam, sangrando violentamente, rastejando ou se recusando a se mover. No entanto, as leis dizem que "os animais (que são treinados para competir) realmente gostam do processo", de acordo com alguns estudos. "Muitos animais NZ são salvos da eutanásia ou das latas de comida para animais pelo envolvimento".

Quanto aos vídeos?
"[Nós] não podemos levar esses vídeos a sério. Nossa experiência é que eles foram editados por ativistas". Autoridades MPI independentes e veterinários supervisionam eventos de rodeio e denunciam quaisquer infrações, disse ele.

A equitação do bezerro foi apenas um dos 18 eventos planejados para o rodeio anual Mid Northern em Whangarei neste fim de semana. Os organizadores disseram que esperavam uma participação de cerca de 3000 pessoas, enquanto um número crescente de manifestantes em direitos dos animais esperava desafiar os cowboys para que apoiassem.

Os organizadores de protesto, Direct Animal Action, disseram:   "Estamos começando a ver uma mudança muito forte do rodeio em nossa sociedade. Quando você tem ícones de Kiwi como o Lions Club New Zealand deixando o suporte do rodeio, você sabe que os dias do esporte estão numerados".

Nos últimos anos tem visto um aumento na ação de protesto, bem como chamadas para proibir o esporte controverso,  com alguns patrocinadores até mesmo retirando. Direct Animal Action disse que o esporte é bárbaro e pediu ao novo governo para parar o rodeio proibindo isso na Nova Zelândia. "Nós absolutamente parabenizamos o Partido Verde por apresentar um projeto de lei de membros privados que irá proibir os piores aspectos do rodeio - calf-roping e tiras de flanco.  Mas estamos pedindo aos Verdes e ao resto do governo que tomem medidas mais fortes, proibindo o rodeio. Ninguém quer mais abusar de animais para o entretenimento: o rodeio teve seu dia em nosso país", disse Taito.

Fonte: Stuff 

11/15/2017

Flagrante explícito da crueldade que há nos rodeios

É de uma podridão esta meleca de rodeio que revolta qualquer cristão....  Os idiotas do Congresso dizer que isto é cultura e que é patrimônio imaterial de um povo dá vontade de vomitar na cara deles..... Esta cena é de um rodeio aqui no Brasil.... Reparem que 7 homens ficam em volta do brete e todos fazem alguma coisa com o animal que mesmo antes do peão nojentão puxar o sedém ele se desespera de dor....

Estes políticos que assinaram a PEC 50 que legalizou a crueldade contra os animais são uns canalhas!!!!

Fonte: LiveLeak

11/14/2017

Organizadores da Festa do Peão de Osasco confirmam cancelamento do show de Simone e Simaria

A matéria é do dia 11, mas, fiz questão de publicar porque a tal Festa do Peão vai até dua 25 e aí a galera está metendo bronca em cima.... Força a todos!!!!!
---------

Em nota emitida agora há pouco, a organização da Festa do Peão de Osasco confirmou o cancelamento do show que seria realizado hoje, 11, com a dupla sertaneja Simone e Simaria.

A festa enfrenta uma suspensão concedida em decisão liminar da justiça. A ação é movida pelo Ministério Público, a partir de denúncia realizada por um munícipe.

A organização da Festa ressalta na nota que o evento é realizado em local privado, sem emprego de recursos públicos. O texto ressalta ainda que os consumidores prejudicados com o cancelamento poderão pedir o ressarcimento dos valores pagos a partir da próxima sexta-feira, 17, nos pontos de venda. Os organizadores ressaltam ainda acreditarem na justiça para reverter a decisão é garantir a realização dos próximos shows.

Dia 14 de novembro está marcada a apresentação das duplas Jorge e Matheus e Cleber e Cauan, além do show com entrada franca de Guilherme e Santiago dia 17, seguindo a programação com atrações previstas para os dias 18 e 24.

Confira abaixo a nota na íntegra:

NOTA OFICIAL: Primeiro show de Simone e Simaria é cancelado na Festa do Peão de Osasco

Em cumprimento à decisão da Justiça, o show de hoje, de Simone e Simaria, da Festa do Peão de Osasco, foi cancelado.
A organização da festa lamenta tal decisão e reforça que a Festa do Peão de Osasco é um evento privado, realizada em terreno locado de particular, sem utilização de recursos públicos ou de funcionários ligados à Prefeitura do Município.
A Companhia Verde Amarelo realiza festas de peão há mais de 30 anos, sem qualquer ligação com a administração pública ou qualquer contratempo nas muitas cidades pelas quais passou, sempre gerando emprego, renda e diversão para a população.
Todos que já adquiriram ingressos para hoje poderão solicitar reembolso diretamente nos pontos de venda a partir de sexta-feira, dia 17 de novembro.
A organização da Festa irá recorrer da decisão e confia na justiça para que a programação continue normalmente na véspera de feriado, dia 14, com show de Jorge e Mateus e Cleber e Cauan. No dia 17, com entrada franca, terá show de Guilherme e Santiago. No dia 18, o DJ brasileiro internacional Alok anima a galera junto de Jefferson Moraes. E na última semana, dia 24, tem Henrique e Juliano e para fechar a festa, Matheus e Kauan.

Atenciosamente
Organização da Festa do Peão de Osasco”

FONTE: visaooeste

11/05/2017

Maus-tratos em rodeios e gineteadas até com crianças

Acho que todos que militam na proteção animal deveriam ficar informados de tudo que rola neste setor de rodeios e vaquejadas. Hoje estou mostrando o que são as gineteadas que acontecem no RS e que difere, apenas, é que não há uso de sedém, mas, de outros recursos para estimular a suposta indomabilidade dos cavalos.

Nas minhas pesquisas achei uma fonte chamada Rodeio Bruto onde existem imagens do que acontece em rodeios em vários lugares do mundo. Na verdade servem para desmascarar toda esta tentativa do dizer dos exploradores brasileiros que não há maus-tratos nestes eventos. Como em outros países não há censura, comprovamos o que acontecem nestes momentos torturantes para os animais. Este abaixo é no México.


Cavalo se nega a participar de mais uma gineteada

algumas apresentações de gineteadas

o absurdo é realizado com pôneis e crianças


A Gineteada
Pode-se dizer que a gineteada é tentar permanecer sobre o lombo do animal(bovino ou equino). Os cavalos usados para a gineteada são nomeados "aporreados". Existem diversas modalidades de gineteada que hoje são difundidas em rodeios do Brasil, Uruguay e Argentina, tais como: Pêlo, Gurupa sureña, basto aberto, basto oriental...

Pêlo - A modalidade de pêlo, também conhecida na Argentina e Uruguay como "crinas limpias" é a mais popular aqui no Brasil, ela consiste em montar no lombo do animal diretamente em contato com o pêlo, e fazer então um trançado de tento e crina ou pode-se também utilizar a rédia. A rédia não vai trançada com as crinas, somente passa por debaixo do pescoço e o ginete segura a mesma com uma certa distância do pescoço do cavalo. A espalda também conhecida como paletão, ramplão... é outra forma de montar na modalidade de pêlo. A espalda passa sobre o peito e por debaixo de uma pata do animal.  Nesta modalidade é permitido sair agarrado com as duas mãos nas crinas.

Gurupa Sureña - Uma modalidade argentina também bastante conhecida no Brasil que consiste em montar o cavalo popularmente falando de "boca atada", quer dizer montar o cavalo com um bocal e forceja-lo da boca. Uma armação de ferro e esponja( gurupa ) é atada no animal através de travessão e barrigueira, este recurso permite o ginete levar o pé no toso do cavalo e melhor trabalhas na espora, fazendo então uma gineteada mais bonita de se ver.

Basto aberto - A gineteada em basto aberto consiste em montar o animal de bocal, ou seja, de boca atada sobre um basto e com estribos ( redondos, em forma de pratos ). O tempo de campana para esta modalidade é de 12segundos. A modalidade de basto aberto também é conhecida como basto argentino.

Basto Oriental - A gineteada em basto oriental é tradicional do Uruguay, e consiste no cavalo ensilhado e de boca atada, e ao invés de um relho, utiliza-se o pala dobradoo.


Conheça a prova de rodeio “cutiano” praticada só no Brasil

A maioria da proteção desconhece as características e modalidades que exitem nos rodeios. Estou mostrando uma delas que é feita com cavalo. O setor alega que as provas com bois são mais desafiadoras e por isso tem mais destaque. Mas, na verdade parece que os próprios envolvidos nestes "eventos de tortura" protegem mais os cavalos. Fiquem informados.
-----------

A prova de rodeio “cutiano” é uma autêntica criação brasileira. As festas de peão mostram diversas provas de montaria, a maioria delas criadas no exterior. Porém a prova “cutiano”, é o um tipo criado em solo brasileiro e que, atualmente, é praticada apenas aqui.

A palavra “cutiano” é baseada no formato do arreio de um “V” ao contrário. Originado nas antigas comitivas, a história registra que essa modalidade tomou forma e começou a acontecer oficialmente no País apenas em 1956, na famosa Festa de Peão de Barretos. Nesse ano, o vencedor que estreou o pódio da categoria foi o peão Aníbal de Araújo.

O rodeio “cutiano” é um esporte de montaria em cavalo conhecido por ser a prova de uma mão só. Grosso modo, a prova consiste em demonstrar a habilidade do peão em manter o equilíbrio apenas com uma mão.


Vamos nos aprofundar na explicação. O competidor deve ser habilidoso o suficiente para segurar as rédeas com apenas uma das mãos enquanto o cavalo pula. Esse processo deve durar por, no mínimo, 8 segundos. E a regra é clara: é contra as regras usar as duas mãos ao mesmo tempo. O peão não pode nem mesmo encostar a mão livre no próprio corpo. O uso do braço da mão livre para fazer o domínio do animal também não é permitido.

E quando o cavalo começa a pular que é o momento de exercer o equilíbrio máximo!

No primeiro pulo, o competidor posiciona as esporas sem pontas no pescoço do animal, acima da paleta do cavalo. E no segundo pulo, as esporas devem ser puxadas para trás. As esporas devem ser puxadas do pescoço, assim o peão consegue pegar a alça do arreio sempre seguindo o ritmo dos pulos que o equino dá.

Conheça os equipamentos obrigatórios
Como todas as provas de montaria, existem alguns equipamentos essenciais, porém essa competição exige alguns detalhes exclusivos. Confira:

Arreio: a estrutura da sela do arreio deve ter o assento desenvolvido em couro e que deve aprovado pela Federação Nacional do Rodeio Completo (FNRC).

Sela: a sela desse tipo de prova tem o formato mais alongado e não possui pito.

Baixeiro: o baixeiro é o que se coloca em cima dos arreios para deixar o lombo do equino protegido de possíveis danos. Para essa prova, é obrigatório o seu uso e também que o tamanho seja compatível com o equino.

Sédem: o sédem é um tipo de cinta que é colocada na altura da virilha do animal e que tem como objetivo o estimular. Para que esse ato não machuque o equino de nenhuma forma, o sédem precisa ser fabricado com um tipo de material macio, como lã ou algodão. Além disso, não pode ter acessórios pendurados, aumentando ainda mais a proteção ao animal.

Esporas: é obrigatório que as esporas tenham pontas arredondadas sempre pensando na segurança física e psicológica do cavalo.

Rédeas: essas “cordas” devem ter duas canas com a mesma espessura. O competidor não pode entrelaçar a rédea, apenas a torcer.

Piteira ou ferrinho: a argola do piteiro ou ferrinho não pode ter mais do que 2 centímetros ultrapassados da cabaça do arreio. Além disso, a distância entre as argolas deve ser de, no máximo, 6 centímetros.


O fiscal do brete faz a conferência de todos os equipamentos.

Quais são as roupas corretas
A vestimenta deve seguir o padrão de um cowboy. Faz parte desse vestuário, calçar o par de botas, usar um chapéu, a calça, o cinto com fivela e a camisa de manga longa.

Como é decidida a pontuação
O júri usa um sistema de pontos corridos que vai de 0 a 100. Veja alguns pontos interessantes sobre as regras dessa modalidade.

Como já dissemos o tempo que o peão deve ficar montado no animal é de 8 segundos. Ficar menos do que isso pode ocasionar em menos pontos. O pulo é um item importante para a tabela de pontos. Quanto mais alto o animal saltar e o competidor conseguir se manter em equilíbrio em cima dele, maior é a chance de receber uma boa pontuação.

Os juízes também consideram o estilo de montaria, giros, torções corporais e o grau de dificuldade que os pulos do animal impõem ao competidor. Por isso, é essencial que o competidor tenha um bom relacionamento do cavalo sempre o tratando com respeito.

Curiosidade: o peão pode escolher outro animal, se o equino em questão não quiser pular.

Destaques no cenário do rodeio “cutiano” atual
Marco Antônio da Silva é o destaque do momento. Marco é conhecido pelo apelido Pio da Palestina por ser da cidade de Palestina, no estado de São Paulo. Ele retém o título de tetracampeão do 24º Rodeio Internacional na 61ª Festa do Peão de Boiadeiro, que aconteceu em agosto de 2016.

Fonte: Rodeo West
=====

O Paraná é o estado que mais pratica esta modalidade
Cutiano é destaque da Copa Panther Rozeta em final no Paraná

11/03/2017

Rodeios e vaquejadas podem ser proibidos no estado do Rio

Sinceramente, as coisas andam tão impressionantes que nem falo nada. Tomara que tudo dê certo como todos nós queremos!!!!!
-----------
A Comissão Especial de Defesa, Proteção e Direito dos Animais da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vai apresentar um projeto para proibir rodeios e vaquejadas no estado do Rio. O anúncio foi feito pelo presidente do grupo, deputado Carlos Osório (PSDB), durante audiência pública nesta quarta-feira (01/11), em que foram ouvidos ativistas favoráveis e contrários à prática. 

“Já temos dois projetos tramitando na Casa, que pretendem proibir esse tipo de evento. Hoje, após ouvir todos os lados, vamos preparar um substitutivo com o parecer da comissão para que essa proposta possa ser aprovada no plenário da Alerj”, explicou Osório. O parlamentar lembrou ainda que na cidade do Rio de Janeiro já há uma legislação que proíbe esses eventos. 

Debate
Quem é contra os rodeios e as vaquejadas se baseia no sofrimento e nos maus tratos a que são submetidos os animais. Para os defensores da prática, a tradição e o aspecto econômico é que estão em jogo.

Segundo a médica veterinária e diretora técnica do Fórum Nacional de Defesa dos Animais, Vânia Nunes, não existe a possibilidade de rodeios e vaquejadas acontecerem sem que exista a crueldade com os animais. “Essa prática causa danos físicos e psicológicos aos bichos. O sofrimento deles não pode ser usado como uma forma de manifestação cultural. Não temos nada contra os eventos onde só os humanos estão envolvidos, o grande problema são os animais que não podem escolher estar ali ou não”, defendeu Vânia.


A favor da prática, o médico veterinário Cesar Fabiano Vilela lembrou que as atividades geram três milhões de empregos diretos e indiretos no País, e que só na vaquejada são 700 mil, além de movimentar cerca de R$ 600 milhões por ano. “Não só na vaquejada, mas também em outras modalidades esportivas com animais existe a possibilidade da prática ser exercida com respeito ao bem estar do animal, inclusive esse é o motivo pelo qual fomentamos essa discussão”, esclareceu.

Segundo César, não se deve proibir a prática e sim regulamentar. “É preciso que se elabore políticas públicas voltadas para esse sentido. É como se tivesse uma micose no dedão do pé e você tirasse o pé inteiro. Em qualquer setor, existem os bons e maus profissionais”, defendeu.

Regulamentação
Para o promotor de justiça Marcus Leal, cabe à União estabelecer normas gerais, e aos estados e municípios, de acordo com os interesses regionais, estabelecer as suas normas. “Temos que avançar na medicina veterinária e na ciência jurídica para que se chegue a uma segurança legal para saber se é possível ou não essa prática, e em que condições ela deverá ser realizada”, explicou Leal.

Autor do Projeto de Lei 3.133/14, que pretende proibir a prática, o deputado Carlos Minc (sem partido), disse que os animais utilizados nos rodeios sofrem flagrantes maus-tratos. “Esse projeto tem também o objetivo de desestimular a violência”, disse Minc. o outro projeto que também tramita na casa sobre o tema é o projeto 3.468/17, de autoria do deputado Flávio Serafini (PSol). Presente na reunião, o deputado Rosenverg Reis, se posicionou favorável aos eventos. “Não defendo sofrimento dos animais, mas sei que existe rodeio sem dor”, disse.


EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪