RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador protetor de animais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador protetor de animais. Mostrar todas as postagens

6/28/2018

PATIFARIA: Na Guatemala, deputado caçador mente se dizendo protetor dos animais

Agora vejam vocês: a Guatemala tem o mesmo problema que nós: políticos que usam a proteção para fazerem suas patifarias..... 
------------------
Deputado Ferdy Elias é dito defensor dos animais, mas os caça
Diz defender os animais e que, portanto, é contra a caça. No entanto, duas fotografias, das quais a temporalidade é desconhecida, mostram o parlamentar do partido oficial quando ele está armado e mostrando uma presa.

Sorrindo pelo seu feito, o adjunto da Frente Nacional de Convergência (FCN-Nation) Ferdy Elías foi capturado numa fotografia, à qual o Prensa Libre teve acesso. A barragem, um cervo de cauda branca, está entre a lista de espécies ameaçadas de extinção no país que é preparada pelo Conselho Nacional de Áreas Protegidas (Conap).

De acordo com o calendário de caça regional do Conap, em Quiché você pode caçar veados de cauda branca apenas de 1 de abril a 30 de setembro de cada ano. Eles têm direito de caçar apenas um exemplar por período.

Antes de realizar a atividade de caça deve ter permissão e, por ter sido para fins esportivos, o deputado e seus acompanhantes tiveram que pagar Q450 cada, fato que segundo Elias, pelo menos ele não fez e não sabe se seus companheiros pagaram .

Na fotografia em questão, o deputado aparece com outras duas pessoas, que não puderam ser identificadas. Entre todos eles, o cervo de cauda branca. O animal é visto com pernas e chifres feridos e é mantido firme pelos companheiros do congressista, que representa o departamento de Quiché. Esta não é a única foto de Elias mostrando suas realizações e aventuras. Em outro, é observado em tarefas de pesca, junto a uma pessoa que também não pôde ser identificada.

Defensor?
Sem lhe mostrar a foto, o Prensa Libre perguntou ao deputado Elias sua opinião sobre a prática da caça. Estranhamente, ele respondeu que, em sua opinião, isso não deveria ser feito porque muitos dos "animais estão em perigo de desaparecer" e disse que não participaria de uma ação dessa natureza.

Depois de ter observado a sua imagem, Elias reconheceu que era em si nestes eventos, mas justificou que aconteceu há muitos anos, sem especificar quantos, e ele fez isso porque ele foi convidado pessoas de Quiché e eles seriam representantes no Congresso. Elías não sabia como especificar uma data. O que ele lembrou bem foi que não tinha permissão para a atividade e não sabia se as pessoas que ele, supostamente, acompanhava a tinham.

A pesca é outro hobby do congressista do partido do governo Ferdy Elías  

Ele saiu da plenária
Embora a iniciativa não contemple nenhuma restrição relacionada à caça, o deputado do partido do governo participou da sessão na qual a Lei de Bem-Estar Animal foi aprovada. Segundo ele, os animais devem ser protegidos e atendidos, principalmente, "quando já são poucos".

Elias votou na maioria dos artigos que compõem a lei. No entanto, quando chegou a hora de aprovar o decreto, ele não compareceu. Portanto, na votação, ele aparece como ausente.

Fonte: Prensa Libre

6/06/2018

GUERRA NA SÍRIA: Gatos ganham abrigo improvisado em meio à destruição da guerra na Síria

No meio de tanta destruição e horror, tem um de nós lá tentando cuidar dos animais..... A internet é de um valor enorme quando nos mostra estas realidades, não? Que Deus abençoe esta criatura que nos representa, né mesmo?
------------------
Mohamad mantém imóvel uma gata grávida para que possa ser examinada. Apaixonado por felinos, o sírio de 34 anos criou numa zona rebelde deste país em guerra uma clínica improvisada para atender a estes animais.

Desde 2017, o abrigo para gatos e sua pequena clínica, em Kafr Naha, na província de Aleppo, abrigou centenas de gatos, além de outros animais. “Se quiser mostrar compaixão pelas pessoas, comece a ter compaixão por outros seres vivos”, declara Mohamad Alaa Jalil, que batizou seu centro de “Ernesto”, nome de seu gato favorito.

Jalil, que cresceu em Aleppo, a segunda maior cidade do país, era eletricista antes da guerra, em 2011. Ele explica que naquela época ia aos açougues para recuperar os restos de carne e distribuí-los entre os gatos abandonados do bairro. Quando a guerra começou, virou motorista de ambulância, uma atividade que não o impediu de continuar alimentando os gatos.

A medida que o conflito avançava, com a cidade dividida entre a zona rebelde e a zona do governo, muitos habitantes fugiram e abandonaram seus animais de estimação.

– “O homem dos gatos” –
Apelidado rapidamente “de o homem dos gatos de Aleppo”, acabou recolhendo 170 gatos. Entre doações de amigos e de amantes dos animais, especialmente estrangeiros, criou sua primeira clínica para gatos. Mas, no final de 2016, o regime intensificou os bombardeios contra os bairros rebeldes e acabou assumindo o controle de toda a cidade. “Nós fugimos de um bairro para outro e depois deixamos a cidade”, lembra Mohamad.

Determinado a não deixar para trás todos esses animais, ele conseguiu, com a ajuda de amigos, levar 22 gatos para fora da cidade. Entre eles, Sukhoi, apelidado com o nome dos aviões de combate da Rússia, aliada do regime de Bashar Al Asad. “Como um Sukhoi, ele deslizava entre os outros gatos e conseguia roubar a comida”, explica ele à AFP.

Mohamad estabeleceu-se no início de 2017 em Kafr Naha, onde criou um novo centro que acolhe, no momento, 18 gatos. Além de duas copiosas refeições por dia, esses felinos recebem os cuidados do veterinário da clínica. E a acolhida não se limita aos gatos. “Tratamos todos os tipos de animais gratuitamente: cavalos, vacas e até galinhas”, explica. A clínica, que recebe financiamento por meio de campanhas participativas, já realizou 7.000 atos médicos gratuitos em menos de um ano.

– Novos nascimentos –
Os clientes se surpreendem com a qualidade do tratamento. Um deles, Mohamad Watar, foi ao centro com seu gato, sofrendo uma intoxicação alimentar. “Fiquei muito surpreso em ver um projeto como esse num contexto de guerra”, diz. “Eu os vi cuidar de vários tipos de animais, é realmente extraordinário”.

A guerra, contundo, continua próxima: no edifício principal do centro veterinário há marcas dos tiros trocados entre rebeldes e as forças pró-regime. Além disso, no mês passado, uma criança ficou ferida ao ser atingida por tiros perto da clínica, segundo a página no Facebook em inglês do centro. A guerra na Síria já causou mais de 350.000 mortos e milhões de deslocados.

FONTE: istoe

5/06/2018

VOCAÇÃO DE PROTETOR: Modelo abandona carreira para ser protetor dos animais

Fala sério, minha gente querida: o Papai do Céu não podia ter mandado um homem deste na minha vida? não tive sorte nas minhas relações amorosas porque sempre fui colocada na parede com a famosa frase: "os animais ou eu".... kkkkk.... Visitem o face e o ista dele...... tem cada foto de arrasar o coração de tã lindas..... Veja o endereço ao final.
------------
Homem desiste de sua carreira de modelo por um motivo verdadeiramente nobre
Gökçer Korkmaz é um turco que tinha tudo para ser modelo. Inclusive, ele estava neste caminho quando, em 2006, aos 22 anos, decidiu tomar um rumo totalmente diferente: o de largar tudo para dedicar-se à proteção dos animais.

Tudo aconteceu quando Gökçer estava viajando com seus pais a uma aldeia da cidade de Babaeski, na Turquia. Lá ele se deparou com animais verdadeiramente debilitados, abandonados por suas famílias, desnutridos e feridos. “Fui criticado por muitas pessoas por ter largado tudo, mas isso me possibilitou uma verdadeira mudança na visão que eu tinha do mundo” – disse ele.

Ele reuniu suas economias e se mudou para o local, tornando-se um verdadeiro ativista.Gökçer comprou um terreno e, atualmente, ele cuida de mais de 500 animais, entre cães, gatos e até mesmo ovelhas. Vários voluntários o apoiam na manutenção e cuidados com os animais, como também na busca por encontrar um lar feliz para todos eles.


Fonte: Mistérios do Mundo
Conheçam o Facebook de Gökçer Korkmaz - Instagran de Gokcer Korkmaz

3/26/2018

Protetor tem que ser mais responsável e deixar de ser iludido por político barato

Acho isto um acinte à inteligencia da proteção animal e me refiro aqueles protetores que, EFETIVAMENTE, pensam no melhor para os animais. Alimentar bichos nas ruas, fazer da rua um quintal dos crimes de abandono e deixá-los em situação de vulnerabilidade é uma das monstruosidades feitas em nome da politicagem.  

Um vereador deveria estar se preocupando em atender às necessidades dos protetores que recolhem, tratam e procuram adoção ou mesmo em fazer um canil municipal para funcionar decentemente...... Pela madrugada!!!!! e ainda tem protetor que aplaude? ah, me poupe....

Uma protetora, acredito bem intencionada e muito mal formada como tal, fazer uma petição ao Governo de São Paulo para   "Que todos os estabelecimentos coloquem ração e água e assim tenham abatimento nos impostos". Jesus, onde fica a responsabilidade daquele que abandona os animais? Será que não se percebe que isto é um total estímulo a largar bichos nas ruas porque "TEMPORARIAMENTE" teria alguém para cuidar daqueles cães? protetor não pode continuar a ser manipulado por políticos e, também, não pode continuar a agir sem informação e reflexão dos seus atos. Já é hora, pelas raízes da sequoia-gigante !!!!!! PRONTO, FALEI!!!!!!
----------------
Vereador propõe criação de casinhas e bebedouros para cães de rua em Santa Maria
Proposta de Adelar Vargas (PMDB) prevê que sejam disponibilizados ração e água “em condições de higiene e de uso”
Um projeto de lei de autoria de um vereador de Santa Maria quer fazer com que sejam instaladas casinhas para cães de rua da cidade. A proposta de autoria do parlamentar Adelar Vargas (PMDB) prevê ainda “bebedouros e comedouros” aos animais que fiquem soltos pelas vias dos bairros e vilas de Santa Maria.

O pontapé inicial para a formatação do projeto levou em conta, segundo o vereador, a necessidade de “abrigar com amor e carinho os bichinhos”: — Os cachorros são como pessoas. A gente sabe que esses cães de rua são bichinhos comunitários e, daqui a pouco, vem o inverno e precisamos dar conforto a eles. Acredito que seja um projeto viável e com o entendimento daquelas pessoas humanitárias.

O projeto prevê que caberá às pessoas que se somarem à iniciativa custear os gastos com a compra das casinhas assim como a aquisição de ração a ser dada aos animais. O vereador afirma que, tão logo o projeto venha a ser aprovado, buscará a prefeitura e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para viabilizar uma parceria para a castração desses animais. Após isso, eles poderiam ser colocados para adoção.

Ainda conforme o projeto, a pessoa que, por exemplo, tentar impedir o acesso dos animais às casinhas e aos bebedouros terá de pagar multa. Contudo, o vereador admite que a fiscalização – que, em tese, ficaria a cargo da prefeitura – é algo que poderia “encontrar alguma dificuldade”. — Mas imagino que uma pessoa em sã consciência e de boa fé não iria querer prejudicar o animalzinho.

O projeto está, no momento, tramitando nas comissões da Câmara de Vereadores. E, depois, em caso de não haver qualquer inconsistência, a matéria será colocada em votação. O parlamentar acredita que o projeto "passará com folga" e ele cita a cidade de Lages, em Santa Catarina, que conta com iniciativa idêntica.

Ainda em 2012, foi sancionada a lei que instituiu em Santa Maria a Central de Controle e Bem-Estar Animal. Um dos pontos desta lei aprovada e que ainda não foi colocada em prática é o que prevê a microchipagem de animais soltos em Santa Maria.

FONTE: gauchazh

12/05/2017

Médico dorme em carro para dar espaço em sua casa a 290 animais

Acho que as pessoas tem muita dificuldade de entender um negócio destes..... Pensando bem: será que somos muito doidos? kakakakaka...
-----------
De todas as raças e tamanhos, os animais ocupam os primeiros andares da casa chamado Santuário Gotitas de Amor
O verde das montanhas de Coamo, em Porto Rico, anuncia
que a natureza começou a se recuperar dos estragos feitos pelo furacão Maria. Contudo, o morador José Rivas ainda não pode dizer o mesmo.

O médico dorme em seu carro estacionado no terreno da sua antiga residência todas as noites, mas o motivo é muito especial: dar espaço aos seus 150 cachorros e 140 gatos.

De todas as raças e tamanhos, os animais ocupam os primeiros andares da estrutura da casa, que ele chama de Santuário Gotitas de Amor.

“A porta do meu quarto explodiu(…) Os gatos estavam se afogando pela água acumulada no andar acima. Eu os levei ao meu quarto, ainda tenho gatos traumatizados no meu quarto que não querem sair”, lembrou o amante dos animais.

Sufoco

“Estivemos 14 horas com ventos, eu comecei a gritar porque caiu tudo, as lâmpadas voavam, vi a cisterna cair, as janelas (quebrarem)”, relatou o médico que não conseguiu terminar de contar a história sem cair em lágrimas.

Durante o temporal, morreram cinco gatos e dois cachorros que sofreram paradas cardíacas. Após a tragédia, José ainda perdeu mais quatro cachorros. Segundo o Jornal Metro de Porto Rico, o herói espera o seguro da residência para repará-la.

Trajetória

Ainda que o Santuário Gotitas de Amor tenha oficialmente apenas quatro anos, Rivaz conta que o seu amor pelos animais surgiu há mais de 30 anos, quando uma mulher chamada Isabel Salegui, de quem cuidou toda a vida, morreu e deixou para ele como herança sua propriedade e seus animais.

Atualmente, José trabalha em um centro médico. Contudo, ele assegura que não tira férias ou viaja, porque usa seu dinheiro para cuidar dos animais do santuário. O governo não presta nenhum auxílio ao projeto, já que alguns cidadãos contribuem com doações.

Segundo José, alguns bichos chegam maltratados, doentes e assustados por rojões em épocas festivas. Sua missão é cuidar dos animais, manter o local limpo e dar nome a cada novo integrante que chega. Tudo é feito com muita dedicação e amor.

FONTE: band.uol

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪