RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador prisão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador prisão. Mostrar todas as postagens

11/14/2018

Imagens mostram "prisão de baleias" que explora os animais na Rússia

Humano é podre mesmo..... Explorar animais para diversão é algo que não entra na minha cabeça.....E a venda pra onde é? China, é claro!!!!! Deus meu, tira estes pensamentos cabeludos da minha mente.... mas, que dá vontade de explodir aquilo lá, ah, dá.... né não?
------------------

10/22/2018

Dupla é presa com espingardas e por prática ilegal de caça

Jesus amado, só o senhor reencarnando de novo!!!!! vamos viver um inferno quando o futuro governo liberar a caça esportiva.... Vou me rasgar toda na entrada do Palácio Alvorada!!!!!
----------------
Dois homens, ambos de 44 anos, foram presos por porte ilegal de arma de fogo, na BR-040, próximo a Luziânia (GO),

10/13/2018

Gato levava celular para presos no Sertão da Paraíba

Que nojentos estes caras que usam os animais em prisões..... Deus me livre!!!!!
-------------
Um gato foi encontrado na Colônia Penal Agrícola da cidade de Sousa, no alto Sertão, com aparelhos de telefone celular amarrados no corpo. A direção do local abriu ontem a investigação para saber qual o apenado responsável pela ação.

De acordo com o diretor da colônia,

10/11/2018

Condenação histórica para homem que maltratou dezenas de animais

Como é bom ver crimes contra animais serem punidos como deveria nos EUA. Bem, estes exemplos Bolsonaro parece não querer seguir.... Jesus nos acuda!!!!!!
---------------------
Os 15 anos de prisão por maus-tratos a animais constituem uma condenação histórica. Autor foi dado como culpado de mais de 200 crimes de crueldade contra animais.

8/26/2018

Na Pensilvânia (EUA) 3 homens são presos por abusar sexualmente de animais

Gente, tem tantos filmes de zoofilia que precisam ser denunciados. Estes camaradas aí eram um dos produtores destas aberrações.
-------------------
Homens acusados ​​de abusar sexualmente de cães, cavalos, uma vaca e uma cabra mais de 1.000 vezes
Três homens da Pensilvânia enfrentarão mais de 1.000 casos de relações sexuais

6/20/2018

PRISÃO: Homem chuta um cãozinho e o mata. Foi preso e condenado.

Fico impressionada, mas, muito impressionada mesmo com a coragem de certos "serumanos". A covardia contra um ser tão pequeno é de provocar um vômito só..... O que nos acalma um pouco é saber que na justiça americana as leis funcionam decentemente, ainda..... Triste demais!
----------------
Detenção cometida em chutes brutais em cão capturados em vídeo de vigilância
SAN FRANCISCO (Reuters) - Uma prisão foi feita por conta da brutal morte de um cachorro  que foi capturado em vídeo de vigilância no início deste mês, segundo funcionários do San Francisco Animal Care and Control.

Depois de identificar Nicholas Cornelius, 24 anos, como suspeito, policiais de São Francisco o prenderam no domingo. Cornelius supostamente chutou um pequeno cachorro, chamado Puppet, contra uma parede em um beco perto da 638 Market St. em 1º de junho, disseram autoridades do Animal Care and Control. 

Puppet, uma mistura de terrier masculino de três anos, sofreu uma fratura no crânio e morreu de seus ferimentos um dia depois de ser chutado. Depois de receber dicas sobre o suspeito e seu paradeiro, os policiais foram capazes de localizá-lo e prendê-lo. "Animais merecem nosso cuidado e compaixão", disse o procurador George Gascon em um comunicado. "Quando alguém tira proveito de sua vulnerabilidade, temos a responsabilidade de responsabilizar seus ofensores."

"Agradecemos à comunidade pelo apoio", disse Virginia Donahue, diretora executiva da Animal Care and Control, em comunicado. “A comunidade age como nossos olhos e ouvidos e, nesse caso, as informações fornecidas à nossa agência levaram um criminoso à prisão”.

Fonte: Mercurynews

6/16/2018

CAÇA: Homem é preso em operação contra caça de animais silvestres - PR

É lamentável a própria sociedade civil não entender que, a cada animal retirado da natureza acontece um desequilíbrio no meio ambiente que, consequentemente, acaba com nosso planeta. Matando as formas de vida em nosso planeta, a espécie humana não sobreviverá..... Por uma questão de inteligência, ajude a reprimir o tráfico de animais.....
------------------
Polícia Militar Ambiental cumpriu dois mandados de busca e apreensão em Maringá e Paiçandu, nesta quinta-feira (7). Prisão foi realizada durante o cumprimento de um desses mandados. Sete aves foram resgatadas de cativeiro.

Um homem foi preso em uma operação contra caça de animais silvestres em Maringá e Paiçandu, no norte do Paraná, na manhã desta quinta-feira (7). Além da prisão, a Polícia Militar Ambiental (PMA), também resgatou sete aves que estavam presas ilegalmente em um cativeiro.

Dois mandados de busca e apreensão foram emitidos pela Justiça, mas durante a operação o dono de um imóvel, alvo da ação, foi preso por ter uma arma de pressão adaptada para caça, além de ter munição de uso restrito das Forças Armadas em casa.

A operação foi deflagrada com base em denúncias anônimas recebidas pelo telefone 181. Uma delas relatou que uma casa de Maringá funcionava como criador ilegal de aves, e outra dizia sobre a arma para caça em um imóvel de Paiçandu.

O tenente Ulisses de Deus explica que durante o cumprimento do mandado no imóvel em Maringá se constatou que o proprietário tinha autorização para criar pássaros. No entanto, foram encontradas sete aves retiradas ilegamente do meio ambiente. Elas não estavam legalizadas e não possuiam as anilhas - placas que identificam os bichos.

“O grande problema são os ditos criadores legais que se utilizam dessa autorização para cometer crimes ambientais. Temos muitas situações que as pessoas são cadastradas, mas acabam utilizando isso para o tráfico de animais”, diz.

Nesse caso, o criador deve responder por crime ambiental, com pena que pode variar de 6 meses a um ano de prisão, e receber multa de R$ 500 por ave apreendida. A Polícia Ambiental informou que o homem assinará um termo circunstanciado e responderá pelo crime em liberdade.

Já sobre a arma encontrada no imóvel de Paiçandu, o dono responderá por posse ilegal de arma de fogo e posse ilegal de munição de uso restrito. A pena pode ultrapassar quatro anos de prisão.

Capturas ilegais prejudicam meio ambiente
A retirada de aves silvestres do meio ambiente é um problema para todo o ecossistema. O tenente Ulisses de Deus explica que além de provocar a extinção de espécies também impacta na reprodução de plantas.

“As pessoas não têm a dimensão do impacto da captura de aves do ambiente natural. Essa ação provoca aceleração do desaparecimento de espécies e as árvores não conseguem reproduzir porque não há dispersão de sementes. Todo o ecossistema é prejudicado”, explicou o tenente da Polícia Ambiental.

A Polícia Militar Ambiental afirma que o tráfico de animais silvestres é terceiro crime de tráfico mais rentável no mundo, perde apenas para o tráfico de drogas e de pessoas. “As nossas leis são muito brandas, as punições não são rígidas. É preciso ter punições mais severas quando se trata de crime ambiental”, pontuou Ulisses de Deus.

FONTE: G1

5/23/2018

VETERINÁRIOS TRAFICANTES: Veterinários são presos por tráfico de anestésicos

Indiscutivelmente, em todas as classes tem os "podres", né mesmo? Agora, cá pra nós, encarar que entre veterinários, profissão que tanto respeitamos, ter gente do gênero, é forte demais!!!!! Deususincruzis!!!!! 
---------------
Veterinários e empresário são presos no DF por tráfico de anestésicos
Em seres humanos, uma dose de cetamina pode causar overdose. Trio responderá por tráfico de drogas.

Dois veterinários e um empresário do Distrito Federal foram presos na manhã desta quinta-feira (17) por traficar cetamina, um medicamento usado como anestésico em animais de pequeno e grande porte. A operação da Polícia Civil os encontrou dentro das lojas em que trabalhavam – uma na entrequadra 714/715, na Asa Norte, e outra em Taguatinga.

No local, foram encontradas caixas de Acepran, Anasedan e Pulmonil – este último, presente na lista de medicamentos procurados pela polícia. "Ele vai ser preso em flagrante por tráfico de drogas", afirmou o delegado-chefe da 1ª DP, Ataliba Neto.

Segundo outro delegado responsável pela operação, Paulo Fecury, a característica principal desse tipo de medicamento, geralmente vendido em festas, é o fato de ele ser "altamente viciante". "Uma pequena dose já pode ser suficiente para overdose", disse.

"Em seres humanos, esses remédios causam uma sensação de anestesia mais forte que as drogas normais e, misturado com outras drogas, tem grande potencial de alucinógeno."

A polícia apreendeu mais de 60 ampolas e R$ 40,9 mil em espécie no apartamento do empresário João Filho Neto Sousa Costa. Os veterinários presos são Jader da Cruz Fayad e Gustavo Ferreira Santiago. O G1 tenta contato com a defesa deles. Em depoimento, o empresário afirmou que o dinheiro era capital de giro do pet shop.

Operação K-9
As prisões fazem parte da Operação K-9, que tenta desarticular o esquema do qual os veterinários e o empresário faziam parte. Segundo as investigações, os profissionais têm acesso livre à compra dos medicamentos, cuja venda requer "autorização especial" da Vigilância Sanitária e do Ministério da Agricultura.

"Em abril do ano passado, registramos a morte de um médico anestesista. A princípio, imaginávamos que era suicídio, mas, depois de investigar, verificamos que era overdose por anestésicos", disse Fecury.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do DF ajudou a Polícia Civil na operação e pode punir os alvos da investigação. "A cetamina é um anestésico dissociativo. Ele não faz o animal dormir, mas o deixa incapaz de interagir com o meio ambiente. A pessoa que o consumir perde a percepção do mundo", disse o conselheiro do órgão Rafael Silva de Souza.

FONTE: G1

5/22/2018

CASAL PRESO: Mulher é presa por comer animais a fim de ganhar dinheiro no YouTube

O casal merece ser preso mesmo, ou não? e ficar em camisa de força.... uns mequetrefes mesmos....
---------------
De acordo com reportagem, Ah Lin e o marido já ganharam cerca de US$ 500 com propaganda exibida nos seus vídeos

Há gente interessado em tudo no YouTube. Como os assinantes de um canal onde uma mulher fazia vídeos em que aparecia comendo vários tipos de animais - alguns deles protegidos por leis ambientais ou ameaçados de extinção.

Pelo cardápio exótico e criminoso, Ah Lin Tuch acabou presa. Os vídeos eram feitos em uma área de mata nos arredores de Phnom Penh, no Camboja, com ajuda com marido de An Lin. Identificado como Phoun Raty, ele também foi preso.

Nos vídeos, Ah Lin dizia mostrar suas "habilidades de sobrevivência". No cardápio da cambojana estavam um raro gato pescador, sapos e pássaros protegidos. Tudo era preparado de forma bastante rústica.

De acordo com reportagem, Ah Lin e o marido já ganharam cerca de US$ 500 com propaganda exibida nos seus vídeos.

Autoridades ambientais do Camboja investigam se os animais eram mortos pela dupla em seus ambientes naturais ou enviados a ela para a gravação dos vídeos. Na filmagem abaixo, ela mata e come uma cobra.


FONTE: gazetaonline

2/10/2018

Mulher é presa suspeita de agredir cadela em MT

Sabe o que revolta? é não divulgar o nome da perebenta.....
----------
Uma mulher foi presa neste sábado (3) por suspeita agredir uma cachorra e manter o animal em situação de maus-tratos no município de Pontal do Araguaia, a 518 km Cuiabá. A cachorra, segundo a Polícia Militar, tinha ferimentos no pescoço por passar vários dias amarrada. O nome da mulher não foi divulgado.

O fato foi registrado no Bairro João Rocha. De acordo com a PM, a prisão ocorreu após a denúncia anônima de vizinhos.

Em abordagem na casa da mulher, o animal foi encontrado nos fundos da residência. Ele tinha ferimentos no pescoço, por ficar amarrado, e no peito, supostamente por ter sido agredido com pauladas.

A cachorra, que estava magra e com ossos aparentes, foi entregue aos cuidados de uma ONG naquele município. O caso será investigado pela Polícia Civil. A mulher deve responder por maus-tratos a animal.

FONTE: folhamax

2/08/2018

Caso Dalva: a criminosa foi presa

A ANDA publicou a matéria ontem, mas, eu tinha informação por uma leitora que ela estaria presa desde o dia 4 deste mês. Como ela não confirmou, eu não podia divulgar.  Pelo jeito a criatura foi presa mesmo.
----------
Uma grande conquista conseguida depois de uma dura maratona em busca de provas.
Condenada a 17 anos, 6 meses e 26 dias de reclusão em regime semiaberto pela morte de 37 cães e gatos em 2012, e foragida desde o ano passado, Dalva Lina da Silva, de 48 anos, que ficou conhecida como “a matadora de animais”, foi finalmente presa. Uma pessoa a reconheceu dentro de uma agência do Banco do Brasil e chamou a Polícia Militar que a levou para o 16º DP na Vila Clementina, em SP, sendo posteriormente transferida para a carceragem feminina do 89º DP, no Portal do Morumbi, na zona Sul da cidade, onde deve aguardar a decisão sobre onde cumprirá a pena.

O “Caso Dalva” é inédito. É a maior sentença já proferida envolvendo crime de maus-tratos a animais. Uma grande conquista conseguida depois de uma dura maratona em busca de provas. “Essa decisão é uma grande vitória e a maior do mundo. Em 2016 uma pessoa foi condenada a 15 anos nos Estados Unidos por maus-tratos contra animais. Com a sentença da Dalva reformada, creio que essa condenação é a maior pena que se tem notícia no mundo”, disse a promotora Vania Tuglio, do Grupo Especial de Combate aos Crimes Ambientais (Gecap).

Apesar de ter sido condenada pelo assassinato 37 de cães e gatos, milhares de animais de animais recolhidos das ruas ou entregues à Dalva simplesmente tiveram suas vidas arrancadas com muito sofrimento, dor e violência ao longo de 10 anos, numa casa no bairro da Vila Mariana, em SP, onde ela morava. Dentre eles, muitos filhotes ou colônias inteiras de gatos retirados de estabelecimentos públicos, já castrados e vacinados, entregues por protetores que acreditavam que Dalva também fosse uma defensora de animais. Não era. E pior: era uma assassina em série que utilizava um método doloroso para matar os animais num obscuro quartinho em sua própria casa que tinha manchas de sangue nas paredes.

Calcula-se que a serial killer pode ser responsável pela morte de milhares de animais
 | Divulgação

O que acontecia no quarto da morte
De acordo com Paulo Cesar Mayorca, professor do departamento de patologia da USP e perito que necropsiou os corpos dos 37 animais, eles foram assassinados de uma maneira extremamente cruel, o que provocou grande sofrimento e extrema dor por até 30 minutos. Dalva injetava uma droga no peito dos animais por meio de várias agulhadas numa tentativa insana de atingir o coração deles.

Caso não tenha tido algum ajudante, para matar os animais daquela forma sozinha, Dalva tinha que amarrá-los em provável posição de crucificação, com pernas juntas e braços abertos.Todos foram encontrados com várias perfurações no peito e morreram, por conta disso, de hemorragia interna. Uma cachorrinha entregue nas mãos de Dalva poucas horas antes de ser morta (foto) foi o caso mais chocante: tinha 18 perfurações.

Mayorca constatou também que nenhum dos animais apresentava doença terminal ou lesão que comprometesse a saúde deles. O laudo cadavérico, portanto, desmentiu a alegação de Dalva que dizia ter matado apenas seis dos 37 animais por estarem em “estado terminal e sofrendo”.

Condenada desde 2015
Em 2015, Dalva já havia sido sentenciada a 12 anos, 6 meses e 14 dias de prisão pela morte dos animais. Na sentença a juíza Patrícia Álvarez Cruz afirma que a ré recebia os animais em sua casa já determinada a matá-los porque sabia que não teria condições de encaminhá-los à doação. “A ré tem todas as características de uma assassina em série, com uma diferença: as suas vítimas são animais domésticos. De resto, os crimes foram praticados seguindo o mesmo ritual, com uma determinada assinatura, com traços peculiares e comuns entre si, contra diversos animais com qualidades semelhantes e em ocasiões distintas. E o que é bastante revelador: não há motivo objetivo para os crimes. O assassino em série, como o próprio nome diz, é um matador habitual”, afirmou na época.

No entanto, Dalva não foi presa porque uma desembargadora entendeu que não havia motivo para a ré ser mantida em reclusão. Em 2017 o Ministério Público Estadual recorreu da decisão solicitando a progressão da pena e obteve decisão favorável da 10ª Câmara Criminal de Justiça de São Paulo. Dalva foi processada pelo crime previsto no artigo 32, parágrafo 2º, da Lei Federal de Crimes Ambientais – 9605/98, por maus-tratos seguidos de morte dos animais e também por uso de substância proibida (no caso quetamina que tem utilização permitida apenas para veterinários) – crime previsto no artigo 56 da mesma lei.

Dalva disse que adquiria a droga de um veterinário amigo da família que já morreu. Também alegou que todas as centenas de animais que recebeu ao longo de mais de dez anos foram doados, mas que não se lembra para quem doou.

Mortes chocaram protetores e policiais | Divulgação

Como Dalva foi descoberta
A ONG Adote um Gatinho, depois de receber inúmeras denúncias, resolveu contratar um detetive. Numa noite em que Dalva colocava inúmeros sacos pretos na calçada, próximo da hora do caminhão de lixo passar, o detetive desconfiou que podia ser descarte dos corpos e acionou a polícia. Ao abrir os sacos lá estavam 37 animais mortos, a maioria já castrada e vacinada e, inclusive, um cachorrinho de lacinho vermelho entregue na casa da assassina na mesma noite e fotografado pelo detetive. Os seis gatos encontrados vivos na casa de Dalva na noite do flagrante foram entregues à Adote um Gatinho que teve autorização judicial para doá-los.

Na ocasião Dalva, que já era viúva, morava com suas filhas de 5 e 18 anos de idade. A adolescente não foi acusada e nem respondeu processo. Após repercussão na mídia, a casa de Dalva foi alvo de várias manifestações por parte de protetores de animais e ela acabou se mudando de lá. Chegou a morar num sítio no Paraná onde reportagem da TV Record a flagrou com vários animais novamente. Ela falou com o repórter pelo portão da casa e disse que “amava os animais”. Recentemente ela estava morando em SP novamente.

Depoimento de protetoras
O comportamento de Dalva causava estranheza entre alguns moradores da rua. Segundo relato de uma vizinha, que preferiu não se identificar, ela descartava entre 6 e 7 sacos de 100 litros, três vezes por semana (às terças, quintas e sábados), exatamente na hora em que o caminhão de lixo passava. “Era muito lixo para uma casa só”, disse ela.

“Uma casa com três pessoas adultas e uma criança descartar cerca de 2 mil litros de lixo por semana é algo inconcebível. Isto só comprova a prática cruel que ela vinha exercendo todos esses anos”, afirmou na época a ativista Marli Delucca, já falecida, mas que se empenhou muito no caso.

“Sabendo que ela recebia centenas de gatos e cães por mês e com base nessas informações, estimamos que cerca de 30 mil animais possam ter sido mortos pelas mãos de Dalva nos últimos oito anos”, contabiliza Marli Delucca. “A Dalva recebia animais para encaminhar para adoção há cerca de 8, 10 anos. É só fazer as contas”, reforça a protetora Raquel Rignani.

Ativistas e protetores realizaram protestos no portão da casa da criminosa | Divulgação

Doações irresponsáveis facilitaram o trabalho da serial killer
Fica aqui um alerta para quem “doa” animais. É preciso acompanhar as adoções. Ter endereço e telefone dessas pessoas, pedir fotos recentes e até fazer visitas esporádicas. De que adianta resgatar, gastar com medicamentos, veterinários, cirurgias, castrações e, por fim, jogar o animal nas mãos de uma assassina? Dalva conseguiu matar muitos animais graças a irresponsabilidade de muitas pessoas que apenas descartaram os animais nas mãos dela e nunca mais quiseram saber dos bichos. Embora ela própria pegasse animais nas ruas, também recebeu centenas de animais, principalmente gatos, cujo paradeiro ela nunca soube informar.

*Fátima ChuEcco é jornalista ambientalista e atuante na causa animal

Fonte: ANDA

2/06/2018

Presos cuidam de cães abandonados em cadeia pública

Apresentei por duas vezes um projeto destes aqui no Rio de Janeiro. O primeiro secretário de segurança que eu falei (e que topou), perdeu o cargo um mês depois e o outro, que ia me dar todo apoio, foi também afastado..... Ou seja, não tive muita sorte ou não estava no meu destino realizar este projeto.... Mas, ainda sonho ver uma ONG companheira realizá-lo..... Animais realizam milagres, tenho certeza.... Durante meu período de atuação em favelas, conheci muitos criminosos que adoravam animais.....
----------------
SREMSKA MITROVICA, Sérvia (AP) - Na maior prisão da Sérvia, alguns dias de reclusos estão repletos de momentos felizes.
A prisão em Sremska Mitrovica, no noroeste de Belgrado, criou um abrigo para cães abandonados dentro do complexo da prisão e encarregou um grupo de presos para cuidar dos animais. A mudança faz parte de um projeto com as autoridades municipais que é projetado para aumentar a ressocialização dos presos, ao mesmo tempo em que ajuda a resolver um grande problema na cidade.

Cerca de uma dúzia de presos ajudaram a administrar o abrigo para cerca de 260 cães desde que abriu em novembro, limpando as instalações, alimentando os cães, caminhando e treinando."Nós fazemos tudo o que normalmente faríamos com nossos próprios cachorros", disse um dos prisioneiros, Radomir Djakovic. "Trabalhar com animais é ótimo, faz o nosso tempo aqui passar muito mais rapidamente".
A idéia, segundo as autoridades da prisão, é ajudar os internos a desenvolver empatia através da interação com os animais e aprender novas habilidades que possam usar mais tarde na vida. O projeto é apoiado pela Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa, que está ajudando a reforma no país dos Balcãs, pois busca a entrada na União Européia após anos de crise na década de 1990. "Este é um grande passo em frente para a Sérvia quando se trata de trabalhar com prisioneiros", disse o guarda Aleksandar Alimpic. "Existe um enorme potencial e cabe a nós aproveitar o melhor".

Atualmente, apenas os presos que atendem termos para infrações menores e que têm experiência com cães estão trabalhando no abrigo. Alimpic disse que o trabalho com infratores mais graves entre os 2.000 presos da prisão ainda está por vir.  "O verdadeiro benefício seria fazer a diferença com a ressocialização dos piores infratores", disse ele.

Instalado em uma antiga fazenda de frango com espaço aberto adicionado, o abrigo para cães está localizado na seção semi-aberta, compreendendo prisioneiros que cumpriram pelo menos um quarto de suas penas.

Os deveres dos presos também incluem ensinar os comandos básicos dos cães sob a supervisão de instrutores de cães profissionais. Isso ganha certificados que poderiam ajudar mais tarde a encontrar empregos em outros abrigos ou com criadores de cães.

Djakovic tomou um mongel branco chamado Beki para uma caminhada durante um exercício de apresentação esta semana. Outros cães latiram e pularam nas cercas para cumprimentar os visitantes que se aproximavam. Djakovic disse que sua família já adotou um cachorro do abrigo. "Nós fomos adotados a eles", disse ele. "Nós gostaríamos de ver todos eles encontrar novas casas".



Fonte: Daily Mail

1/30/2018

Homem é flagrado por embriaguez ao volante e tráfico de animais silvestres em Maceió

Tem que ligar o dedo deste nojento na tomada de 220volts pra ele deixar de ser o bêbado e covarde que é.... imagina o que os bichos passam nas mãos de gente assim....
---------
Um homem identificado como José Evilásio de Oliveira Barros Júnior, de 37 anos, foi preso acusado por embriaguez ao volante e tráfico de animais silvestres nesta quinta-feira (25), no bairro do Mutange, em Maceió.

De acordo com o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), militares pertencentes a RadioPatrulha perceberam um indivíduo em um Ford Fiesta, de cor vermelha e placa  NMO-5566, praticando direção perigosa. Os policias deram o comando de parada três vezes, mas José Evilásio se recusou a parar.

Momentos depois, ao ser parado, o motorista apresentou sintomas de embriaguez ao volante e estava bastante nervoso, necessitando ser algemado pelos militares. Ao verificar o veículo, foram encontrados dezessete pássaros silvestres, entre eles cinco Papa Capim, um Caboclinho, um Sibite, um Galo de Campina, três Canários, três Jandaias, um Sanhaço e dois da espécie Sete Cores.

O condutor se recusou a realizar o teste do bafômetro e foi confeccionado o Termo de Constatação de Embriaguez (TCE) contra ele. José Evilásio foi conduzido a Central de Flagrantes I, onde foi autuado por embriaguez ao volante, direção perigosa, tráfico de animais silvestres e resistência a prisão.

Os animais foram entregues ao Ibama para os procedimentos cabíveis. Já o Ford Fiesta foi conduzido ao pátio do Detran por apresentar pendências no licenciamento do veículo e IPVA/Seguro obrigatório.

FONTE: cadaminuto

1/29/2018

Ativistas de direitos dos animais são condenados na Inglaterra

Que absurdo!!!! defender ideais no Reino Unido e EUA dá cadeia.... Eu hein!!!!
---------------
Natasha Simpkins e Sven Van Hasselt participaram de uma campanha de intimidação e ameaças contra funcionários de uma empresa que testa em animais.

Na última quarta-feira, 24, dois ativistas de direitos dos animais foram sentenciados, na Inglaterra, por sua participação em uma campanha de intimidação, que durou mais de uma década. A britânica Natasha Simpkins e seu marido holandês Sven Van Hasselt são membros do grupo Stop Huntingdon Aminal Cruelty (Shac, na sigla em inglês), que tenta fechar uma empresa britânica que promove testes de laboratório em animais.

O casal, preso no dia 17 de fevereiro, participou da campanha que aterrorizava e ameaçava funcionários, fornecedores da empresa e parceiros comerciais na Europa, com dispositivos incendiários e falsas alegações de pedofilia. O grupo chegou até a mandar absorventes usados, que diziam conter o vírus do HIV.

Segundo a BBC, Van Hasselt, de 31 anos, recebeu uma pena de cinco anos e Simpkins, de 30 anos, uma senteça de dois anos em condicional. O procurador do caso, Michael Bowes, disse que Van Hasselt estava envolvido no envio de bombas que destruíram carros de funcionários e de companhias ligadas ao Huntingdon Life Sciences (HLS), que cuida do maior laboratório europeu que testa em animais.

O objetivo era colocar HLS fora dos negócios ao fazer com que as fornecedoras cortassem seus laços com a empresa. Segundo Bowes, a campanha também incluiu a profanação de um túmulo, além do roubo de uma urna com as cinzas da mãe de um funcionário. A defesa de Van Hasselt alega que o réu tem síndrome de Asperger e que ele lamenta o que fez.

Na série de ataques, que ocorreram na França, Suíça e Alemanha, entre 2008 e 2009, o grupo usou removedor de tintas nos carros dos funcionários e escreveram nas paredes de suas casas, frases como: “Largue HLS ou você vai morrer”. O grupo também bloqueou o sistema de e-mails e de telefone dos funcionários.

Numa operação conjunta, a polícia identificou e prendeu três suspeitos de chantagem em julho de 2012. Simpkins e Van Hasselt foram presos em Amsterdã, na Holanda, e Debbie Vincent, em Croydon, na Inglaterra. Vincent foi condenada a seis anos de prisão em abril de 2014. Simpkins e Van Hasselt foram então extraditados da Holanda para o Reino Unido por terem atacado uma fazenda de visons (animal parecido com uma doninha), liberando 5 mil animais.

FONTE: opiniaoenoticia

12/17/2017

Homem é preso e multado em R$ 391 mil por manter mais de 100 aves ilegalmente em SP

Hoje estamos publicando duas matérias sobre tráfico de animais porque a coisa está dramática demais..... Como resolver isto diante de leis fracas como a nossa... Este caso aqui ainda é pior pela situação dos animais....
---------
Cativeiro clandestino foi localizado após denúncias à Polícia Militar Ambiental (PMA) em Praia Grande, no litoral paulista.

Um homem foi preso em flagrante e multado em R$ 391 mil por manter ilegalmente 103 aves dentro da própria residência em Praia Grande, no litoral de São Paulo, na segunda-feira (11). Além das irregularidades, os policiais constataram que os animais eram vítimas de maus-tratos.

O flagrante ocorreu em um imóvel na Rua Aurino Pereira Barbosa, no bairro Anhanguera. A entrada da equipe da Polícia Militar Ambiental (PMA) foi autorizada pelo proprietário, que apresentou nervosismo. Durante varredura, foram encontradas mais de 50 gaiolas penduradas e no chão.

As aves encontradas presas nos dispositivos estavam em condições precárias de higiene, e com água e alimentação inadequadas e insuficientes, ainda segundo a polícia. Do total, ao menos 40 animais são exóticos, isto é, não pertencem à fauna nativa do Estado de São Paulo.

Nenhuma das aves possuía anilhas de identificação, e o infrator afirmou que não tinha qualquer documento que autorizasse a criação de animais silvestres dentro de casa. Por isso, ele foi autuado em flagrante por crime ambiental e todas as gaiolas e animais foram apreendidos.

Durante a varredura, três aves foram encontradas mortas. Aquelas que são nativas da região foram soltas no interior do Parque Estadual Xixová Japuí, em São Vicente, também no litoral paulista. As exóticas foram encaminhadas ao Centro de Pesquisa e Triagem de Animais Selvagens (Ceptas), em Cubatão (SP).

Ainda segundo a polícia, o infrator foi encaminhado à Delegacia Sede de Praia Grande, onde a autoridade policial estipulou fiança de R$ 10 mil. O homem, que não teve a identidade informada, não tinha condições de pagar o valor, foi recolhido à carceragem e depois à Cadeia Pública.

FONTE: G1

11/13/2017

Homens são presos com animais silvestres na Zona Leste de São Paulo

Que gente podre!!!!! pior que ninguém leva a sério para dar um jeito nisto!!!!! De que adiantou as jurássicas da causa animal terem lutado tanto no passado para hoje a coisa virar esta impunidade total.  Pior que tem gente que acha que se aumentar as penas para maus-tratos, vai resolver ..... Fala sério!!!! o cara assalta, mata e tudo mais e a coisa rola do jeito que rola, imagina se a vítima é bicho...
--------------

Imagens de animais apreendidos na sexta-feira (10) em uma casa próxima a uma "feira do rolo" na Zona Leste de São Paulo foram divulgadas pela Polícia Militar Ambiental neste sábado (11). Três homens foram presos com ao menos um lagarto, três macacos saguis, um macaco-prego, uma cobra jiboia e 40 aves, sendo que 5 estavam mortas.

Segundo a polícia, as prisões e apreensões ocorreram em um cortiço no Jardim Helena, em São Miguel Paulista, próximo a uma "feira do rolo", local onde costuma haver comércio de produtos ilegais ou roubados.


Um dos homens presos havia saído de casa para fumar e demonstrou nervosismo ao ver a viatura da PM, o que levantou a suspeita dos policiais. Os agentes o seguiram e encontraram animais em gaiolas e caixas, além dos outros dois homens que também foram levados para a delegacia.

Um dos homens já havia sido preso outras duas vezes ao longo dos últimos seis meses por um dos agentes que realizaram a prisão, segundo o delegado Moises Tavares, que disponibilizou as imagens.

Fonte: G1 SP

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪