RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador pombos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pombos. Mostrar todas as postagens

2/18/2019

"Esse papo de que pombos passam doença é desinformação", afirma protetora de animais

Em 1975, fiz uma pesquisa  com infectologistas renomados e esfreguei na cara de veterinários do CCZ e de médicos que faziam um terror na cidade por causa de pombos..... Qual!!!! eu sempre perguntei: se pombos causassem tanto mal toda população humana tinha que estar no CTI, certo?
------------------------
Estudo encomendado junto à Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) minimiza riscos de contaminação

7/24/2018

Como pombas podem ajudar a detectar câncer de mama

Não acho que devemos explorar os animais, mas, cá pra nós... as pombas dão um show, não? estas aves são muito inteligentes e digo com certeza já que tenho um pombal em casa e sempre estou vigiando seus comportamentos......
--------------
Pesquisas recentes apontaram que pombas teriam a capacidade de identificar tecido canceroso em mamografias e

6/18/2018

POMBOS: "Por mim, o abate de pombos terminava agora"

Vale a pena a leitura:
-----------
Provedora dos Animais de Lisboa diz que há desconhecimento sobre pombos, mas não só: "Era importante que, quando levam um animal para casa, as pessoas tivessem alguma formação, uma carta dos seus deveres e direitos."

Marisa Quaresma dos Reis diz que o fim das touradas em Lisboa só depende da vontade da câmara em negociar com os donos do Campo Pequeno. E critica a lei dos maus tratos a animais, que tem previstas penas demasiado "baixinhas".

Como é feito neste momento o controlo da população de pombos em Lisboa?
Utilizaram-se falcões para os afugentar, mas era uma solução muito cara e esse contrato terminou. A ideia é criar seis pombais contraceptivos, equipamentos nos quais os ovos naturais são trocados por ovos de plástico. Por causa de constrangimentos orçamentais só existe um. Antes disso tem de se fazer um censo, para  perceber onde se concentram mais aves. Há especialistas que dizem que a captura e o abate não são eficientes, uma vez que os pombos migram e quando um desaparece há outro que ocupa esse espaço. Neste momento, quando há muitas denúncias são capturados com redes pelos serviços camarários e mortos com gás.

Isso é ético?
Qualquer morte de um animal só porque nos é conveniente não é ética. Nestas circunstâncias não é para salvar uma vida. É uma questão cultural. Qualquer que fosse o partido que viesse para a Câmara de Lisboa e deixasse de cumprir esta obrigação sujeitava-se a responder perante um tribunal administrativo. Porque é uma incumbência das câmaras municipais zelar pela saúde pública e fazer o controlo das ditas pragas.

Apesar de, como diz, os pombos não transmitirem grandes doenças aos humanos?
Sim. Por mim, a política de captura e abate terminava agora. Mas isso não é possível por causa das queixas dos munícipes. Há alternativas, como a colocação de redes e espigões nos edifícios.
O Rossio é um dos locais onde também já se vêem muitas gaivotas.
É um problema que se calhar daqui a dez anos terá a dimensão do dos pombos. Porque o alimento está a desaparecer do mar e elas são omnívoras. Comem gatinhos bebés, esventram pombos... até comem ração de gato.

É frequente vermos cães à solta nos jardins, apesar de ser proibido. Como conciliar isso com o respeito pela segurança dos transeuntes?
É uma questão cultural. Era importante que quando levam um animal para casa as pessoas tivessem alguma formação, uma carta dos seus deveres e direitos. Que as informasse dos perigos de não respeitaram a legislação.

Por lei os cães deixaram de ser coisas. O que implica?
Não é por estar escrito no Código Civil que deixaram de ser coisas. Para pessoas que viveram sempre com os animais como coisas, provavelmente só os seus filhos é que vão perceber que não é exactamente assim. O próximo passo é reconhecer personalidade jurídica aos animais. Sou uma das primeiras a defender isso.

Se neste momento um animal já tivesse personalidade jurídica, o que mudava?
Significaria que a nossa esfera de direitos estaria mais limitada por respeito aos direitos dos animais. Pode haver um conflito entre direitos fundamentais das pessoas e direitos fundamentais reconhecidos aos animais.

Lisboa devia ser uma cidade livre de touradas?
Claro que sim. Nem podia eu dizer outra coisa.

E porque é que não é?
No espaço público é. O problema é que o Campo Pequeno é privado e a câmara não tem competência para autorizar ou deixar de autorizar espectáculos no Campo Pequeno. É o último degrau que falta subir. Tudo depende da vontade da autarquia e da disponibilidade do grupo que gere o Campo Pequeno para chegarem a um acordo.

O Governo ainda financia a tauromaquia. Como encara isso?
Como uma morte anunciada. É provável que os subsídios terminem antes das touradas, comprometendo a sua viabilidade económica.

O que é preciso para melhorar a lei que criminaliza os maus tratos?
Consagrar claramente a morte directa e intencional de um animal como um crime inequívoco. Se um cão morre com um tiro ou uma facada, à partida existe margem na lei para se dizer que isso não está previsto no crime de maus tratos.

Porque é que acha que a lei foi feita assim?
Foi o resultado de muita negociação. Ou passava isto ou não passava nada.
Também há quem pense que já se foi longe de mais.
E também quem diga que para dissuadir os maus tratos pode ser mais eficaz reforçar o quadro contra-ordenacional do decreto-lei  de 2001 que transpõe a convenção europeia de protecção dos animais de companhia, cujas sanções pecuniárias podem ultrapassar os 3700 euros. O que ultrapassa quase sempre as penas de multa [aplicadas àqueles que são condenados ao abrigo da lei que criminaliza os maus tratos, que é de 2014], que não vão além dos mil e tal euros. As molduras penais dos crimes de maus tratos são tão baixinhas que ninguém leva isto a sério. A pessoa condenada pela primeira vez por maltratar um animal nunca vai presa.

As penas deviam ser mais pesadas?
Pois deviam. Mais que não seja, equiparada ao dano ou superior ao dano. O dano de um objecto tem uma pena de prisão até três anos.

Neste momento, uma pessoa sem cadastro podia cumprir cadeia por maltratar um animal?
Não, não. Tinha de ser uma coisa com especial perversidade, com muitos animais torturados, um crime continuado no tempo – e mesmo assim seria ousado.

Então quando diz que a moldura penal tem de ser mais pesada é a que nível?
Tudo. Subir a multa e subir também a pena de prisão. Os animais mudaram de estatuto não foi para ficarem abaixo das coisas, foi para ficarem numa categoria com mais dignidade do que as coisas. As touradas implicam sofrimento para os animais, se a natureza deles é serem sensíveis, estamos obviamente numa incompatibilidade que algum dia vai ter de ser resolvida.

FONTE: publico.pt

2/03/2018

TJ autoriza retirada de pombos de praças de Caxias do Sul

Bem, tomara que removam com o cuidado necessário, já que foi imposição legal..... 
-------------
Desde novembro, o plano de remoção estava suspenso, também por decisão judicial

O Tribunal de Justiça (TJ) definiu que a prefeitura de Caxias do Sul pode retirar pombos das praças públicas. A decisão se refere a recurso interposto pela Associação Amigos dos Animais (Soama), que tentava impedir a remoção das aves. Desde novembro, o plano do município estava suspenso, também por decisão judicial.

Os desembargadores da 4ª Câmara Cível do TJ votaram favoravelmente ao município de forma unânime. Consideraram que a remoção tem interesse público e não representa risco aos animais ou ao meio ambiente.

A prefeitura quer transferir as aves para um pombal, na localidade de Apanhador. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, uma equipe cuidará dos animais. A retirada deve ser gradativa. 

FONTE: clicrbs

1/02/2018

Pombos são gaseados até a morte pelo governo de Barcelona

Estas decisões são criminosas.... Todo mundo repete há anos que pombos são terríveis transmissores de doenças, certo? será que só nós pensamos? me respondam estes repetidores idiotas porque todos destas cidades pelo mundo afora não estão nos CTI´s da vida? Já leram em algum lugar que os pombos foram responsáveis por uma epidemia? ah, me poupem..... 
-----------

As autoridades da cidade em Barcelona, na Espanha, tomaram a decisão chocante de gasear cerca de mil pombos até a morte, usando uma "empresa de controle especializada" para realizar o massacre sob a supervisão da ASPB (Autoridade de Saúde Pública de Barcelona)

Um blogueiro amante de pássaros observou a crueldade e divulgou a barbaridade. A ASPB ordenou a morte de 950 pássaros, o que certamente deve representar uma porcentagem significativa da população de pombos de Barcelona, como parte de seus planos para organizar uma Feira Municipal de Natal na Plaza Catalunya, uma praça da cidade famosa por seus pombos.

Defendendo a decisão, a ASPB argumentou que as aves representavam um “risco excepcional para a saúde”, o que foi contestado por especialistas ornitológicos. Somente em Barcelona, 60 mil pombos são mortos todos os anos, revelou o site Jason Endfield.

Matar tantos pombos dessa maneira é claramente ultrajante e ilustra o desprezo que algumas pessoas possuem pelos animais selvagens.  Assassinar os pássaros para abrir caminho para uma feira é particularmente vulgar e ofensivo.

Deve-se temer pelo futuro dos animais quando mil pássaros são gaseados até a morte porque estão “no caminho” de um mercado de rua temporário e a brutalidade não aparece na imprensa internacional.

Infelizmente, essa crueldade repugnante parece ser uma tendência crescente.

FONTE: anda
-----
Matéria do El País
Barcelona sacrifica un millar de palomas por riesgo sanitario

Matéria do Vanguardian
Polémica en Barcelona por una gran captura de palomas en plaza Catalunya

12/07/2017

Pombas não têm 'cérebro de passarinho', revela estudo

Já comentei aqui sobre o pombal que tenho em casa com 14 indivíduos. O comportamento oportunista e sentimental é super interessante de se apreciar. Eles metem o cacete em estranhos e ajudam aqueles do grupo incluindo alimentar aqueles que não conseguem. Adoro pombos!!!!!
-----------
Trata-se da descoberta mais recente com objetivo de
mostrar que os denominados "animais de ordem inferior", como as aves, os répteis e peixes são capazes de tomar decisões inteligentes

As pombas podem ser mais inteligentes do que pensamos: de acordo com estudo publicado nesta segunda-feira (4) na revista Current Biology, essas aves lidam com noções de tempo e espaço da mesma forma que os humanos e os macacos.

Trata-se da descoberta mais recente com objetivo de mostrar que os denominados "animais de ordem inferior", como as aves, os répteis e peixes são capazes de tomar decisões inteligentes.

"Sem dúvidas, a habilidade cognitiva das aves é considerada agora cada vez mais próxima às dos primatas, tanto humanos como não-humanos", relatou o autor do estudo, Edward Wasserman, professor de psicologia experimental na Universidade de Iowa.

"Os sistemas nervosos das aves são capazes de feitos muito maiores do que o termo pejorativo 'cérebro de passarinho' sugeriria", ressaltou.

Os pesquisadores mostraram às aves uma tela de computador na qual aparecia uma linha horizontal por 2 a 8 segundos. Em alguns casos a linha media 24 centímetros de comprimento, enquanto em outros, apenas 5 centímetros.

No experimento, as pombas deveriam bicar um entre quatro símbolos visuais para indicar se a linha que viam era comprida ou curta, ou se aparecia rapidamente ou por um tempo maior. Quando respondiam corretamente, eram recompensadas com comida.

Os pesquisadores, depois, tornaram a tarefa mais complexa, introduzindo mais longitudes de linha e fazendo com que o teste variasse, para que as pombas tivessem que ser confundidas à respeito das questões de espaço e tempo.

"As pombas compreenderam que as maiores linhas também tinham uma duração maior e que as linhas de maior duração eram também as maiores", disse o estudo.

Os experimentos em humanos e macacos têm mostrado resultados similares.

Porém, a área do cérebro humano onde ocorre esse processamento cognitivo, o lóbulo parietal, parece não existir nas pombas. Isso sugere que esse complexo processamento acontece em outra parte do cérebro dessa ave.

"O córtex cerebral não é a única (parte) que serve para se ter a noção de tempo e espaço", declarou o co-autor do estudo, Benjamin de Corte, um estudante formado pelo Instituto Neurociências da Universidade de Iowa.

"As pombas têm outros sistemas cerebrais que permitem perceber essas dimensões".

FONTE: otempo

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪