RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador pele de animais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pele de animais. Mostrar todas as postagens

3/16/2019

Homem é detido com espingarda, pele de animais e instrumentos de caça em Arealva - SP

Não entendi: posse ilegal de armas pode responder em liberdade? ué, os caras que supostamente mataram a Marielle não estão presos por causa do mesmo crime? E o bandido pagou só mil reais por todos os animais que matou? 
-------------------
Suspeito, de 44 anos, foi autuado pelos crimes de posse ilegal de armas e por crime ambiental contra a fauna; ele vai responder em liberdade.

A Polícia Ambiental de Bauru (SP)

11/12/2018

Gisele faz campanha contra pele de animais, mas, usa bolsa de pele de pirarucu


Eu não entendo bem o comportamento das pessoas que se propõem a "ajudar" a causa animal. Como pode a Gisele que chegou a fazer capa da Vogue contra o uso de peles, se vender para a Osklen se deixando fotografar com uma baita bolsa de pele de peixe? ué, pele de peixe não conta? exploração animal é uma coisa só, né mesmo?
Agora, como tem engana trouxa, né? A empresa Osklen, alegando que seus produtos são sustentáveis, vende uma bolsa feita de pele de um peixe chamado Pirarucu. Veja no facebook da dita cuja abaixo:

9/23/2018

Fashion Week de Londres inicia 1ª edição totalmente sem peles de animais

Aplausos!!!!!!! muitos aplausos, não? será que humanos estão mesmo mudando suas estranhas sádicas? tomara!!!!! 
-------------
Decisão reflete uma mudança em suas escolhas criativas e o poder do consumidor, diz executiva do evento, que tem Victoria Beckham entre os destaques.

A Fashion Week de Londres começou nesta sexta-feira, se declarando pela primeira vez totalmente livre de peles de

4/16/2018

Pele sim, pele não

Noutro dia vi a cantora Gretchen se vangloriando de seus casacos de pele. Ela está morando em Mônaco, segundo disse, e não tem a mínima consciência do quão bárbara ela é ao usar peles de animais inocentes....
--------------
A lista de marcas de moda que disse “não” ao uso de peles de animais nas suas coleções não para de crescer, a cidade de São Francisco baniu a venda de pele animal e o Reino Unido pode vir a tomar uma atitude semelhante nas importações.

O grupo defensor dos direitos dos animais PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) já declarou que «2018 é o ano em que todos estão a dizer adeus às peles de animais».

Em outubro último, o presidente e CEO da Gucci, Marco Bizzarri, anunciou que a casa de moda italiana havia tomado a decisão de acabar com a utilização de peles de animais nas respetivas coleções. Embora a Gucci não tenha sido a primeira marca de luxo a contestar a prática há muito controversa, deu início a um movimento que viu muitas das marcas concorrentes seguirem igual caminho, dizendo não ao uso de peles de animais.

A longa lista inclui a Versace, John Galliano, Furla, Donna Karan e DKNY, Michael Kors, Gucci, Giorgio Armani, Hugo Boss, Lacoste, Vivienne Westwood, Ralph Lauren, Tommy Hilfiger, J.Crew, Calvin Klein, Stella McCartney e Kate Spade. Nos retalhistas, o grupo Yoox Net-a-Porter e a Selfridges também se colocaram ao lado da causa animal.

O facto de marcas tão influentes estarem a virar as costas às peles de animais fazem com que designers como a Fendi e a Burberry, que ainda estão a vendê-las, fiquem cada vez mais à margem e estejam cada vez mais isoladas», afirmou a presidente da Humane Society International, Kitty Block, citada pela AFP.

Já São Francisco tornou-se a terceira cidade na Califórnia a banir a venda de peles de animais, seguindo os passos de West Hollywood e de Berkeley.

A proibição entra em vigor no dia 1 de janeiro de 2019 e não abrange lojas de artigos em segunda mão ou de caridade. Contudo, inclui compras online e negócios locais e aplica-se a todo o tipo de artigos.

Caso as lojas tenham peças no seu inventário, existe uma emenda que lhes permite vendê-las até ao dia 1 de janeiro de 2020. Qualquer pessoa que viole a lei, terá de pagar uma multa de 500 dólares (cerca de 405 euros) por peça, por dia.

No Reino Unido, dezenas de artistas uniram-se numa campanha para incentivar o governo a criminalizar o uso de peles de animais depois da saída da União Europeia, em 2019.

Entre as 30 celebridades estão Ricky Gervais, Sue Perkins, Dame Judi Dench, Andy Murray e Joanna Lumley, que assinaram uma carta exortando Theresa May a defender o bem-estar e os direitos animais e a terminar com a importação de peles.

E a lã?

Muitos ativistas querem ir ainda mais longe, com a proibição de todos os produtos de origem animal – o que para alguns também significa lã.

A International Fur Federation (IFF) criticou a Gucci quando esta se declarou isenta de peles de animais, questionando se «[a marca] realmente queria sufocar o mundo com peles sintéticas». Philippe Beaulieu, presidente da Fédération Française des Métiers de la Fourrure (FFMF), considera tratar-se de um golpe de marketing para agradar a geração millennial.

As peles sintéticas, referiu, são um perigo para o meio ambiente. «As marcas que usam peles sintéticas que vêm do plástico, um subproduto da indústria petrolífera, causam poluição e danos ao planeta». Em contraste, as peles de animais são cada vez mais duráveis e rastreáveis, defendeu. Arnaud Brunois, do Faux Fur Institute, contestou tais alegações.

Brunois insistiu que «do ponto de vista ecológico, era melhor usar um subproduto da indústria petrolífera… do que criar 150 milhões de animais, esfolá-los e, finalmente, tratar as peles com substâncias químicas».

O especialista em marcas de luxo Serge Carreira, do Sciences Po, sublinhou que «a utilização de peles era marginal para a maioria das casas de moda que deixaram de usá-la», representando apenas 10 milhões de euros do volume de negócios de seis mil milhões da Gucci em 2017, ou 0,16%, por exemplo.

Na China, o maior consumidor de peles de animais no mundo, no entanto, a imagem é muito diferente. As vendas cresceram «fenomenalmente» durante a última década, revelou Mark Oaten, CEO da IFF.

FONTE: portugaltextil

12/27/2017

Em decisão surpreendente, Michael Kors abre mão de peles animais em seus produtos

Quando este pesadelo vai acabar, minha Santa? sei que a luta avança, mas, sinceramente? acho que as coisas andam tão devagar....
-------------
Adicionem a Michael Kors à lista crescente de marcas de moda que decidiram abrir mão de usar peles animais em seus produtos. A grife fundada pelo estilista de mesmo nome anunciou a decisão recentemente e surpreendeu muita gente com isso, já que parte de sua identidade sempre esteve atrelada ao controverso material.

Em sua última coleção apresentada na Semana de Moda de Nova York, a Michael Kors produziu nada menos que 12 looks com pele, de um total de 67 apresentados na ocasião.

A medida também se estende à Jimmy Choo, comprada pela Micharl Kors Holdings Limited em julho por US$ 1,2 bilhão (R$ 3,9 bilhões) em dinheiro vivo. “Graças aos avanços tecnológicos, agora temos a habilidade para criar uma estética de luxo usando pele que não seja animal”, disse o estilista Michael Kors em nota enviada à imprensa na qual também avisou que as primeiras roupas e acessórios com sua assinatura seguindo essa nova filosofia serão lançadas em fevereiro.

Além da Michael Kors e da Jimmy Choo, outras marcas poderosas também aderiram a tendência do couro sintético nos últimos tempos, como Gucci, Hugo Boss, Armani, YOOX e o site de e-commerce Net-A-Porter. Tudo em razão dos movimentos de bastidores orquestrados pela ONG PETA (sigla em inglês que significa Pessoas Pelo Tratamento
Ético aos Animais), que além de seus famosos protestos nas passarelas também mantém contato direto com vários poderosos do mundinho. 

FONTE: glamurama

12/02/2017

Pamela Anderson já deu o presente de Natal para Kim Kardashian: um casaco de pele sintético

Acho maravilhoso personalidades se comprometerem com a causa.... Isto ajuda muito porque, pelo menos, seus seguidores pensarão nas suas mensagens e atitudes... Vida Longa à Pamela!!!!
--------------
Ainda faltam algumas semanas para as festas de fim de ano, mas Pamela Anderson se adiantou e já comprou um presente de Natal para Kim Kardashian. A eterna estrela de
“Baywatch” resolveu aproveitar o clima de perdão geralmente relacionado ao feriado religioso para tocar o coração de Kim, a quem já criticou publicamente por usar casacos de pele. A atriz enviou para ela um casaco de pele sintética da empresa russa Only Me Eco, que custa entre US$ 399 (R$ 1.280) e US$ 499 (R$ 1.601), uma fração dos modelos originais.

A peça chegou na casa da reality star nesta terça-feira, junto com uma cartinha assinada por Pamela. “Como todos nós ponderamos as resoluções para o Ano Novo, peço que considere tomar a decisão muito importante de parar de usar peles. Fazendo isso, você estaria estabelecendo um exemplo moderno e compassivo”, a atriz escreveu na correspondência, que foi despachada da França.

Recentemente, Pamela fez um apelo parecido para Naomi Campbell, que marcou presença em uma premiação que rolou em Nova York no começo do mês a bordo de um casaco de pele que, para ser confeccionado, exigiu a morte de pelo menos 12 raposas vermelhas. “Por favor, mostre que você tem um coração e pare de usar pele real”, ela disse
em uma troca de e-mails com a supermodelo.

Pamela é ativista da ONG PETA (People for the Ethical Treatment of Animals, ou Pessoas Pelo Tratamento Ético Aos Animais) desde meados dos anos 1990 e em 2006 até posou como veio ao mundo na vitrine de uma boutique de Stella McCartney em Londres para chamar a atenção para a causa dos direitos dos animais.

A sex symbol também já escreveu cartas detonando os casacos de pele para poderosos como Vladimir Putin, o presidente da Rússia, outro fã famoso da peça controversa.

FONTE: glamurama

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪