RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador muro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador muro. Mostrar todas as postagens

5/31/2018

INSANIDADE: O muro de Trump com o México é uma tragédia para animais e plantas

Gente, este Trump é maluco!!!!! como americanos, supostamente inteligentes, elegeram um insano como este? Tenho tanto medo que brasileiros sejam doidos também e elejam o Bolsonaro...... Meu Deus, vou tirar o tubo de vez!!!!!
---------------
O muro de Trump não divide só humanos. É também uma barreira para animais e plantas
É sabido que a Natureza não é o alvo das barreiras políticas. No entanto, com a sua construção, também os animais vão sofrer as suas consequências.

Nos dias que correm, discute-se, do outro lado do mundo, a construção ou não de uma barreira física na fronteira entre os EUA e o México. Alguns dos projectos apresentam muros com fendas para os guardas verem o outro lado. Outros, um topo liso para impossibilitar a amarração de cordas. Uns são de ferro maciço, outros preferem outra constituição.

Independentemente dos seus materiais, os muros são construídos para manter as pessoas longe. Mas o que é que acontece ao mundo natural, quando abraçamos projectos destes?

Actualmente existem cerca de mil quilómetros de barreira física na fronteira EUA-México. Os restantes 2 mil quilómetros livres continuam a permitir a movimentação de várias espécies entre os dois países, com o crescimento de uma grande biodiversidade nestes troços. É exactamente nesta região de fronteira política que se encontra uma grande variedade de anfíbios, répteis e mamíferos que, com os novos desenvolvimentos, se encontra agora ameaçada.

“TERRA DE NINGUÉM”
No caso do Rio Grand Valley, no Texas, a construção prevista de barreiras terá de se desviar da fronteira natural – o rio – para território americano. Significa isto que, todo este novo fortificado vai atravessar várias zonas protegidas, criando quase 6500 hectares de área não acessível por humanos: uma “Terra de ninguém”.

Esta questão coloca um conjunto de problemas muito particular para a movimentação de animais.



CHEIAS
O problema imediato da existência de hectares de “Terra de ninguém” prende-se com as cheias. No Rio Grand Valley existem regiões pantanosas que se enchem com a subida dos níveis de água. Quando isto acontece, répteis e mamíferos têm que se mover para terra segura. Ao criarmos uma barreira impermeável, criamos também uma verdadeira armadilha para estes animais, que ficam encurralados entre o muro e o rio, sem escapatória possível.

REDUÇÃO DA DIVERSIDADE GENÉTICA
A longo prazo, estruturas que limitam a migração de animais, podem levar a consequências muito graves para a sua sobrevivência. Quando uma população é separada por uma barreira física, a sua carga genética é dividida. Este fenómeno leva a uma redução da diversidade genética em cada uma das populações, culminando num aumento da consanguinidade e num elevado risco de extinção da espécie.

E SE EXISTIREM PEQUENAS PASSAGENS AO LONGO DO MURO?
Alguns indivíduos defendem que a construção de muros com pequenas passagens vai permitir que os animais atravessem esta barreira. Contudo, este tipo de projectos não leva em conta o comportamento animal.
Tipicamente, para construir uma barreira é necessário limpar a vegetação da área envolvente por forma a construir estradas onde a brigada fronteiriça possa circular e as “aberturas” são comummente equipadas com equipamentos de iluminação muito forte para facilitar a visualização de humanos que se aproximem. Para animais acostumados a deslocar-se durante a noite, camuflados na vegetação, este tipo de ambiente não é propriamente apelativo.

Os humanos facilmente conseguem descobrir formas de atravessar, pular ou contornar uma fronteira, os animais, por sua vez, não o conseguem. É sabido que a Natureza não é o alvo das barreiras políticas. No entanto, com a sua construção, também os animais vão sofrer as suas


FONTE: shifter.pt

3/22/2018

Homem é flagrado agredindo dois cachorros em Vila Velha

Mas, que criatura podre..... Pior que vai responder o processo solto.... isto se tiver alguma ONG ou protetor independente que fique em cima do caso..... Do contrário, vai ficar lá jogado pelas prateleiras da delegacia. É assim que funciona..... O que eu faria? pagava alguém pra dar uma bela surra no elemento avisando porque estava apanhando..... Funciona muito bem, sabiam? 
-------------
Suspeito foi detido neste domingo (18), mas vai responder em liberdade. Imagens feitas por um vizinho registraram as agressões.
Um homem foi flagrado agredindo dois cães em Vila Velha, no Espírito Santo, na tarde deste domingo (18). Ele foi preso, mas vai responder ao processo em liberdade. Um vizinho registrou as agressões e chamou a polícia. As imagens são fortes. No vídeo, o homem aparece pegando um cachorro pela pata. Ele tenta lançar o animal por cima do muro, mas ele cai e não consegue atravessar. Em seguida, o homem agride o cachorro e tenta novamente.

É possível ouvir o choro dos cães. Em outro vídeo, o animal já é visto do outro lado do muro, junto com outro. O registro foi feito no domingo à tarde por um vizinho que não quis se identificar. O caso aconteceu no bairro Riviera da Barra. Segundo o vizinho, os animais eram do agressor e essa não foi a primeira vez que as agressões aconteceram.

O suspeito, Dalmir Borges da Silva, foi detido após as denúncias e encaminhado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vila Velha. Ele vai responder o processo em liberdade e, se condenado, pode pegar de 3 meses a um ano de prisão.

Os dois cachorros agredidos tiveram ferimentos, mas sobreviveram. O vizinho que fez a denúncia acolheu os animais em casa e vai doá-los. “Agora, vamos procurar alguém para adotar, enquanto eles não são adotados, eles vão ficar na minha casa com meus outros 12 animais que eu tenho lá”, contou o vizinho.

Fonte: G1

12/28/2017

Artista desenha animais em muros para incentivar adoção

Minha Santa dos Anjos de Animais, abençoe este artista.... Olha que coisa mais linda!!!! Como falo sempre aqui, quando se quer tem sempre como ajudar....
---------------
Com a intenção de encontrar um lar para cães abandonados, um artista plástico de Uberlândia usou o talento para mostrar à sociedade a existência desses animais. Segundo a Associação de Proteção aos Animas (APA), atualmente, na cidade, há cerca de 30 mil cães nas ruas, além dos 430 que a associação abriga.

O artista Ferreira Marcos, de 35 anos, utiliza spray e criatividade para retratar os cães em muros da cidade. “Este assunto de abandono de animais é uma coisa que me incomoda bastante e a minha forma de tratar dele e falar com a sociedade é fazer um trabalho como este”, disse.


Além de deixar a cidade visualmente mais bonita, Marcos quer chamar a atenção das pessoas para a causa. “Chamar a atenção de uma forma bonita, de uma forma diferente. Este trabalho na rua tem um impacto muito grande, porque mexe com as pessoas. Eu gosto de trabalhar bem o olhar deles para expressar todo este sofrimento, esta dor que os animais passam e muitas pessoas não veem”, airmou.


De acordo com o diretor da APA, Elson Torres, o preconceito das pessoas em adotar animais adultos contribui para o aumento do número de abandonos. “Hoje a proporção são duzentos filhotes adotados pra cada um adulto. A gente tenta promover feiras específicas de adultos, mostrar a vantagem de ter um adulto em casa, que já tem sua índole, mas é mais difícil realmente a adoção de adultos”, informou.

O diretor ainda disse que em bairros novos, como Monte Hebron e Pequis, além dos animais abandonados, há cerca dois mil cães com donos, mas que ficam soltos na rua, já que muitas casas não têm muros. “O ideal seria castrar estes animais ou até mesmo colocar um chip para que o dono saiba onde ele está. Estes animais ficam soltos, reproduzem e provocam doenças”, contou.


Ainda segundo Torres, a associação não tem condições de abrigar todos os cães, pois cada um deles custa cerca de R$ 80 por mês. “Além dos 120 quilos de ração que são consumidos por dia, os custos com a associação só com dois veterinários, medicamentos e procedimentos externos (cirurgias em clínicas) geram R$ 15 mil reais para a APA”, concluiu.

Fonte: G1 - TV Integração

11/19/2017

Cachorro lançado por muro de posto de combustíveis ganha novo lar - SP

Nós publicamos AQUI a história do cachorrinho que se chama agora Logan.... Final feliz e vida longa para todos os envolvidos!!!!!!
--------------- 
Casal sensibilizou-se com história e adotou o cãozinho, que agora se chama Logan. Imagens de segurança ajudaram polícia a identificar homem que jogou o animal em São José do Rio Preto (SP). 

O cachorro lançado pelo muro de um posto de combustíveis em São José do Rio Preto (SP), no último dia de semana, foi adotado e ganhou uma nova família na quarta-feira (15). Os "pais" do Logan, nome dado ao cachorrinho após a adoção, se comoveram com a história e perceberam que ele precisava de amor e cuidados. “Lá em casa eu tinha certeza que ele teria muito carinho”, diz a advogada Luciana Vianna Tavares, de 30 anos, em entrevista ao G1.


Luciana conta que ela e o marido Paulo Henrique Padilha, de 31 anos, se sensibilizaram quando souberam do caso, pela internet, do cão que sofreu maus-tratos. No entanto, ela ainda não tinha visto o vídeo registrado pela câmera de segurança do posto de combustíveis onde o animal foi lançado, que mostra toda a ação. “Fomos buscar o Logan e ele já se acostumou com a casa nova. Ele faz uma festinha quando chegamos perto e nos enche de beijos.” “O nome Logan foi escolhido porque ele é um pequeno guerreiro”, diz a nova dona.


Entenda o caso
Logan sobreviveu após ser arremessado por cima do muro de um posto de combustíveis, localizado no bairro Residencial Palestra, em Rio Preto, na madrugada de domingo (12). A câmera de segurança do estabelecimento flagrou o crime. O animal caiu para dentro do portão e, mesmo com a queda, conseguiu sair andando. 


Câmera registra cachorro sendo lançado por cima de muro em posto de Rio Preto
Um vizinho do posto, que não quis se identificar, presenciou a cena e tentou ir atrás do suspeito, mas não conseguiu. Ele anotou a placa do veículo e, de posse das imagens da câmera de segurança, fez um boletim de ocorrência na Polícia Ambiental. O suspeito foi identificado e a polícia afirmou que vai multar o autor em R$ 3 mil e ele ainda vai responder por maus-tratos a animais - a pena para esse crime é de 3 meses a um ano de prisão.

Fonte: G1 - TV TEM

11/15/2017

Polícia identifica homem que jogou cão por cima de muro de posto de combustíveis

Pela cusparada da lhama!!!!! tem que pegar este mequetrefe e dar uns bons tabefes porque nem mereceu ter o nome revelado, né mesmo? que raio de justiça é esta que passa a mão por cima de criminosos? Olha a carinha do pequenino....
---------
A Polícia Ambiental já identificou o suspeito de jogar um cachorro por cima do portão de um posto de combustíveis em São José do Rio Preto (SP). A câmera de segurança do posto registrou a ação. A polícia disse que vai multar o autor em R$ 3 mil e ele ainda vai responder por maus-tratos a animas - a pena para esse crime é de 3 meses a um ano de prisão.


Na imagem é possível ver um homem chegando próximo ao portão do posto e, então, arremessa um cachorro por cima do muro. O animal cai para dentro do portão e, mesmo com a queda, consegue sair andando. Segundo moradores do bairro, o caso ocorreu na madrugada de domingo (12).

Um vizinho do posto viu toda a ação e conseguiu resgatar o cachorro. O homem conta que tentou ir atrás do suspeito, mas não conseguiu. Ele anotou a placa do veículo e fez um boletim de ocorrência na Polícia Ambiental. "Se você não quer o cachorro, tem muita gente que quer. Tenta doar, mas não descartar como se fosse um pedaço de lixo", diz.

O vizinho do posto disse ainda que já tem outros dois animais e não tem condições de ficar com ele, e que irá colocar o animal para adoção depois que ele estiver recuperado.

Fonte: G1 - TV TEM

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪