RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador girafa. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador girafa. Mostrar todas as postagens

7/18/2018

Caçadora divulga foto com girafa morta e imagens causam revolta

Deus que me perdoe, eu não consigo deixar de sentir um ódio e revolta por estas pessoas psicopatas tenham permissão de caçar animais.... Por que não caçam bandidos? solta uma centena deles numa floresta e mete bala!!!!! Agora, por que os animais? não fizeram nada de mau alem de viver no seu mundo de sobrevivência... é uma covardia sem igual....

3/28/2018

Morte da girafa Yvelise aos 7 anos alerta Zoológico de Brasília

Eu acho corretíssimo a interdição porque estão provando que não tem competência para tratar os animais.... Poxa, a bonita girafa tinha só 7 anos....
-----------
Yvelise morreu devido a uma necrose no cólon causada pela torção de uma das alças intestinais. Defensores dos direitos dos animais querem uma interdição no Zoológico de Brasília, alegando mau gerenciamento e falta de cuidados

Após enfrentar uma cirurgia para tratar uma necrose no cólon, a girafa Yvelise, do Zoológico de Brasília, morreu na noite de sábado. O problema de saúde foi causado pela torção de uma das alças intestinais do mamífero, segundo veterinários da unidade de conservação. Primeiro animal da espécie nascido da capital brasileira, ela tinha 7 anos e era filha de Léo, que morreu em 2011, aos 17 anos, e de Yaza, que nasceu em Belo Horizonte em julho de 2003 e chegou ao Distrito Federal em agosto de 2004.

O material genético de Yvelise foi coletado para a inclusão no banco de germoplasma do zoológico, para a preservação da informação genética e para possível inseminação artificial. A girafa será taxidermizada, procedimento que preserva a pele, os pelos e toda a estrutura do animal com fins de exibição ou de estudo da espécie.

De acordo com os veterinários do zoo, Yvelise começou a demonstrar apatia e falta de apetite na quarta-feira. Na quinta, os profissionais optaram por adiantar o exame clínico anual do animal, que seria feito em julho, e detectaram alterações renais e desidratação, o que poderia ser consequência de uma obstrução no intestino.

O material genético de Yvelise foi coletado para a inclusão no banco de germoplasma do zoológico, para a preservação da informação genética e para possível inseminação artificial. A girafa será taxidermizada, procedimento que preserva a pele, os pelos e toda a estrutura do animal com fins de exibição ou de estudo da espécie.

De acordo com os veterinários do zoo, Yvelise começou a demonstrar apatia e falta de apetite na quarta-feira. Na quinta, os profissionais optaram por adiantar o exame clínico anual do animal, que seria feito em julho, e detectaram alterações renais e desidratação, o que poderia ser consequência de uma obstrução no intestino.

A Confederação Brasileira de Proteção Ambiental move uma ação contra a Fundação Zoológico de Brasília pela criminalização da morte do elefante Babu e promete lutar também por Yvelise. A Justiça deve julgar esta semana um pedido de interdição do zoo.

Carolina Mourão explica que as ações não visam fechar o zoológico, mas modificar o modelo de gestão. “O Zoológico de Brasília tem um modelo de coleção e o ideal é que se torne transitório, no qual os animais da fauna possam receber os cuidados necessários e que possam ser reabilitados para soltura”, defende.

Suspeita de envenenamento
O elefante Babu morreu em 7 de janeiro, aos 25 anos, após uma parada cardiorrespiratória. Existe a suspeita de que o animal tenha sido vítima de envenenamento. Os resultados preliminares dos exames apontam indícios de intoxicação por agentes externos, o que pode ter causado a pancreatite aguda. Nos testes, foram encontrados chumbo, arsênio, mercúrio e elementos cumarínicos (composto químico tóxico ao animal). O zoo afirmou que os elementos não fazem parte da rotina do local e por isso não descarta ação criminosa. O caso é investigado pela Polícia Civil, com colaboração do Ibama e do Ministério do Meio Ambiente. Problemas genéticos do próprio elefante também estão entre as possíveis causas de morte.

Memória
Interdição em Goiânia
Em 2009 e 2010, 148 animais morreram no Zoológico de Goiânia. A reserva foi interditada após a morte do sétimo animal de grande porte, um jacaré-açu — já haviam morrido dois hipopótamos, um leão, uma onça e duas girafas. Peritos da Polícia Civil concluíram que os óbitos não tinham correlação.O zoo goianiense está funcionando, mas com menos animais em exposição.

FONTE: correiobraziliense

12/17/2017

Um hotel onde as girafas dividem instalações com hóspedes

girafa, hotel, Nairóbi, Quênia,
Leva mal não, mas, sucumbi a tentação..... Deve ser maravilhoso poder conviver com uma girafa.... imagine com várias..... 4 mil de diária.... ishi, acordei....
------------------
Conheça o Giraffe Manor, em Nairóbi (Quênia), onde os animais mais altos do mundo passeiam livremente. No hotel das girafas, os animais mais altos do mundo passeiam livremente pelo terreno. E não há o menor problema, afinal, as girafas só têm tamanho. Dóceis e tranquilas, elas convivem com os hóspedes e funcionários numa boa.Mas essa brincadeira sai caro. A diária para casal pode chegar a R$ 4 mil. Mesmo assim, os dez quartos do hotel vivem lotados e cada um tem o nome de uma das girafas que moram por lá.


Fonte: G1 - Fanástico

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪