RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador floresta. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador floresta. Mostrar todas as postagens

9/03/2018

Três caçadores são presos por crime ambiental em reserva florestal no Piauí

Pois é, se este tal Bolsonaro for eleito, não vai precisar mais de guardas florestais, polícia ambiental e qualquer profissional que atue na defesa da fauna e flora..... Tudo vai ser a vontade do caçador...... Gente, seu eu pudesse esganava todo caçador e o chefão deles..... Malditos do inferno!!!!!! reparem que um dos caçadores nojento ainda acha engraçado.....

7/07/2018

Bezerra foge de matadouro e sobrevive por quase um ano na floresta com a ajuda de veado

Olha que história linda....
===========
A compaixão entre os animais existe, e rendeu à pequena vaca Bonnie muitos anos de vida tranquila, cheia de amor e carinho

Bonnie, uma filhote de vaca, escapou de um matadouro no norte de Nova York, nos Estados Unidos. Todos os moradores da região foram alertados sobre a fuga do animal, mas por quase um ano ela sequer foi avistada – viva ou morta.

Como o inverno naquela parte do estado é extremamente rigoroso e ela estava, em teoria, sozinha na floresta, as pessoas logo ficaram maravilhadas com o instinto de sobrevivência da jovem vaca.

Curiosos para descobrir como Bonnie fazia para se virar sozinha em situação tão adversa e, principalmente, ansiando por capturar o animal, alguns caçadores resolveram instalar câmeras na floresta. Foi então que eles viram que a pequena vaca não estava sozinha. Ela tinha, na realidade, sido “adotada” por uma família de veados, que cuidavam dela como se fosse da mesma espécie.

Becky Bartels, apaixonada por animais e dona da propriedade em que Bonnie se localizava, logo se preocupou com aquela situação. Apesar de achar comovente a compaixão observada, ela ficou também receosa porque sabia que aquilo não perduraria.

Por mais que a filhotinha estivesse se encaixando, a princípio, com os outros animais, algumas questões (como a capacidade de aguentar o frio da floresta cheia de neve) poderiam se tornar um impeditivo não apenas para que ela continuasse fazendo parte daquela família, mas até mesmo um perigo para sua sobrevivência.

Durante todo o inverno, todos os dias, Bartels caminhava pela neve, puxando um trenó, e carregava alimentos e roupas de cama para Bonnie que, a princípio, apenas observava de longe. Estava ainda muito traumatizada com todas as situações horríveis a que foi submetida em seus dias de cativeiro no matadouro e a figura humana a causava arrepios.

Eventualmente, a vaca acabou cedendo: seu coração amoleceu, e à medida em que Bartels tentava se aproximar do animal para salvá-lo, ele ia ficando mais próximo dela também. Bonnie aos poucos aprendeu que gostava muito de cumprimentar Bartels e, é claro, de ganhar carinhos e lanches.

A moça sabia, entretanto, que a sua própria ajuda também não duraria tanto tempo. Foi quando ela decidiu ligar para a organização sem fins lucrativos, a Farm Sanctuary – dedicada a resgatar e cuidar de animais de fazenda maltratados, negligenciados e abandonados, proporcionando-lhes uma casa de vida amorosa onde eles podem relaxar e não se preocupar em ser vistos como comida.

Uma equipe de resgate foi até a propriedade de Bartels e, depois de algumas tentativas, eles conseguiram fazer com que a pequena vaca fosse transferida para a sede da organização. Depois de oito meses na selva com seus amigos veados, Bonnie se adaptou bem ao seu novo lar: fez novos amigos e é regada por todo o cuidado e carinho que ela deseja e merece.

De um passado trágico – que reservava a ela apenas um futuro -, Bonnie, por seu próprio esforço e ajuda de pessoas que dedicam suas vidas para salvar animais, pode enfim experimentar a alegria de ser livre.

Casos como esse mostram que animais não são passivos, e jamais se adequam ou se conformam com o sofrimento vivido em fazendas e matadouros. E que a compaixão entre os animais não apenas existe, como é muito intensa e extensa.

FONTE: Anda

6/07/2018

INACREDITÁVEL: Orangotango 'enfrenta' escavadeira que desmatava floresta na Indonésia

E tem humanos que se acham, né? diante de uma atitude tomada por um animal vendo seu habitat sendo derrubado, devíamos morrer de vergonha sabendo que nosso país está virando pasto para a industria da carne enriquecer estes canalhas exploradores de animais...... Bem comparando, brasileiros precisavam ver este vídeo para ver se tomavam jeito.... né, não?
----------------- 
No vídeo, registrado na província de Kalimantan Ocidental, na Indonésia, animal aparece tentando em vão lutar contra máquina.
Um orangotango foi filmado "enfrentando" com suas próprias mãos uma escavadeira após a floresta em que vivia ter sido desmatada.  No vídeo, registrado na província de Kalimantan Ocidental, na Indonésia, o animal aparece tentando em vão lutar contra a máquina.

As imagens foram registradas por ativistas em 2013 e fazem parte do recém-lançado documentário da BBC Red Ape: Saving the Orangutan (Macaco vermelho: Salvando o Orangotando, em tradução Livre). Na época, a ONG International Animal Rescue (IAR) realizou operações de resgate e remoção dos animais. O orangotango que aparece no vídeo foi capturado e levado a uma área protegida da floresta.

Fonte: G1 Natureza

11/05/2017

Mulher é indiciada por soltar 4 guaxinins na floresta

Modéstia às favas, como dizem algumas "otoridades" (risos...), mas, fui a autora da sugestão de inclusão do art. 31 da Lei de Crimes Ambientais por causa disto. As pessoas não tem noção do prejuízo ao ecossistema local quando faz uma besteira desta... O mais triste é saber que este artigo nunca é usado.... já viram algum fazendeiro preso por soltar javali nas matas? então.....
--------

Por soltar 4 guaxinins, uma pessoa foi indiciada pela primeira vez na história do Japão, por infringir a legislação sobre animais exóticos específicos.

Depois de criar 4 guaxinins sem a devida permissão, a mulher acabou soltando os animais na floresta. Nesta terça-feira (31), autoridades da Divisão do Meio Ambiente da Polícia Metropolitana anunciaram que ela foi indiciada. A encaminhada para a promotoria é uma arubaito de 43 anos, residente em Tondabayashi (Osaka). Ela foi indiciada por ter soltado 4 guaxinins na floresta. Isso feriu a lei que protege os animais exóticos específicos.

O guaxinim é um animal de origem norte-americana. Quando ele é jogado na mata como ela fez, pode desenvolver um temperamento áspero e selvagem. Isso traria sérios danos à agricultura, por isso é especificado sob a proteção dos animais exóticos vindos do exterior.

4 guaxinins apareceram no armazém
Ela é suspeita de criar os guaxinins no armazém e na sua casa, no período de meados de março deste ano a 14 de setembro. Não tinha autorização do governo e, ainda por cima, os soltou na floresta em setembro.

Segundo a Divisão do Meio Ambiente, em meados de março, os 4 filhotes apareceram no armazém da empresa onde ela trabalha, na cidade de Sakai (Osaka).

Em abril ela teria levado os guaxinins para sua casa. No final de agosto, a divisão recebeu denúncia sobre eles. Ela foi convocada para uma audiência em setembro e recusou.

Logo depois da convocação, no dia 14 desse mês, ela soltou os bichos na floresta próxima a Taishi (Osaka). “Fiquei com pena deles, sob risco de serem exterminados. Levei para casa, mas sem autorização para criá-los, achei melhor soltá-los”, declarou a mulher que diz gostar de animais.

FONTE: portalmie

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪