RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador extinção. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador extinção. Mostrar todas as postagens

10/31/2018

Em 44 anos, os humanos acabaram com 60% dos animais na Terra

A coisa é triste demais...... Queria saber porque Deus fez gente como nós que nos importamos com isto.... a maioria desta especie chamada "serumano" não está nem aí.... Estou muito revoltada, gente!!!!!
------------------
Mais de 60% da vida selvagem desapareceu entre 1970 e 2014. A conclusão surge no mais recente relatório do Fundo Mundial para a Vida Selvagem (WWF, na sigla em inglês), que relaciona

Em extinção, tartaruga-cabeçuda é resgatada em Paracuru

Gente, olha que baitona linda!!!!!! ainda bem que vai voltar em breve ao mar....
--------------
O animal tem 98 centímetros e pesa 90 kg, e deve ser devolvido ao mar nos próximos dias.
Uma tartaruga da espécie Caretta caretta, conhecida como Tartaruga Cabeçuda, foi resgatada em Paracuru, no litoral do Ceará, no último sábado (26). A espécie está ameaçada de extinção.

O animal foi entregue pela Guarda Municipal de Paracuru ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama. Depois, foi encaminhada para o Projeto Tamar para ser avaliada.

8/20/2018

Caçadores caçam onças ameaçada de extinção e publicam a filmagem na internet - SC

O desgraçado psicopata maldito mata sem dó nem piedade o filhote e a mãe..... Repugnante e nojento!!!!! E o tal Bolsonaro quer liberar caça..... não adianta ele dizer que é só javali, até porque isto já é licenciado..... Além, temos vasto material comprovando que ele se comprometeu com caçadores e bancada da bala liberar caça esportiva e armar cidadãos......Tudo publicado em nosso blog....
---------------------
Suspeitos de matar onças, mãe e filhote, em SC e postar fotos nas redes sociais são multados

8/09/2018

Após serem quase extintas, ariranhas retornam a rios na Amazônia

Após serem quase extintas pela caça comercial, as ariranhas estão retornando a rios da Amazônia.

Os últimos indícios da recuperação da espécie foram divulgados nesta semana pela revista científica Biological Conservation.

Liderada pela bióloga Natália Pimenta, a

8/06/2018

Depois de 50 anos, nasce o primeiro filhote de ararajuba da região metropolitana de Belém

Gente, que ave linda, não? Que alegria saber que tem pessoas cuidando dela nesta Fundação. Axé para todos, incluindo a família linda de ararajubas.....
---------------
A espécie é nativa da Amazônia e ameaçada de extinção. Nascimento é considerado uma conquista por biólogos.
Depois de 50 anos, nasceu o primeiro filhote de ararajuba da região metropolitana de Belém. A ave foi gerada

7/24/2018

Ambientalistas nos EUA contestam mudanças à lei que protege espécies em extinção

Meu Deus, este homem vai acabar com o mundo... ele é louco!!!!! Ele está conseguindo que a África libere geral a caça  de elefantes. Agora, está mexendo nos animais em extinção para os caçadores americanos matarem os bichos..... Gente, eu tenho pavor que este tal Bolsonaro ganhe as eleições..... Vamos ter inúmeros problemas dos mais

7/18/2018

E se os humanos desaparecessem da Terra?

Achei super interessante este artigo, principalmente por causa do final..... Juro que eu queria que nossa espécie fosse extinta antes do planeta virar um Mad Max"
-------------
Luzes desligadas, túneis alagados, edifícios destruídos e satélites a cair. Eis algumas das consequências, ao longo do tempo, do desaparecimento dos seres

7/17/2018

Rnocerontes ameaçados de extinção morrem em translocação no Quênia

Minha Santa, olha os coitadinhos!!!!! que dó!!!!
--------------
Mortes aconteceram durante transporte de animais para uma reserva no sul do país. Assim dobra-se o número de perdas em operações semelhantes nos últimos 12 anos. Oito rinocerontes-negros morreram após serem transferidos para o parque natural de Tsavo Leste, o maior do

7/15/2018

Espécie de rinoceronte que só tem mais dois animais pode ser salva da extinção por fertilização in vitro

Misericórdia!!!!! recuperar uma espécie com apenas dois indivíduos?
-----------------
A história dramática do mamífero mais ameaçado de extinção do planeta, o rinoceronte branco do norte, pode ser reescrita por cientistas; método foi usado para produzir embriões a partir do esperma de dois machos que já morreram.

6/30/2018

CRUELDADE: Armadilhas de laço ameaçam fauna do sudeste da Ásia

Nossa luta, às vezes, nos faz pensar nas piores maneiras de acabar com estas malditas caçadas. Se eu tivesse grana, eu resolvia em dois tempos: pagava "exterminadores" por cabeça de caçador.... Olha que maravilha!!!!! Não acabava não? facinho.... absurdo saber das "florestas vazias".... malditos caçadores psicopatas..... E o tal do Bolsonaro, se eleito, vai liberar a caça geral no Brasil como prometeu em seu programa de governo..... 
------------------
Bangcoc, 25 jun (EFE).- Desde enormes elefantes até os menores roedores, animais têm desaparecido de florestas inteiras do sudeste da Ásia devido ao uso disseminado de armadilhas de laço por parte dos caçadores ilegais, denunciam especialistas conservacionistas.

As presas vão parar diretamente no mercado negro, onde são usadas como ingredientes para a medicina tradicional, ornamentar lares e alimentar o insaciável apetite das classes poderosas pelos pratos de carnes exóticas.

"Algumas florestas do Vietnã e do Laos são conhecidas como 'florestas vazias'. Ainda têm árvores, mas devido à grande quantidade de armadilhas, a maioria das espécies foi caçada até sua extinção", disse à Agência Efe Thomas Gray, pesquisador da Wildlife Alliance.

Um cabo de ferro ou uma corda servem para criar este simples mecanismo que captura animais de maneira indiscriminada e representa um dos maiores perigos para a grande diversidade de fauna da região.

Mais de 109 mil armadilhas de laço foram inutilizadas somente no Parque Nacional Cardamomo - no sudoeste do Camboja -, entre 2010 e 2015, pelos guardas, segundo os números do estudo: "A crise na vida selvagem por causa das armadilhas de laço: Uma maliciosa e onipresente ameaça para a biodiversidade do Sudeste Asiático". Em outras quatro reservas naturais e santuários do Camboja, Laos e Vietnã também foram detectados - durante o mesmo período - cerca de outros cem mil dispositivos.

Na última década, houve um aumento progressivo no uso destas armadilhas de fabricação caseira, baratas e de fácil disposição, assegura Gray, co-autor do estudo publicado na revista "Biodiversity and Conservation". "Agora existe uma grande preocupação pelo frequente uso deste tipo de armadilhas no Camboja e em Mianmar (...), embora seja um problema em todo o Sudeste da Ásia", disse Gray.

A prática, além disso, se espalha pelas florestas de países da região como Tailândia e Indonésia e tem como destino principal saciar o apetite pela carne exótica entre a crescente classe média. "Há um alto nível de demanda de carne de animais selvagens como um bem de luxo para consumo (...) É possível colocar uma armadilha de laço para porcos selvagens, elefantes, tartarugas ou qualquer animal que passe por ali", explicou o pesquisador.

A rede de distribuição do mercado negro pode fazer que uma peça caçada de manhã em um reserva natural da província cambojana de Koh Kong (sudoeste) possa estar nesse mesmo dia nos fornos dos restaurantes de Phnom Penh, assegurou o especialista.

O crescente desmatamento das florestas do Sudeste Asiático e o desenvolvimento de estradas - que deixam estes locais verdes a menos de um dia de viagem - são outros fatores que aumentaram a ameaça das espécies em uma das regiões com maior diversidade de fauna do mundo.

A dificuldade de localizar as armadilhas entre a espessa vegetação e a facilidade de substituí-las são algumas das dificuldades encontradas para combater a prática. Nas patrulhas, os oficiais encontram em algumas ocasiões as presas em avançado estado de decomposição, especialmente aquelas com pouca demanda no mercado.

Nos raros casos nos quais o animal consegue escapar, este termina morrendo por infeções nos ferimentos causadas pela armadilha ou sobrevive "mutilado", o que dificulta sua capacidade de sobrevivência.

A Wildlife Alliance pede às autoridades locais reforço nas patrulhas de guardas, proibição do uso de armadilhas de laço e inclusive tornar ilegal o transporte de material para sua fabricação dentro das áreas protegidas; bem como combater os restaurantes onde há ofertas de carne de animal selvagem.

FONTE: noticias.uol

6/25/2018

EXTINÇÃO: Obra ameaça população de orangotangos ameaçados de extinção

Isto é tão triste, não? Minha vontade era fabricar uma bomba que envenenasse todas as pessoas que não respeitasse o meio ambiente e os animais... Será que uma startup resolvia esta parada? seria legal, não?
=======
Orangotangos, espécie ameaçada de extinção, estão em risco por uma obra em um dos locais que concentram uma das maiores populações do animal

Restam poucos orangotangos no mundo: a espécie é considerada ameaçada de extinção. A ilha de Bornéu, na Indonésia, tem uma das maiores populações que restam. Mas eles estão em risco. Um canal corta a floresta em que eles vivem na província de Kalimantan Ocidental. E as árvores estão sendo derrubadas.

"Vamos perder uma das maiores e mais importantes populações de orangotangos que ainda temos. No ponto em que chegamos, cada um deles tem uma importância vital e não podemos perder uma população inteira de mais de mil animais", diz Karmele Llano Sanchez, da ONG Resgate Internacional de Animais (IAR).

O governo proibiu o desmatamento em 2015, mas a medida encontrou resistência com alguns grupos. "Isso cria insegurança jurídica e prejudica os investimentos na Indonésia. Você vai sacrificar (o trabalho) das pessoas da região só porque quer salvar orangotangos?", diz Gusti Hardiansyah, conselheiro do governo local.

Ambientalistas dizem que o resultado dessa disputa vai decidir o destino dos animais ameaçados.

FONTE: epocanegocios

6/02/2018

REPRODUÇÃO: Já nasceram 103 linces ibéricos em Silves

Os desgraçados dos caçadores acabam com uma espécie e aí um bando de gente se arrebenta para recupera-los..... É desigual... Que bicho lindo!!!!!
------------
No entanto, 26 crias já morreram
No Centro Nacional de Reprodução do Lince-Ibérico (CNRLI), em Silves, já nasceram 103 animais, mas 26 morreram antes dos três meses de idade, apurou o CM junto do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Este ano, será investido mais de meio milhão de euros na expansão do centro, defendendo o ICNF que "o programa de reintrodução do lince-ibérico tem sido um sucesso".

Até agora, já foram reintroduzidos na Natureza 63 linces, dos quais 11 em Portugal (Mértola) e os restantes em Espanha. Quanto aos outros animais, "uns foram integrados no programa de cria em cativeiro e outros, não podendo ser libertados por problemas genéticos, nem incluídos no programa de cria, foram encaminhados para zoos ou encontram-se à espera de serem colocados em zoos ou cercados de visitação".

Além de 11 linces nascidos no CNRLI, foram libertados em Portugal animais provenientes de centros de Espanha. No total, foram reintroduzidos 33. Em 2016, nasceram cinco na Natureza e, no ano seguinte, mais 11. Em 2018, estão já confirmados os nascimentos de 13 crias no campo, faltando ainda verificar quatro ou cinco fêmeas.

Entretanto, o ICNF vai investir 550 mil euros no CNRLI, que foi criado em 2009. O projeto prevê dois novos parques de adaptação, três para recuperação de animais feridos ou debilitados e o reforço da videovigilância.

FONTE: G1

5/30/2018

TECNOLOGIA: Reconhecimento facial pode ajudar a salvar primatas da extinção

A tecnologia está desenvolvendo muita coisa boa.... Leiam também: Reconhecimento facial para vacas está virando realidade
-------------
Pesquisadores da Universidade do Estado de Michigan (MSU, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, desenvolveram um sistema de reconhecimento facial que pode ajudar a salvar primatas em risco de extinção.

Batizado de PrimNet, o software funciona em conjunto com um app e deve servir como uma alternativa aos dispositivos de rastreamento utilizados hoje para monitorar as atividades dos animais.

De acordo com a MSU, os aparelhos adotados atualmente pode ser caros, “custando entre 400 e 4.000 dólares”. Além disso, capturar bichos e prender dispositivos em suas patas não é exatamente fácil e ainda pode afetar o comportamento em sociedade, deixá-los machucados, estressados e, em casos extremos, resultar até em morte.

A solução proposta por Anil Jain, professor da universidade, e Debayan Deb, estudante de doutorado, pode não ser tão útil no monitoramento por GPS, mas consegue ser bem menos invasiva e pode eliminar esses riscos.

O sistema de reconhecimento facial foi “treinado” a partir da análise de cerca de 11 mil fotos de 280 indivíduos de quatorze espécies diferentes, entre três tipos: lêmures, chimpanzés e macacos dourados. O PrimNet conseguiu identificar os primatas com mais de 90% de precisão, deixando para trás outros softwares de código abertos usados em testes pelos pesquisadores. E como o reconhecimento não é perfeito, ele ainda oferece um ranking com as cinco faces mais que mais se aproximam da identificada.

A ideia dos criadores é que o app baseado no sistema de reconhecimento facial de primatas seja utilizado principalmente em trabalhos de campo. Pesquisadores atrás de macacos podem simplesmente tirar uma foto de um animal, mesmo a uma certa distância, e deixar que o PrimNet o identifique. A invenção também pode ser útil no combate ao tráfico de animais: basta uma foto de um macaco apreendido para saber de onde ele veio.

Os próximos passos agora, segundo a publicação da MSU, são aumentar o banco de imagens do software, criar um detector facial para primatas e, especialmente, abrir o código da solução. O estudo completo e em inglês, se quiser conferir, está disponível aqui.

FONTE: olhardigital

5/19/2018

TECNOLOGIA: Abelhas robóticas ajudam a salvar abelhas verdadeiras da extinção

Ainda bem que tem gente se importando..... É uma preocupação grande com o sumiço das abelhas no mundo.... é a maior comprovação que nosso planeta está em plena decadência por causa das ações humanas...... 
-------------
A queda do número de abelhas por todo o mundo tem sido motivo para alarme entre várias indústrias e entre a comunidade científica. É importante inverter esta tendência, pois as abelhas são dos principais agentes polinizadores, e sem elas muitas plantas não se poderiam reproduzir, incluindo algumas que são importantes para a indústria agrícola e alimentação humana.

Antecipando a eventual extinção destes insetos, já foi proposta uma solução mecânica, em que drones mecânicos com forma de abelha poderiam cumprir a função polinizadora, embora isso não fosse uma solução para substituir a produção de mel. Além do mais, as abelhas não estão condenadas inevitavelmente, pelo que a Universidade de Graz, na Áustria, encontrou uma solução para usar as abelhas robóticas de maneira a ajudar as verdadeiras.

A universidade austríaca participou num estudo que durou cinco anos, com o objetivo de identificar comportamentos em animais sociais, e usar drones com inteligência artificial para aprenderem estes comportamentos, adaptarem-se a eles e usarem-nos para se integrarem na estrutura social em grupos de abelhas e de peixes-zebra. Isto vai permitir aos investigadores usarem os robôs para direcionarem o comportamento destes animais, de uma forma que seja vantajosa para a propagação da espécie.

A experiência foi mais além de colocar um simples “espião drone” em colmeias, e também beneficiou a comunicação entre inteligências artificiais. Foi preciso incluir um grande grupo de abelhas robóticas, de modo a que estas pudessem funcionar como uma unidade, e durante a experiência dois grupos diferentes puderam unir esforços e trabalhar em conjunto. Mas, para já, o objetivo é usar os dados recolhidos através dos drones para detetas as pressões ambientais que estão a contribuir para a redução da população de abelhas.

Fonte: Motor 24

ANIMAIS SILVESTRES: Instituto Chico Mendes monitora 11 espécies ameaçadas de extinção

Na verdade, acho que existem poucos animais fora da classificação de "extinção".... Enfim, que o Instituto  monitore e ache solução para estes animais tão perseguidos....
------------
O projeto busca, além da proteção aos próprios animais por meio de monitoramento, preservar seus ambientes nativos
Com o propósito de preservar a fauna presente em Goiás, o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) conseguiu identificar mais de 11 espécies características em ameaça de extinção. Divididas em categorias de acordo com o grau de perigo, essas variedades contemplam, principalmente, répteis, anfíbios, primatas e peixes. O projeto busca, além da proteção aos próprios animais por meio de monitoramento, preservar seus ambientes nativos.

Os grupos de divisão dessas espécies são o vulnerável (VU), em perigo (EP) e criticamente em perigo (CR). A autarquia responsável conta com a parceria de diversas entidades como o Ministério do Meio Ambiente, ao qual é vinculada, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima), o Ministério Público de Goiás (MP-GO) e a ONG Instituto Boitatá.

A iniciativa integra o Plano de Ação Nacional para a Conservação das Espécies Ameaçadas da Ictiofauna, Herpetofauna e Primatas do Cerrado e Pantanal, orçado em R$ 17,5 mi e com duração prevista para cinco anos. Segundo informações do Instituto, a principal causa dos riscos de extinção é a expansão urbana e agropecuária, responsável pela degradação do habitat. A ação conta também com o envolvimento de instituições acadêmicas goianas como a Universidade Federal de Goiás (UFG), a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), o Instituto Federal Goiano (IFG) e a Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Ao mesmo tempo em que o programa é focado em espécies que vivem em todo o estado, também contempla algumas habitantes de parques como a Chapada dos Veadeiros, no caso do sapo Allobates goianus. Dentre os animais nativos de Goiás que compõem a lista, o único criticamente em perigo é o peixe Baryancistrus niveatus. Uma das propostas do plano é a criação de um comitê para a bacia Tocantins-Araguaia, a fim de elevar a qualidade de vida das espécies nativas. 

FONTE: ohoje

5/07/2018

EXTINÇÃO:Rinocerontes ameaçados de extinção são levados da África do Sul para o Chade

O que me impressiona é que quase todos os animais que entraram em extinção tem a China como culpada diretamente......
----------------- 
Projeto inovador tenta reintroduzir os animais em um país onde foram eliminados há décadas
Seis rinocerontes-negros criticamente ameaçados foram levados da África do Sul para o Chade nesta quinta-feira (3), em um projeto pioneiro para reintroduzir os animais em um país onde foram exterminados por caçadores há quase 50 anos.

Os rinocerontes-negros selvagens, quatro fêmeas e dois machos, saíram do aeroporto de Port Elizabeth, na costa sul-africana, para uma viagem de 4.800 quilômetros até o Parque Nacional de Zakouma, no Chade. Após a transferência, cujo planejamento levou dois anos, os rinocerontes serão liberados em pequenos recintos, antes de serem autorizados a vagar livremente pelo amplo parque.

A segurança foi reforçada em Zakouma, no sul do Chade, e autoridades disseram que a caça ilegal foi "praticamente eliminada" graças ao grupo internacional de conservação African Parks. "Com frequência, as manchetes sobre os rinocerontes são sobre a sua morte, à medida que se aproximam da extinção", disse o chefe da African Parks, Peter Fearnhead. "No entanto, hoje estamos participando de um evento histórico e analisando um futuro melhor para esta espécie, que persistiu neste planeta por milhões de anos".

Fernhead disse que o projeto é uma "história verdadeiramente esperançosa para rinocerontes em toda a África", e que encorajaria o crescimento populacional e aumentaria a biodiversidade no Chade. Restam menos de 25.000 rinocerontes em estado selvagem na África, dos quais apenas 5.000 são rinocerontes negros, devido a um surto de caça furtiva.

Nesta quinta-feira, o serviço de vida selvagem do Quênia informou que caçadores mataram três rinocerontes-negros em um santuário especialmente protegido no norte do país. Dois adultos e um filhote foram mortos dentro do santuário de rinocerontes cercado no Parque Nacional Meru, e seus chifres foram removidos.

Os rinocerontes-negros são classificados como criticamente ameaçados pela União Internacional para a Conservação da Natureza. Os rinocerontes são alvejados para alimentar uma demanda crescente por seus chifres na China, Vietnã e outros países asiáticos, onde acredita-se que tenham propriedades medicinais. Os rinocerontes-brancos do norte desapareceram do Chade há várias décadas, e o último rinoceronte-negro ocidental foi registrado lá em 1972, após décadas de caça furtiva que levaram ambas as subespécies à extinção local.

FONTE: destakjornal

5/05/2018

EXTINÇÃO: Molécula “brasileira” pode salvar diabo-da-tasmânia de extinção

Gente, estou torcendo demais para dar tudo certo e salvar estes camaradinhas brabinhos pra caramba..... Eles estão morrrendo por causa de um câncer no rosto que ninguem descobre como resolver....Deus queria tudo dar certo!
--------------
Inicialmente identificada em aranha no Brasil, proteína com ação terapêutica é estudada para tratar doença que acomete mamífero australiano
Uma proteína encontrada em pesquisas brasileiras está sendo aplicada em estudos internacionais buscando a cura de doença que acomete o diabo-da-tasmânia, mamífero marsupial que habita a ilha australiana e está em risco de extinção.

A maior ameaça ao animal – conhecido mundialmente pelo personagem de desenho animado Taz – é o tumor facial, e a molécula que agora representa esperança para o tratamento foi descoberta em doutorado realizado no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB)_da USP no ano 2000.

A gomesina é um peptídeo isolado do sangue da Acanthoscurria gomesiana, uma aranha encontrada no Estado de São Paulo. Essa proteína possui fortes características antimicrobacterianas. “Nós temos no nosso sangue anticorpos que ajudam a nos defender de doenças, e esses animais mais simples também têm substâncias que os protegem”, explica Pedro Ismael da Silva Junior, professor da Pós-Graduação Interunidades em Biotecnologia do ICB e pesquisador do Instituto Butantan. O peptídeo já apresentara eficiência contra fungos, vírus, bactérias e alguns tipos de câncer.

Uma proteína com ação antimicrobacteriana é aquela que possui a capacidade de identificar células ou agentes estranhos ao sistema do animal e de destruí-los. Esses peptídeos podem agir de duas formas, segundo Silva Junior: rompendo a parede celular do agente estranho, derrubando seu conteúdo interno e lhe causando a morte, ou entrando no micro-organismo e causando danos internos, como inibição da produção de outras proteínas.

A busca por novos medicamentos em animais peçonhentos é algo muito comum no mundo acadêmico. O interesse em particular por aranhas é explicado pela pouca evolução dos animais. O doutor explica que as aranhas são animais que surgiram há 400 milhões de anos e que, pelos fósseis encontrados, apresentam poucas mudanças evolutivas desde então, mesmo vivendo em locais de muita presença de micro-organismo, como fungos e bactérias.

Soma-se a isso, o fato de ficarem expostas periodicamente a esses agentes enquanto crescem, uma vez que os artrópodes, filo ao qual pertencem os aracnídeos, possuem esqueleto externo (exoesqueleto). Isso significa que as aranhas precisam trocar de exoesqueleto para crescer, ficando desprotegidas dos agentes externos até a formação de um novo esqueleto. Dessa forma, para terem sobrevivido tanto tempo com tão poucas mudanças, esses animais possuem um bom sistema de defesa adquirido pelo processo de seleção natural, o que o tornou tão efetivo contra doenças e agentes estranhos, explicou o professor Ismael Silva Junior.

Câncer de face em diabos-da-tasmânia
A doença que acomete os diabos-da-tasmânia é o tumor facial do diabo-da-tasmânia ou cancro facial do diabo-da-tasmânia (TFDT). O TFDT é um tipo de câncer altamente contagioso entre esses animais, caracterizando-se por feridas na face, principalmente na boca e no nariz. Esses machucados vão aumentando e se espalhando, destruindo os rostos dos diabos-das-tasmânia e os impedindo de comer, o que lhe causa a morte por inanição.  O câncer se espalha de maneira rápida e se apresenta em 65% da ilha da Tasmânia. A cura do tumor pode salvar essa espécie da extinção.

Mais informações: e-mail pisjr@usp.br, com Pedro Ismael da Silva Junior
FONTE: jornal.usp

4/17/2018

Ave considerada extinta é encontrada em cativeiro durante operação em SP

Volto a repetir.... quero ver estes infratores e criminosos pagar esta multa...... é uma brincadeira este nosso país..... chegam no juiz apresentam atestado de pobreza (que às vezes nem precisa) e daí vão fazer um serviço público que ninguém fiscaliza...... Ô nojo!!!! Se algum leitor conhecer um caso que a multa foi paga, conta pra gente?
------------------
Ao todo, mais de 30 pássaros foram resgatados. Infratores foram multados em R$ 121 mil.

Ao menos 31 aves mantidas ilegalmente em gaiolas em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo, foram resgatadas na sexta-feira (13). Entre as espécies encontradas, está o caboclinho frade (Sporophila bouvreuil), que consta, segundo a Polícia Militar Ambiental, como "provavelmente extinta".

Durante a operação, três alvos de denúncias foram visitados pelas equipes da polícia, que os multou em R$ 121 mil. Os infratores também foram encaminhados à Delegacia de Polícia, mas acabaram liberados para responder aos crimes ambientais em liberdade. Armadilhas e gaiolas foram apreendidas.

Em uma residência no Balneário Redentor, onde foi encontrado um exemplar do raro caboclinho, também estavam trinca ferro verdadeiro, cardeal do nordeste, galo de campina e curiós. Todos os animais, segundo a polícia, estavam em condições de maus tratos e não possuem documentação de procedência.

Em outras duas casas nas proximidades, policiais também localizaram um coleirinho papa capim e outros exemplares de trinca ferro. Todos os animais foram resgatados e parte deles já foi devolvida à natureza por apresentar boas condições de saúde. Os demais serão avaliados por veterinários.

Mais aves
Na quinta-feira (12), outras 40 aves foram resgatadas durante operação semelhante da Polícia Militar Ambiental em Cananéia e também em Ilha Comprida. Alguns animais também eram comercializados pelos próprios infratores, multados em R$ 70 mil, após serem capturados.

Alguns pássaros foram devolvidos à natureza ainda durante o dia, e outros encaminhados ao batalhão da polícia para serem submetidos a avaliação de veterinários. Todas as armadilhas e gaiolas encontradas com os infratores foram apreendidas pelas equipes para posterior destruição.

FONTE: midianews

4/15/2018

IMPORTANTE: ‘Popularidade’ de animais os coloca em maior risco de extinção

Achei super importante esta matéria, pois, nos alerta para algo que realmente, nem percebemos.... Não deixem de ler... é um alerta mito bom para nossa causa.
---------------
Imagens na mídia dão ao público percepção errônea sobre estado da preservação de tigres, leões, elefantes e outras espécies ‘carismáticas’
RIO - Muitas das espécies animais mais “carismáticas” do mundo - que atraem o maior interesse e empatia do público, e por isso são muito usadas em filmes e propagandas – estão em maior risco de extinção em parte justamente porque seu caráter icônico faz este mesmo público ter uma ideia errônea sobre o estado de sua preservação. A conclusão é de estudo que avaliou quais são os animais mais “populares” do planeta, tendo como base levantamentos on-line, pesquisas em escolas, sites de zoológicos e obras de animação, e sua situação na natureza, publicado nesta quinta-feira no periódico científico “PLOS Biology”.

Segundo os cientistas, os dez animais mais “queridos” são, na ordem: tigres, leões, elefantes, girafas, leopardos, ursos panda, guepardos, ursos polares, lobos cinzentos e gorilas. E muitos deles aparecem tanto na cultura popular, em material publicitário e na mídia em geral que formam uma “população virtual” muito superior à real, na natureza. Um cidadão francês, por exemplo, vê mais leões “virtuais” em fotos, desenhos, logotipos e marcas em um mês do que existem de fato selvagens no Oeste da África.

- Sem perceber, muitas empresas que usam girafas, guepardos e ursos polares para fins de propaganda podem estar contribuindo ativamente para a falsa percepção de que estes animais não enfrentam risco de extinção, e assim não precisam ser alvo de esforços de conservação – resume Franck Courchamp, professor da Universidade de Paris, França, e líder do estudo.

Diante disso, os pesquisadores propõem que as empresas que usam imagens de espécies ameaçadas em sua publicidade também informem o público sobre seu real estado de conservação e promovam sua conservação, talvez inclusive destinando parte de sua receita para projetos de preservação. De acordo com William Ripple, professor da Universidade do Estado do Oregon, EUA, e um dos coautores do estudo, o conceito de “animais carismáticos” é de uso comum na literatura sobre preservação e o público pode assim presumir que todos esforços para garantir sua sobrevivência estão sendo realizados e são bem-sucedidos.

- Mas embora o público ache que estamos fazendo tudo o que podemos para salvar essas espécies, nós nem sabemos com certeza quantos elefantes, gorilas ou ursos polares restam na natureza – destaca. - A presença destes amados animais nas lojas, filmes, na televisão e numa variedade de produtos parece levar o público a acreditar que eles estão bem. Mas se não agirmos logo em um esforço concentrado para salvar essas espécies, em breve talvez esta seja a única maneira que as pessoas vão vê-las.

FONTE: o Globo

3/18/2018

Cientistas advertem sobre ameaça de extinção global na Terra

Todo dia sai uma quantidade enorme de matérias falando sobre a extinção da Terra. Sabe que tem horas que sinto que isto está tão perto que vou chegar a ver, mesmo com a minha idade? Não sei porque as pessoas ignoram.... estamos rumando para o fim de tudo e todo mundo vai brincar o carnaval!!!!!! Jesus Cristinho, dá um help pra nós!!!!!
------------
Consequências de mudanças climáticas serão desastrosas para o futuro da humanidade, pois poderiam por em risco a metade das espécies de animais e plantas, presentes nos lugares naturais mais importantes do mundo, alerta um novo estudo.

Em 14 de março, a revista Climatic Change publicou uma previsão de cientistas, justamente na véspera da celebração da Hora do Planeta, ação anual de apagar as luzes como parte da luta contra o aquecimento global. A previsão é alarmante: muitas espécies de plantas começarão a desaparecer à medida que a temperatura da Terra aumente em 2 °C.

No entanto, este não seria o fim da história: mais da metade de todas as espécies vegetais acabaria sendo extinta se a temperatura do planeta aumentasse mais do que 3°C.

Neste cenário, os bosques nos países de clima quente simplesmente desapareceriam. Assim, a América do Sul, Austrália, países do Sudeste Asiático perderiam todos os seus recursos florestais em poucas décadas.

Até a metade das espécies de plantas e animais nas áreas naturais mais ricas do mundo, como a Amazônia e as ilhas Galápagos, poderiam enfrentar uma extinção total. Mesmo que sejam cumpridas as metas estabelecidas pelo Acordo de Paris sobre o clima, estas regiões poderão perder 25% de sua diversidade biológica, escreve o RT, citando a Climatic Change.

Em particular, em 2100, o desaparecimento de habitats naturais afetaria negativamente a maioria das espécies existentes no planeta, desde insetos até mamíferos e anfíbios.

Os climatologistas da Universidade de East Anglia (Reino Unido), Universidade James Cook (Austrália) e da organização conservacionista WWF, acreditam que a única maneira de evitar uma extinção global é limitar a emissão de substâncias prejudiciais à atmosfera e evitar o surgimento de indústrias descontroladas.

Seu estudo examina vários cenários de futuras mudanças climáticas, desde um aumento da temperatura média global em 4,5 °C até o aumento em 2 °C, o limite máximo previsto pelo Acordo de Paris.

FONTE: sputniknews

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪