RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador direitos dos animais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador direitos dos animais. Mostrar todas as postagens

3/19/2019

Como a extrema direita manipula o debate sobre os direitos dos animais

Uma explanação perfeita.....
------------------
“Ao falar em animais de estimação, vocês podem ter certeza que em nosso governo teremos uma secretaria específica para tratar dos direitos dos animais. Os animais merecem respeito!” Assim Jair Bolsonaro enunciava, durante a campanha eleitoral, sua promessa de construir uma Secretaria de Proteção de Direitos Animais específica para animais domésticos.

Durante períodos eleitorais, temos observado exemplos similares em candidatos ultradireitistas ao redor do mundo, como a candidata da Frente Nacional Francesa, Marine Le Pen.

3/10/2019

Direito da USP ganha disciplina de direitos animais

Isto é maravilhoso... Mas, temos que fazer justiça. Não foi advogado, veterinário, biólogo ou outro qualquer setor ligado aos animais que promoveram avanços como estes. Nós, jurássicas, ensinamos o beabá à esta turma toda e hoje podemos morrer sabendo que cumprimos com a nossa parte, certo?
-----------------

12/21/2018

Barcelona: ativistas "sem pele" pelo direitos dos animais

Protestos e manifestações são extremamente importantes para conscientização da uma sociedade que ignora o sofrimento dos animais.
-------------
Pretendendo "dar voz às vítimas da indústria de peles", algumas dezenas de ativistas dos direitos dos animais da associação AnimaNaturalis ignoraram os 10 graus que se faziam sentir este domingo em Barcelona, Espanha, e protestaram nus e cobertos de tinta a

12/16/2018

Constituição inovou em meio ambiente e nos direitos dos animais, diz Feldmann

Pior que tudo que conseguimos pode ir por água abaixo..... Bolsonaro está se mantendo na prioridade do agronegócio em detrimento das questões do meio ambiente.... Deus nos acuda!!!!
--------------
A Constituição Brasileira foi a terceira no mundo a ter um capítulo sobre meio ambiente. Veio depois da espanhola e da portuguesa e inspirou outras

10/12/2018

Carta reúne principais conclusões da conferência promovida pela ANDA sobre o direito animal

Muito bacana o documento!!! Parabéns aos envolvidos!
---------------
A carta tem o objetivo de tornar público o resultado do debate promovido pela Conferência Presente e Futuro do Direito dos Animais.

Congressistas, especialistas e professores de Direito Animal que participaram da Conferência Presente e Futuro do Direito

7/27/2018

Tribunal na Índia decide que animais têm direitos iguais aos das pessoas

Penso ser uma atitude mais do que correta ao responsabilizar qualquer cidadão pelo bem-estar animal . Só fiquei pensando se oferecerão recursos para que eles assim o façam....
---------------
Cidadãos do estado de Uttarakhand também foram declarados responsáveis pelo bem-estar dos animais.

4/12/2018

Centenas de pessoas marcham em Lisboa pelos “direitos de todos os animais”

Centenas que espero ser milhares de pessoas nesta luta covarde de crueldade contra os animais..... Vamos esperar uma luz divina para mudar o rumo do pensamento humano e enquanto isto, trabalhemos para a conscientização....
-----------
As duas centenas de manifestantes que se manifestaram em Lisboa neste sábado querem acabar com a distinção entre os animais de que gostamos e os animais que comemos e exigem que se respeitem os “direitos de todos”.

Dezenas de associações, grupos, plataformas e alguns partidos políticos desfilaram entre o Campo Pequeno, “catedral máxima da tortura institucionalizada” (nas palavras de Rita Silva, da Animal), e a Assembleia da República, entoando palavras de ordem, sob a batuta de alguns ativistas de megafone em punho.

Pessoas e alguns cães fizeram parar o trânsito, sob o controle da polícia, para “mostrar ao resto da população que a proteção dos animais não é, de todo, um assunto menor, pelo contrário, cada vez há mais gente preocupada, cada vez mais gente sai das redes sociais e vem para a rua”, diz Rita Silva.

Desde 1999 que a marcha Animal se cumpre todos os anos, “em defesa dos direitos de todos os animais, cães, gatos, touros, porcos vacas, todos”, frisa a ativista, enquanto vários manifestantes passam com cartazes perguntando “amas uns e comes outros?”.

Apesar dos passos legislativos — sendo o mais recente o que permitirá, a partir de maio, que os animais de companhia possam acompanhar os donos a estabelecimentos comerciais devidamente sinalizados –, o que é motivo para “celebrar”, é preciso continuar a “protestar”, realça o deputado André Silva, do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN), que desfilou na marcha.

“Os animais de produção, de pecuária, continuam sem qualquer tipo de proteção jurídica”, compara, acrescentando que é necessário “reivindicar mais proteção e mais direitos para os animais que não os de companhia”.

Apesar de existir “uma vontade da parte dos portugueses de conferir mais direitos aos animais”, a Assembleia da República, “na sua maioria, [está] de costas voltadas para o sentimento geral”, critica o único deputado eleito pelo PAN.

São passos “tardios”, considera Rita Silva, referindo-se à permissão de levar os animais para certos estabelecimentos comerciais. “Mas são passos importantes. São duas coisas paralelas, à medida que vamos consciencializando a população, também o legislador vai fazendo o seu trabalho. Claro que não chega”, reconhece.

“Há muito para fazer no bem-estar e na defesa dos direitos dos animais”, afirma Ricardo Robles, vereador na autarquia lisboeta, eleito pelo BE, também presente no protesto. “Os municípios têm muitas responsabilidades, no âmbito da esterilização, por exemplo, evitando os abates, mas também não apoiando nem financiando os espetáculos que implicam sofrimento animal, como as touradas, que ainda temos algumas pelo país, em Lisboa também, ou nos espetáculos com animais em circos”, especifica.

“Touros para a arena, nem mais um” foi um dos lemas que se ouviu na marcha, logo à saída do Campo Pequeno, onde decorre a temporada “torista”, como se lia num cartaz. “Quase ninguém sabe que o dinheiro que ainda faz com que a tauromaquia subsista é nosso”, alerta Rita Silva, recordando a campanha “Enterrar Touradas”, pelo fim dos apoios públicos à tauromaquia.

“Tortura não é cultura” e “sofrimento não é divertimento” foram outros dos gritos de ordem e a utilização de animais em circos também foi lema de protesto. Um humano disfarçado chamava a atenção: “Estamos a atravessar uma extinção em massa maior do que a dos dinossauros e a culpa é dos humanos”.

“O pouco que já avançamos é muito pouco e é preciso dar passos rapidamente para garantir que os animais são reconhecidos na nossa sociedade e que os seus direitos estão defendidos”, frisa Ricardo Robles.

FONTE: mundolusiada

1/29/2018

Ativistas de direitos dos animais são condenados na Inglaterra

Que absurdo!!!! defender ideais no Reino Unido e EUA dá cadeia.... Eu hein!!!!
---------------
Natasha Simpkins e Sven Van Hasselt participaram de uma campanha de intimidação e ameaças contra funcionários de uma empresa que testa em animais.

Na última quarta-feira, 24, dois ativistas de direitos dos animais foram sentenciados, na Inglaterra, por sua participação em uma campanha de intimidação, que durou mais de uma década. A britânica Natasha Simpkins e seu marido holandês Sven Van Hasselt são membros do grupo Stop Huntingdon Aminal Cruelty (Shac, na sigla em inglês), que tenta fechar uma empresa britânica que promove testes de laboratório em animais.

O casal, preso no dia 17 de fevereiro, participou da campanha que aterrorizava e ameaçava funcionários, fornecedores da empresa e parceiros comerciais na Europa, com dispositivos incendiários e falsas alegações de pedofilia. O grupo chegou até a mandar absorventes usados, que diziam conter o vírus do HIV.

Segundo a BBC, Van Hasselt, de 31 anos, recebeu uma pena de cinco anos e Simpkins, de 30 anos, uma senteça de dois anos em condicional. O procurador do caso, Michael Bowes, disse que Van Hasselt estava envolvido no envio de bombas que destruíram carros de funcionários e de companhias ligadas ao Huntingdon Life Sciences (HLS), que cuida do maior laboratório europeu que testa em animais.

O objetivo era colocar HLS fora dos negócios ao fazer com que as fornecedoras cortassem seus laços com a empresa. Segundo Bowes, a campanha também incluiu a profanação de um túmulo, além do roubo de uma urna com as cinzas da mãe de um funcionário. A defesa de Van Hasselt alega que o réu tem síndrome de Asperger e que ele lamenta o que fez.

Na série de ataques, que ocorreram na França, Suíça e Alemanha, entre 2008 e 2009, o grupo usou removedor de tintas nos carros dos funcionários e escreveram nas paredes de suas casas, frases como: “Largue HLS ou você vai morrer”. O grupo também bloqueou o sistema de e-mails e de telefone dos funcionários.

Numa operação conjunta, a polícia identificou e prendeu três suspeitos de chantagem em julho de 2012. Simpkins e Van Hasselt foram presos em Amsterdã, na Holanda, e Debbie Vincent, em Croydon, na Inglaterra. Vincent foi condenada a seis anos de prisão em abril de 2014. Simpkins e Van Hasselt foram então extraditados da Holanda para o Reino Unido por terem atacado uma fazenda de visons (animal parecido com uma doninha), liberando 5 mil animais.

FONTE: opiniaoenoticia

12/17/2017

Brunet participa de protesto na Avenida Paulista por direitos dos animais

Muito legal a participação de pessoas notórias na nossa causa...
----------
Modelo, que é defensora dos direitos dos animais, falou sobre a emoção de participar do evento
Yasmin Brunet participou, no domingo (10), de um protesto em prol dos direitos dos animais realizado na Avenida Paulista, uma das principais vias de São Paulo.  Nas redes sociais, a modelo falou sobre a emoção de fazer parte do protesto e defendeu: "Não precisa ser vegano para ter empatia".

"10.12.17 - Dia Internacional do Direito dos Animais:  hoje fizemos uma manifestação na Paulista e eu não tenho palavras para agradecer a todos que compareceram. Estava na linha de frente e quando me virei para ver todos me emocionei nesse minuto. Nunca pensei em ver uma manifestação para direito dos animais tão cheia, tantos corações batendo com o mesmo sentido. Foi perfeito,  Obrigada obrigada obrigada a todos vocês! Não precisa ser vegetariano ou vegano para ter empatia e compaixão", escreveu.

Militante de uma alimentação saudável e vegetariana, Yasmin já falou, em entrevista para QUEM, sobre sua decisão de não ter carne em casa: "Em casa não entra cadáver. Ele (O marido, Evandro Soldatti) come fora muito de vez em quando. Acho que não está percebendo, mas está virando vegetariano", brincou ela, que costuma compartilhar suas experiências culinárias nas redes sociais.

FONTE: revistaquem

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪