RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador caçador. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador caçador. Mostrar todas as postagens

12/19/2018

Caçador ilegal é condenado a assistir a Bambi mensalmente na prisão

Gente inteligente é um barato, não? Se bem que eu acho que ele merecia mesmo é ter os olhos furados.... tô errada?
------------
O caçador sem licença David Berry Jr recebeu uma sentença bastante criativa do juiz Robert George, do estado de Missouri (EUA). Ele foi preso no último mês de agosto por matar centenas de veados durante vários anos para

11/01/2018

Caçador morre após ser vítima de disparo acidental de sua própria arma de fogo enquanto caçava - MS

Ebaaaaa!!!!! que tiver com pena do criminoso desgraçado levanta o dedinho aí!!!!! o bandido já tinha sido condenado por 2 anos (substituída, claro, por serviços à comunidade) e uma multa de 500 pratas. Safado!!!! teve o que merecia. Veja o PROCESSO DELE NA JUSTIÇA DE 2012 (caça de animais silvestres e porte ilegal de arma) . Diz aí, amigos, o que adianta esta pena? o cara volta a fazer a fazer o mesmo crime.... O cara estava no

10/22/2018

Dupla é presa com espingardas e por prática ilegal de caça

Jesus amado, só o senhor reencarnando de novo!!!!! vamos viver um inferno quando o futuro governo liberar a caça esportiva.... Vou me rasgar toda na entrada do Palácio Alvorada!!!!!
----------------
Dois homens, ambos de 44 anos, foram presos por porte ilegal de arma de fogo, na BR-040, próximo a Luziânia (GO),

10/21/2018

Ciclista morre baleado por caçador após ser confundido com javali

Tem crimes que servem para a gente comprovar o que passa na cabeça destes psicopatas caçadores .... Confundir um ciclista com javali? devia estar bem doidão, né? Agora, olha outra manchete sobre o caso: "Ele pode queimar no inferno", diz mãe de ciclista morto confundido com javali.... Que boa bisca este camarada era, hein?
--------------------
Marc Sutton era praticante de downhill e tinha 34 anos.

10/03/2018

Caçador é multado em mais de R$ 30 mil ao ser flagrado com animais silvestres em Guarujá, SP

Agora, todo mundo virou caçador.... Nossas leis são menosprezadas e estes psicopatas se sentem livres para praticarem crimes impunes.
---------
Pelo menos 24 aves e quatro tartarugas foram encontradas na residência dele, no Distrito de Vicente de Carvalho.

Um homem foi autuado em flagrante por crime ambiental em Guarujá, no litoral de

9/16/2018

Com cabeças de animais silvestres empalhadas, homem é preso suspeito de crime ambiental em SC

Gente do demônio!!!!!! caçador é dos infernos.... Meu Deus, estou em pânico porque não vamos poder fazer nada se o Bolsonaro ganhar e liberar a caça esportiva como já prometeu em diversas ocasiões....
------------------
Com cabeças de animais silvestres empalhadas, homem é preso suspeito de crime ambiental em SC

8/20/2018

Caçadores caçam onças ameaçada de extinção e publicam a filmagem na internet - SC

O desgraçado psicopata maldito mata sem dó nem piedade o filhote e a mãe..... Repugnante e nojento!!!!! E o tal Bolsonaro quer liberar caça..... não adianta ele dizer que é só javali, até porque isto já é licenciado..... Além, temos vasto material comprovando que ele se comprometeu com caçadores e bancada da bala liberar caça esportiva e armar cidadãos......Tudo publicado em nosso blog....
---------------------
Suspeitos de matar onças, mãe e filhote, em SC e postar fotos nas redes sociais são multados

7/26/2018

Candidato Bolsonaro promete liberar caça e depois diz que alguém promoveu um fake news

Amigos, li este texto abaixo de uma ativista e achei perfeito para introduzir a patifaria do Jair Bolsonaro ao desmentir um vídeo dos seus correligionários psicopatas, conhecido popularmente por caçadores. Diz ele que o vídeo é fake e que o autor cortou pedaços onde ele diz que vai liberar só caça aos javalis (?). Engraçado, porque ele

7/17/2018

Caçador morre após cair e disparar contra si mesmo em região de mata em MT

Quem esta com pena do caçador levanta o dedinho!!!! ninguém? pô, coitadinho dele... foi se encontrar com o capeta!!!!!! Yessss!!!!! 
--------------
Incidente foi registrado no dia 7 de julho durante uma caçada na zona rural em Novo Mundo. Depois disso, Sebastião Silva foi transferido para o Pronto Socorro de Cuiabá.

Internado em Cuiabá, um caçador morreu

6/28/2018

PATIFARIA: Na Guatemala, deputado caçador mente se dizendo protetor dos animais

Agora vejam vocês: a Guatemala tem o mesmo problema que nós: políticos que usam a proteção para fazerem suas patifarias..... 
------------------
Deputado Ferdy Elias é dito defensor dos animais, mas os caça
Diz defender os animais e que, portanto, é contra a caça. No entanto, duas fotografias, das quais a temporalidade é desconhecida, mostram o parlamentar do partido oficial quando ele está armado e mostrando uma presa.

Sorrindo pelo seu feito, o adjunto da Frente Nacional de Convergência (FCN-Nation) Ferdy Elías foi capturado numa fotografia, à qual o Prensa Libre teve acesso. A barragem, um cervo de cauda branca, está entre a lista de espécies ameaçadas de extinção no país que é preparada pelo Conselho Nacional de Áreas Protegidas (Conap).

De acordo com o calendário de caça regional do Conap, em Quiché você pode caçar veados de cauda branca apenas de 1 de abril a 30 de setembro de cada ano. Eles têm direito de caçar apenas um exemplar por período.

Antes de realizar a atividade de caça deve ter permissão e, por ter sido para fins esportivos, o deputado e seus acompanhantes tiveram que pagar Q450 cada, fato que segundo Elias, pelo menos ele não fez e não sabe se seus companheiros pagaram .

Na fotografia em questão, o deputado aparece com outras duas pessoas, que não puderam ser identificadas. Entre todos eles, o cervo de cauda branca. O animal é visto com pernas e chifres feridos e é mantido firme pelos companheiros do congressista, que representa o departamento de Quiché. Esta não é a única foto de Elias mostrando suas realizações e aventuras. Em outro, é observado em tarefas de pesca, junto a uma pessoa que também não pôde ser identificada.

Defensor?
Sem lhe mostrar a foto, o Prensa Libre perguntou ao deputado Elias sua opinião sobre a prática da caça. Estranhamente, ele respondeu que, em sua opinião, isso não deveria ser feito porque muitos dos "animais estão em perigo de desaparecer" e disse que não participaria de uma ação dessa natureza.

Depois de ter observado a sua imagem, Elias reconheceu que era em si nestes eventos, mas justificou que aconteceu há muitos anos, sem especificar quantos, e ele fez isso porque ele foi convidado pessoas de Quiché e eles seriam representantes no Congresso. Elías não sabia como especificar uma data. O que ele lembrou bem foi que não tinha permissão para a atividade e não sabia se as pessoas que ele, supostamente, acompanhava a tinham.

A pesca é outro hobby do congressista do partido do governo Ferdy Elías  

Ele saiu da plenária
Embora a iniciativa não contemple nenhuma restrição relacionada à caça, o deputado do partido do governo participou da sessão na qual a Lei de Bem-Estar Animal foi aprovada. Segundo ele, os animais devem ser protegidos e atendidos, principalmente, "quando já são poucos".

Elias votou na maioria dos artigos que compõem a lei. No entanto, quando chegou a hora de aprovar o decreto, ele não compareceu. Portanto, na votação, ele aparece como ausente.

Fonte: Prensa Libre

6/16/2018

CAÇA: Homem é preso em operação contra caça de animais silvestres - PR

É lamentável a própria sociedade civil não entender que, a cada animal retirado da natureza acontece um desequilíbrio no meio ambiente que, consequentemente, acaba com nosso planeta. Matando as formas de vida em nosso planeta, a espécie humana não sobreviverá..... Por uma questão de inteligência, ajude a reprimir o tráfico de animais.....
------------------
Polícia Militar Ambiental cumpriu dois mandados de busca e apreensão em Maringá e Paiçandu, nesta quinta-feira (7). Prisão foi realizada durante o cumprimento de um desses mandados. Sete aves foram resgatadas de cativeiro.

Um homem foi preso em uma operação contra caça de animais silvestres em Maringá e Paiçandu, no norte do Paraná, na manhã desta quinta-feira (7). Além da prisão, a Polícia Militar Ambiental (PMA), também resgatou sete aves que estavam presas ilegalmente em um cativeiro.

Dois mandados de busca e apreensão foram emitidos pela Justiça, mas durante a operação o dono de um imóvel, alvo da ação, foi preso por ter uma arma de pressão adaptada para caça, além de ter munição de uso restrito das Forças Armadas em casa.

A operação foi deflagrada com base em denúncias anônimas recebidas pelo telefone 181. Uma delas relatou que uma casa de Maringá funcionava como criador ilegal de aves, e outra dizia sobre a arma para caça em um imóvel de Paiçandu.

O tenente Ulisses de Deus explica que durante o cumprimento do mandado no imóvel em Maringá se constatou que o proprietário tinha autorização para criar pássaros. No entanto, foram encontradas sete aves retiradas ilegamente do meio ambiente. Elas não estavam legalizadas e não possuiam as anilhas - placas que identificam os bichos.

“O grande problema são os ditos criadores legais que se utilizam dessa autorização para cometer crimes ambientais. Temos muitas situações que as pessoas são cadastradas, mas acabam utilizando isso para o tráfico de animais”, diz.

Nesse caso, o criador deve responder por crime ambiental, com pena que pode variar de 6 meses a um ano de prisão, e receber multa de R$ 500 por ave apreendida. A Polícia Ambiental informou que o homem assinará um termo circunstanciado e responderá pelo crime em liberdade.

Já sobre a arma encontrada no imóvel de Paiçandu, o dono responderá por posse ilegal de arma de fogo e posse ilegal de munição de uso restrito. A pena pode ultrapassar quatro anos de prisão.

Capturas ilegais prejudicam meio ambiente
A retirada de aves silvestres do meio ambiente é um problema para todo o ecossistema. O tenente Ulisses de Deus explica que além de provocar a extinção de espécies também impacta na reprodução de plantas.

“As pessoas não têm a dimensão do impacto da captura de aves do ambiente natural. Essa ação provoca aceleração do desaparecimento de espécies e as árvores não conseguem reproduzir porque não há dispersão de sementes. Todo o ecossistema é prejudicado”, explicou o tenente da Polícia Ambiental.

A Polícia Militar Ambiental afirma que o tráfico de animais silvestres é terceiro crime de tráfico mais rentável no mundo, perde apenas para o tráfico de drogas e de pessoas. “As nossas leis são muito brandas, as punições não são rígidas. É preciso ter punições mais severas quando se trata de crime ambiental”, pontuou Ulisses de Deus.

FONTE: G1

6/04/2018

MORTE MERECIDA: Caçador abate búfalo, mas acaba morto após ser chifrado

Engraçado que o jornalista disse que que houve vários comentários agressivos na pagina do maldito caçador..... E ele matar animais não é ser agressivo? Além de tudo, são psicopatas!!!!!! Quem está com pena do caçador, levanta o dedinho....
--------------
Caçador abate búfalo, mas acaba morto após ser chifrado por outro membro do rebanho
Um caçador que havia abatido um búfalo acabou morto ao ser chifrado violentamente por outro membro do rebanho. O trágico episódio ocorreu na terça-feira (29/5) às margens do rio Levubu, em Eastern Lowveld (África do Sul).

Claude Kleynhans, de 54 anos, aproximou-se do búfalo abatido a tiros quando foi surpreendido por outro animal. O caçador foi golpeado em artéria femoral e morreu quase instantaneamente, contou o "Metro". Após o anúncio da morte, várias pessoas deixaram comentários agressivos contra Kleynhans em sua página no Facebook.

"Adoro quando caçadores são mortos por animais. Isso me deixa extremamente feliz! Você matou um monte de animais e agora chegou a sua vez, covarde!", escreveu um internauta.


FONTE: extra.globo

4/30/2018

MANDANDO VER: Daemo cancela minicurso sobre caça de Javali por recomendação do MP

A notícia já tem 15 dias, mas, é sempre bom registrar em nossos arquivos. Como da outra vez, usaram instalações de uma Universidade Federal de Minas Gerais para ensinar a matar javalis além de comercializar armamento para tal. Gritamos muito daqui porque foi um absurdo inaceitável. Desta feita foram fazer no em uma Superintendência Municial de Olímpia, cidade de SP, e o pessoal do GECAP, mandou ver....
---------------
A promotora de justiça do Gecap - Grupo Especial de Combate aos Crimes Ambientais e Parcelamento Irregular do Solo Urbano, Vania MariaTuglio (foto), de São Paulo, emitiu parecer no dia 06 de abril passado e encaminhou ao Dae­mo Ambiental de Olím­pia recomendando o cancelamento da realização de palestra, uma espécie de mini­curso, sobre a caça de Javali na cidade.

O Daemo, por sua vez, no mesmo dia emitiu comunicado à imprensa alegando que, atendendo uma recomendação do Ministério Público do Estado de São Paulo, havia cancelado a palestra “Caçador Legal”, programada para o sábado 7 de abril, às 13 horas.

A palestra, ou minicurso, ao que se informa, havia sido marcada em razão de denúncias feitas através da Folha da Região, por parte de representante da ONG S.O.S Animais, Aparecida Pama, de que caçadores de javali estariam usando cachorros de rua como isca para a caça do animal. E o sentido era trazer um especialista na área para que orientasse os caçadores de Olímpia para como praticar a atividade de forma legal e dentro das técnicas mais usuais para tanto.

De acordo com Vania Tuglio, chegou ao conhecimento dela, na sexta-feira da semana passada, dia 6, que a Prefeitura e a Superintendência de Agua, Esgoto e Meio Ambiente – Dae­mo Ambiental, realizariam, nas dependências da autarquia, curso intitulado “Caçador Legal”, que seria ministrado pelo advogado Mardqueu Sílvio França Filho.

Mas no site da Daemo, a promotora encontrou que o curso teria a finalidade de orientar sobre o controle dos javalis de Olímpia e região, além de passar informações sobre a legalização, já que no Estado de São Paulo foi liberado o controle ambiental por meio do abate.”

EQUÍVOCO
Considerando haver equívocos que podem ter consequências graves, o Ministério Público do Estado de São Paulo, por meio do GECAP esclarece que, em 31 de janeiro de 2013 o IBAMA publicou a Instrução Normativa nº 3, declarando a nocividade do javali europeu e autorizando o controle populacional daquela espécie exótica em todas as suas formas, em todo território nacional.

Mas a promotora alerta que a Instrução Normativa é modalidade de ato administrativo que descreve o modo de agir ou executar determinado serviço no âm­bito da administração. Mas esse ordenamento jurídico brasileiro obedece à chamada hierarquia das leis, que coloca a Constituição como norma maior, seguindo-se os Tratados Internacionais, as Leis Complementares e as Leis Ordinárias. No plano infralegal estão as Portarias, Instruções Normativas, Avisos, entre outras coisas.

“Esse sistema hierárquico conduz à afirmação de que qualquer ato normativo, para ter eficácia e validade, deverá estar em consonância com a lei que lhe é superior hierarquicamente e a Constituição do Estado de São Paulo, no capítulo reservado ao meio Ambiente, é taxativa em relação à proi­­bição da caça. Artigo 204 - Fica proibida a caça, sob qualquer pretexto, em todo o Estado”. Além disso, avisa que “a Instrução Nor­mativa emanada de órgão administrativo federal poderia incidir sobre a norma maior paulista, mas, como já afirmado, isso é um equívoco”, acrescentou.

Também segundo a promotora, a Constituição do Estado de São Paulo é a regra maior de interpretação da legalidade de todas as normas legais e infralegais que se pretende aplicar no Estado. “Assim, a referência contida na IN 3/13 sobre sua aplicabilidade em todo território nacional não tem o condão de afastar a norma máxima paulista que veda a caça em todas as suas formas”, reforça.

DECRETO LEI 201
Vânia Tuglio observou que o Decreto Lei número 201/1967 define os crimes de responsabilidade de prefeitos e vereadores, sujeitos a julgamento pelo Poder Judiciário, independentemente do pronunciamento da Câmara de Vereadores e, no inciso XIV, do artigo 1° tipi­fica como crime o ato de “Ne­gar execução a lei federal, estadual ou municipal, ou deixar de cumprir ordem judicial, sem dar o motivo da recusa ou da impossibilidade, por escrito, à autoridade competente”. Tal crime é punido com detenção de 3 meses a 3 anos e a condenação definitiva acarreta a perda do cargo e a inabilitação para o exercício de cargo ou função pública pelo prazo de 5 anos poderá implicar em responsabilidade pela indenização dos prejuízos advindos dessa, especialmente tendo em vista o princípio da eficiência, que consta no artigo 37, da Constituição Federal.

“Assim, com o devido respeito, recomenda a Vossa Excelência que se abstenha de promover tal curso, cancelando imediatamente sua realização, sob pena de ado­tar as medidas administrativas e judiciais conforme acima explicitado”, define o comunicado do Ministério Público.

3/10/2018

Caçador leva bala por não atender ordem da Polícia Ambiental

Juro que não entendo certos jornalistas..... A repórter do vídeo pergunta ao policial se não tinha outra maneira de abordar um camarada que não atende voz de comando e que direciona sua arma de caça para o homem da lei..... Fala sério!!!!!! Amei ação policial!!!!!! Caçadores safados merecem balas de todas as cores e formas, né não?
-------------
Homem suspeito de caçar ilegalmente animais silvestres é morto por policiais ambientais na área rural de Maringá
Um homem foi morto pela Polícia Militar Ambiental em uma propriedade rural de Maringá, no norte do Paraná, na noite de terça-feira (6). De acordo com a polícia, ele estava caçando e durante a abordagem apontou a arma para os policiais.

A Polícia Ambiental informou que recebeu uma denúncia falando sobre uma pessoa que estaria caçando animais silvestres. Os policiais foram até a propriedade e quando chegaram, encontraram o homem, em cima de um trator, com uma arma preparada para caça. “Quando foi dado voz de abordagem para essa pessoa, ela não obedeceu e direcionou a arma que portava, uma carabina municiada e com uma lanterna acoplada, em direção ao policial, que revidou”, disse o comandante do 1°Pelotão da Polícia Ambiental, sub-tenente Clailton Compadre.

O homem foi atingido no tórax e morreu na hora. Alan Fernando Camargo, de 36 anos, trabalhava como caseiro da fazenda. A arma encontrada com ele foi apreendida. O corpo foi levado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá.

O comandante do 1° Pelotão da Polícia Ambiental disse que os policiais realizaram todos os procedimentos necessários antes de efetuarem os disparos. “A alternativa que havia era a abordagem, o que a equipe policial tentou fazer. Deu voz de abordagem, o cidadão armado não acatou. Ele direcionou a arma, que estava preparada para a caça, em direção ao policial. O policial não teve outra alternativa senão revidar essa iminente agressão”, pontuou o sub-tenente.

Fonte: G1 - RPC

3/03/2018

Empresário causa revolta ao posar com babuíno abatido: óculos escuros e boné

Como pode haver a expressão "caçada conservacionista"? coisa de psicopata mesmo..... Olha o que este caçador dos infernos fez na foto ao lado..... ainda humilha o cadáver do bicho que ele matou..... desgraçado....
------------
Um empresário australiano fã de caçadas está provocando revolta nas redes sociais e em grupos de defesa dos direitos dos animais após vazarem fotos de algumas de suas aventuras na África.

Uma imagem em particular gerou mais ira: um babuíno abatido que foi posto no banco do carona de um veículo, usando boné é óculos escuros espelhados. Ao lado dele, Nick Haridemos, o empresário, que pertence ao Hellenic Club, uma associação de caça na Austrália. As fotos foram feitas durante caçadas realizadas entre 2010 e 2016, de acordo com o "Canberra Times".

Haridemos também aparece ao lado de elefantes, búfalos, hienas e javalis mortos.

As fotos foram postadas inicialmente em uma conta pública do Photobucket, onde caçadores discutem on-line as suas habilidades, as suas táticas e os seu "troféus".

O empresário afirmou em sua defesa que, desde o período em que as fotos foram feitas, ele e os companheiros têm se envolvido apenas em "caçada conservacionistas".

FONTE: extra.globo

2/16/2018

Suspeito de caça ilegal é devorado por leões na África do Sul

EBAA!!!! que maravilha..... alguém está com peninha? levanta o dedinho, vai....
--------
Um suspeito de caça ilegal foi morto por leões próximo da área do Parque Nacional de Kruger, na África do Sul, diz a polícia local.

Os animais deixaram pouco para trás, mas algumas parte de corpo humano foram encontradas durante o fim de semana em uma reserva de caça nas redondezas de Hoedspruit - que fica na província de Limpopo, no nordeste do país.

"Aparentemente a vítima estava caçando na reserva quando foi atacada e morta por leões", disse à AFP Moatshe Ngoepe, policial da província de Limpopo.

"Eles comeram seu corpo, quase tudo, e deixaram para trás a cabeça e algumas partes."

A polícia ainda não identificou a vítima, mas acredita que possa ser um caçador ilegal, que não tinha permissão para explorar a reserva. Um fuzil de caça carregado e munição foram encontrados próximo ao corpo, segundo o site sul-africano Eyewitness News.

A atividade de caça a leões tem crescido na província de Limpopo nos últimos anos.

Partes do corpo de grandes felinos são usadas em tratamentos medicinais tanto na África quanto em outros continentes.

A organização Born Free Foundation, que defende a preservação de animais selvagens, afirma que ossos de leões e outras partes do animal são cada vez mais procurados, por exemplo, no sudeste asiático, onde têm sido usados como substitutos para ossos de tigres.

Em janeiro de 2017, três leões machos foram encontrados mortos por envenenamento na região de Limpopo, sem as patas e sem a cabeça.

FONTE: BBC

1/15/2018

Exclusivo: quantos cães se ferem e morrem durante as caçadas de javalis?


Tenho uma pessoa que, volta e meia, manda informações e vídeos exclusivos sobre caçadas e caçadores aqui no Brasil. É o caso deste primeiro vídeo que nunca será publicado nos facebooks destes desgraçados porque é uma prova do quanto é cruel tanto para os javalis quanto para os cães, o chamado "controle de pragas" brasileiro. Deus meu!!!! esta gente é muito ruim!!!! Olha, se não tiver estomago não veja porque ele mostra vários cães mortos e feridos por um único javali.... O narrador ainda chama a desgraceira toda de "cagada" e ao final xinga o javaporco que apenas de defendeu.


==========
Em seguida temos uma matéria de abril/2017 onde fala sobre o IBAMA proibir o uso de cães nestas malditas caçadas. O depoimento do "caçador-mor" de javalis entrevistado é deprimente.... Ele considera que tem que tem que desregulamentar  a caça de javalis como é no combate a pragas urbanas como mosquito, baratas e ratos (!!!!!!!!!); depois ridiculariza comparando que como existem o direitos humanos agora existem os direitos das pragas (!!!!!!) e desafia as autoridades não questionarem os cães policiais e das forças militares (!!!!!!!). 

Completa informando que entre 10 javalis mortos, 9 são através dos cães de "agarre" e por isso considera impossível continuar a "diversão" destes psicopatas. Quanto à chamada desburocratização, ele considera um absurdo e diz que são 23 mil caçadores inscritos e nem 1000 apresentaram relatório, condição obrigatória do IBAMA. Daí ele critica o órgão que está mandando correspondência avisando que a ausência de tais relatórios irá gerar altas multas. O camarada alega que os locais que recebem os tais relatórios são muito longe..... Que tal?

========
Por fim estamos publicando  as normas recém publicadas pelo IBAMA - PLANO NACIONAL DE PREVENÇÃO, CONTROLE E MONITORAMENTO DO JAVALI (Sus scrofa) NO BRASIL e esta matéria bem interessante:

Caça de javalis fica mais burocrática, mas reúne dados sobre os animais
Especialistas afirmam que javali foi trazido ao país para a exploração comercial da carne, mas uma vez soltos, se multiplicaram no meio ambiente e tornaram-se pragas (Foto: Luis Quinta )

Publicadas no fim de 2017, as normas sobre transporte de carcaças de javalis vão além de coibir a ação dos caçadores clandestinos, mas devem ajudar o poder público a criar estatísticas e monitorar os locais com incidência desses animais exóticos.

Especialistas afirmam que os chamados porcos selvagens foram trazidos ao Brasil para exploração comercial da carne, mas acabaram livres na natureza, se multiplicaram e se tornaram pragas.

“O javali é um animal de porte muito grande e agressivo. Temos registros de bandos muito grandes que entram como se fossem um trator na lavoura. Além dos estragos e prejuízos que tem provocado nas plantações, tem atacado e matado animais como bezerros”, diz Rubens de Castro Rondon, gerente de inspeção e defesa sanitária animal da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal”.

É por esses motivos que a caça desses animais é permitida no país desde 2013. Para isso é preciso porte de arma e cadastros tanto na Iagro quanto no Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). A partir de agora, porém, a atividade ficará mais burocrática.

“Esse caçador vai na agência e pede autorização para transporte dessa carcaça. Para que a Iagro possa dar essa autorização, ele tem que apresentar um check list de documentos e formulários, por exemplo, comprovar o cadastro junto ao Imasul, apresentar uma confirmação do Ibama de que na região em que ele vai trabalhar tem a presença do javali, porque ele tem que informar a espécie exótica que ele está abatendo”, diz o gerente.

O interessado deverá preencher uma ficha informando a quantidade de exemplares que pretende matar e receberá um kit para coletar sangue do animal, que deverá ser entregue em 48 horas em uma das unidades do órgão.

“Esse material será examinado para comprovar a ausência da peste suína clássica, um vírus que compromete os suídeos em geral. Mato Grosso do Sul tem a suinocultura comercial e industrial classificada como livre dessa doença e tem que manter esse status sanitário”, afirma Rondon.

Os caçadores deverão prestar contas de todos os itens que receberam. Se não usarem, deverão devolver. Em caso de extravio terão que pagar pelos produtos ausentes.

Também serão entregues dois lacres por carcaça, que não pode ser vendida ou doada, mas para consumo do próprio abatedor. O veículo para o transporte deve ser totalmente vedado, de modo que sangue e detritos que podem vazar dos javalis mortos contaminem o solo pelo caminho.

Esses procedimentos não autorizam levar a carne para outros estados. Nesse caso será preciso de uma outra autorização do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

“Um dos objetivos dessa resolução é tentar dados maiores de como anda a população. Sabemos que ele está espalhado por todo o estado, não existe mais uma área definida. Além disso, temos informações não precisas de que tem gente que abate clandestinamente. Esperamos que essa pessoa entre na formalidade e forneça dados para a Iagro”, diz o gerente.

Fonte: Campo Grande news
=========
Só como informação desde 2016 viemos batalhando pelo fim do uso de cães em caça de qualquer animais. Confira: Caça ao javali é questionada  . E só como informação eu não disse: "não sou contra a matança", obviamente. Pedi para consertar, mas, não me responderam até hoje....



1/07/2018

Na África do Sul, rinos têm chifres cortados para protegê-los da caça ilegal

Estes caçadores cornos é que deveriam ter seus chifres cortados, né não? enquanto estão lá matando bicho, suas mulheres devem estar bem a vontade com outros..... Caçador e toureiro são cornos, gays enrustidos e psicopatas..... Levanta o dedinho quem discorda....
---------------
Sob risco de extinção, rinocerontes estão tendo os chifres cortados preventivamente em parques nacionais e reservas privadas da África como forma de protegê-los da caça ilegal e da morte.

Na medicina tradicional asiática, os chifres são tidos como "remédios" para diversas doenças, que vão do câncer à impotência.

Eles contêm queratina, substância encontrada no cabelo e nas unhas e não há nenhuma evidência científica desses benefícios. Ainda assim, um quilo chega a ser vendido por US$ 60 mil. Em gramas, o valor supera ao do ouro e do diamante.

Na última década, estima-se ao menos 8.000 rinos foram mortos na África do Sul, país que abriga mais de 20 mil desses animais, 80% da população mundial da espécie.

Só em 2016, foram 1.054 mortes, quase três por dia, segundo a organização "Save the Rhino". A maior parte ocorreu no Kruger, uma área protegida de 19.485 km2 no nordeste sul-africano, que faz fronteira com Moçambique.

Ao contrário das presas de elefantes, os chifres dos rinocerontes voltam a crescer em até dois anos após a remoção. Mas os caçadores ilegais costumam matar os animais antes de remover os chifres.

No corte preventivo, são adotados vários procedimentos para que o animal não sofra, como a sedação.

A Namíbia foi o primeiro país a cortar preventivamente os chifres e diz que conseguiu praticamente zerar a matança. Depois, foi seguido pelo Zimbábue.

Nos últimos anos, reservas privadas da África do Sul, que que detém um terço dos rinocerontes, também vêm adotando a medida e observando redução de mortes.

Depois de cortados, os chifres, são pesados, etiquetados e guardados em segurança fora das reservas.

Para os ambientalistas, porém, apenas o corte de chifres não é suficiente para proteger os rinos. Alguns parques nacionais do Zimbabwe, por exemplo, registraram mortes de rinos sem os chifres.

Ocorre que, após a remoção, ainda fica um pedaço (cerca de 10%) para que não haja refluxo do novo corno. Então, mesmo menos lucrativo, esse pedaço ainda pode render alguns dólares.

Outra hipótese é que a matança ocorra por vingança –pelo fato de o chifre já ter sido previamente retirado– ou porque o caçador só percebe a falta depois do abate.

Estudos mostram que o corte preventivo não traz impacto à saúde dos rinos, mas, na selva, eles podem perder a habilidade de defender suas crias contra predadores, como hienas e leões.

A principal controvérsia, porém, é a venda dos chifres. Há uma proibição mundial ao comércio, imposta por uma convenção das Nações Unidas, mas no ano passado a África do Sul passou a autorizar venda legal de chifres no mercado interno, uma vitória dos criadores comerciais de rinocerontes.

Para Pelham Jones, presidente da Associação dos Proprietários de Rinocerontes, o comércio legal e controlado de chifres colocará fim à caça ilegal e ajudará a cobrir o custo das medidas protetivas.

"É uma irresponsabilidade vender chifres", afirmou via email Paula Kahumbu, diretora da organização WildlifeDirect. "Não só cria uma demanda e, portanto, uma ameaça todos os rinocerontes, mas é uma exploração cruel de pessoas ignorantes, vulneráveis, que pensam que o chifre irá curá-las de câncer."

FONTE: folha.uol

12/27/2017

Precisamos dar um jeito num canal de caça no youtube

Engraçado o YouTube me dar uma advertência porque publiquei este vídeo no meu canal alegando ferir as regras de vídeos: Homem sírio judia de um pobre filhote de burro. Acontece que o do site original estava ruim (agora está direito) e aí baixei lá.

Respondi que eram cenas reais sem sangue onde um pequeno animal estava sendo abusado/torturado por um humano e perguntei se eles não tinham vergonha de manter um canal onde só aparecem caçadas cruéis e covardes. Disseram que ninguém havia denunciado até agora. Então, vou pedir aos amigos para faze-lo.

O nome é Cacavision, é um canal de TV exclusivo para caça da Espanha e transmitido em Portugal também. O canal do YouTube é este:
https://www.youtube.com/channel/UCn0WQKBNjII53H2SFo-eADw 
onde aparecem cenas horríveis de animais sendo caçados. Não é contraditório?


Vejam no texto o que ele falam do grupo divertido de caçadores de pombos.... caçador é psicopata...



12/11/2017

Idoso é detido por maus-tratos e caça ilegal de animais silvestres em Prata

Caçador é psicopata e este aí deve receber a coroa de todos eles... Pior é que ele não ficou preso, não vai pagar a multa, ficou com os animais todos maltratados e ainda deve ter dado umas boas gargalhadas em cima de tanto trabalho da polícia....  eita paizinho!!!
---------
Policiais de Uberlândia receberam denúncia sobre as irregularidades. Diversos materiais foram apreendidos.

Um idoso de 71 anos foi preso em flagrante pela Polícia Militar de Meio Ambiente na zona rural de Prata nesta sexta-feira (8). De acordo a PM, no local foi identificada a prática ilegal de caça a animais silvestres, maus-tratos, intervenção irregular em reserva ambiental e porte ilegal de arma de fogo.

Os militares lotados em Uberlândia se deslocaram até o imóvel depois de receber uma denúncia anônima sobre as irregularidades. Na residência, foram localizados 5 kg de carne de tatu e 14 kg de carne de javali. Além disso, foram apreendidas uma arma de fogo, munições e facas.

Ainda segundo a PM, foi constatada a existência de um chiqueiro para criação de 15 porcos e um canil para criação de doze cães utilizados na caça de animais silvestres, cujos espaços foram construídos em Área de Preservação Permanente (APP) sem licença ambiental.

A polícia também informou que, durante as buscas, dois cães com sinais visíveis de maus-tratos foram capturados, sendo que um deles estava com o olho furado e o outro com ferimentos na boca. O idoso foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Ituiutaba e foram lavrados três autos de infração por crimes ambientais, que totalizam R$ 13,2 mil.

FONTE: G1

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪