RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador cães. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador cães. Mostrar todas as postagens

7/20/2018

Os primeiros cães das Américas – que desapareceram com a chegada dos europeus

Gosto muito de ler estas matérias... Vale a pena, gente!
-------------
A relação de amizade e dependência entre cães e homens remonta a pré-história, em que a aproximação de um animal que buscava restos de comida era interessante, pois podia significar proteção. Portanto, é natural que, com a chegada dos primeiros seres humanos à América, provavelmente há pelo menos

7/18/2018

Noiva que teve casamento 'invadido' por vira-lata vê cena se repetir em cerimônia da tia: 'Muita coincidência'

E ainda dizem que um raio não cai no mesmo lugar, né? como um ato tão diferente pode acontecer de novo? e ainda praticado por cães diferentes....... kakakaka..... Eles devem pensar: hummmm que paninho limpinho.... vou me deitar nele.... kakakakaka...
---------------
Dois cachorros surpreenderam os noivos e

7/16/2018

Mais um capítulo do caso dos cães de corrida do canídromo Macau

Gente do Céu, chineses não tem noção..... mesmo o governo negando a renovação de licença, os mequetrefes continuam insistindo.... ô nojo! A matéria está espetacular...
-------------- 
DICJ rejeita tentativa da Yat Yuen de estender contrato de concessão
Depois de uma primeira resposta contida, divulgada na quarta-feira, a DICJ divulgou ontem um segundo comunicado em que rejeita um pedido da Yat Yuen, submetido

7/14/2018

Vigilância Sanitária de Blumenau estabelece regras para cães e gatos em restaurantes

Que maravilha!!!! estamos virando gente!!!!! kakakakakaka...
-----------
Estabelecimentos devem seguir regras para adaptar o ambiente aos animais domésticos
Restaurantes, supermercados, padarias, praças de alimentação e bares de Blumenau podem, se quiserem, liberar a entrada de animais de estimação trazidos pelos

7/12/2018

Encontrados os cachorros da família vítima de chacina em Florianópolis

Que tragédia!!!!! só fiquei pensando se a pessoa que ficou com os pobrezinhos vai ter condições de cuidar deles..... Ela é funcionária do hotel, mas, não se sabe em que cargo.... Pode ser alguém com poucos recursos..... Sei lá, sempre penso nas condições de quem adota animais....
---------------
Cinco pessoas, sendo quatro parentes, foram assassinadas em apart-hotel em Canasvieiras.
Os dois cachorros da família vítima de chacina

7/11/2018

Moradores denunciam morte de pets por ração envenenada nas ruas de Itapuã, em VV

Li em outra mícia que o local tinha casinhas que foram quebradas e como os cães continuaram ali, o tal assassino está matando um por um..... Esta é uma das consequências de casinhas e alimentar cães na rua à vista de transeuntes....
==============
Atenção moradores de Vila Velha! A partir de agora é necessário ter mais cuidado na hora de passear com os pets nas ruas do bairro Itapuã. Diversas pessoas tem encontrado grãos de ração com chumbinho, nas proximidades de um prédio.

Para se ter ideia, uma senhora afirma que perdeu cerca de 30 gatos e três cachorros envenenados nos últimos meses. A denúncia sobre o caso partiu da gerente Carol Marianelli. A publicação dela nas redes sociais já gerou mais de dois mil compartilhamentos.

7/10/2018

Lobos dizimaram rebanho completo de ovelhas no Gerês

Alguém imagina o que vai acontecer com estes cães que ficaram selvagens? é o que acontece quando abandonam cães em matas.... 
============
Lobos dizimaram, durante a tarde desta sexta-feira, um rebanho completo de ovelhas, num prado do sopé da Serra do Gerês, em Terras de Bouro.

O caso ocorreu na localidade de Seara, da freguesia de Rio Caldo, concelho de Terras de Bouro, perto do Santuário de São Bento da Porta Aberta (Sãobentinho), revelou ao JN familiar

7/06/2018

CONSEQUÊNCIA: Ataque de abelhas que matou 18 cães no DF pode ter sido causado por fogos de artifício e latidos


Olha o que os fogos chegam a provocar.....
==========
Bombeiros suspeitam que barulho após jogo do Brasil na Copa tenha 'irritado' insetos; enxame atingiu canil no Lago Sul. Cinco militares ficaram feridos na captura das abelhas.

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal informou que o barulho dos fogos de artifício disparados por moradores do Lago Sul após o jogo do Brasil contra o México pela Copa do Mundo e, como consequência, os latidos de cachorros podem ter provocado o ataque de abelhas desta segunda-feira (2). Por causa do incidente, 18 cães da raça yorkshire terrirer que estavam em um canil morreram.

"O mais provável é que tenham sido os fogos de artifício. Nós recebemos o chamado cerca de 1hora e meia após o término da partida"

De acordo com o sargento Raimundo Silva, que participou da ocorrência, "os cachorros ficaram agitados com os fogos e as abelhas alvoroçadas".

Segundo o Corpo de Bombeiros, 8 animais morreram no local e 7 chegaram a ser transportados para uma clínica veterinária, mas não resistiram. Outros 28 yorkshires que foram atacados pelo enxame estão se recuperando.

Além disso, duas pessoas que estavam próximas ao local relataram picadas, e cinco bombeiros foram atacados.

Moradora da casa onde ocorreu o ataque de abelhas, a aposentada Maria da Conceição Benício Rodrigues, de 64 anos, disse ao G1 que ficou assustada com o enxame e que também foi picada pelos insetos, mas não precisou de atendimento médico.

"Foi muito triste ver os cachorros completamente picados."

Maria da Conceição disse que quando a dona do canil viu o ataque chamou primeiro um veterinário e, em seguida, o Corpo de Bombeiros. O G1 tentou conversar com a dona do canil por volta das 9h desta terça-feira (3), mas foi informado que ela estava dormindo.

No portão da residência, apenas a aposentada Maria da Conceição conversou com a reportagem e disse que a dona dos cachorros "estava inconsolável com a situação".

O yorkshire terrier é uma raça de pequeno porte. O macho atinge, no máximo, 17 centímetros de altura. De acordo com os veterinários, depois de adulto é calmo e excelente para companhia, mas, enquanto filhote, é um cão alerta e agitado.

'Grande heróis'
Os cachorros atacados pelas abelhas foram levados a uma clínica veterinária no Lago Sul. O médico veterinário e dono do estabelecimento, Cláudio Barbosa, disse ao G1 que os funcionários também acabaram sendo picados durante o resgate dos animais. "Meu funcionários foram grandes heróis", afirmou.

"Havia centenas abelhas nos animais. Durante o resgate, eles também foram picados, mas conseguiram retirar os cachorros do canil ."

Na clínica, eles receberam remédio e soro, mas, segundo o veterinário, a quantidade de veneno em muitos dos animais foi fatal. "Uma situação triste porque eu sei que a dona dos cachorros tinha muita afeição por eles. Ela, às vezes, gastava mais do que recebia com o canil", disse Barbosa.

Segundo ele, no início da manhã desta terça (3), funcionários da clínica ainda limpavam e retiravam as abelhas que ficaram pelo chão.

Captura
O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 14h30, mas a captura dos insetos somente ocorreu à noite. Conforme explicou o sargento da corporação, durante o dia, as abelhas costumam ficar mais agitadas.

"Fizemos a averiguação da área mais cedo e entramos em contato com apicultores [pessoas que criam ou tratam de abelhas]. Como nenhum se interessou, retiramos os animais com sacos plásticos e os soltamos em uma área de mata", afirmou Silva.

Segundo especialistas, um grande número de picadas de abelhas pode causar problemas em vários órgãos e, em pessoas ou animais alérgicos, pode fechar as vias respiratórias. Em casos de grandes ataques, com mais de 500 picadas, por exemplo, a quantidade de veneno pode ser compatível ao ataque de uma serpente.

FONTE: G1

7/05/2018

FRALDA PARA CÃES: Convívio com animais gera novos negócios

Ué, acho extremamente positivo este tipo de negócio.... Achei a matéria bem interessante....
=============
Indústria inventa fralda para cães, vai faturar R$ 9 milhões neste ano e planeja exportar para Chile, Argentina e EUA

O sucesso de um empreendimento depende de muitos fatores, mas começa com uma boa ideia. Que, por sua vez, pode nascer apenas da necessidade de resolver um problema do cotidiano. Esse é o caso da Dog´s Care, indústria pioneira de fraldas para cães. "O mercado pet cresce com a mudança de comportamento do consumidor, nos últimos 10 anos. O pet agora vive dentro de casa e virou personagem importante para a família. Isso exige maior cuidado com a higiene, saúde e bem-estar de todos. O xixi fora do lugar é um dos maiores problemas enfrentados pelos donos”, diz a fundadora e diretora da empresa, Ana Carolina Vaz.

Indústria deve faturar R$ 15 milhões...
Quando Vaz, advogada de formação, e o marido lançaram a fralda descartável para cães, doze anos atrás, depois de enfrentar dificuldade para administrar três cães vivendo em uma casa com dois adultos e duas crianças, eles foram chamados de malucos. “Hoje, nosso negócio está totalmente conectado às demandas de uma onda que só avança: a de uma convivência com animais, cada vez mais sem limites, também no trabalho, no passeio, na viagem em família, no almoço de Natal. É preciso resolver o cheiro, o banho e outras coisas práticas decorrentes dessa proximidade.”

...com fraldas descartáveis para cães
Com planos de ser a “empresa mais inovadora, digital e admirada no setor pet mundial”, Vaz conta que pretende exportar nos próximos anos, começando por Chile e Argentina para abrir as portas do grande mercado, os EUA. Hoje, as cerca de 2 milhões de fraldas fabricadas em Cajamar (SP), onde foram investidos R$ 2 milhões, são distribuídas para as redes de varejo pet no País. A Dog´s Care prevê faturar R$ 9 milhões em 2018 e R$ 15 milhões até 2020. Afinal, o Brasil, terceiro maior mercado pet global, com 52 milhões de cães, já movimenta R$ 20 bilhões ao ano com o segmento.

Projetos disruptivos para o ‘mundo cão’
Nesse cenário de avanço do consumo de produtos para animais no País – neste ano, deve crescer cerca de 3%, contra 1,5% da taxa da economia –, Vaz ressalta que a Dog’s Care tem projetos disruptivos para os próximos anos. “A inovação está impregnada no nosso DNA. Somos a única marca brasileira e a primeira do mundo na fabricação de fraldas para cães. Fomos copiados na China, depois surgiu uma fabricante nos EUA”, comenta. No horizonte, a criação de fraldas para gatos e ampliação da produção de tapetes higiênicos e sacos para recolher fezes dos cães.

Dólar a R$ 5,5? 
Já no mundo dos humanos brasileiros, as coisas devem ficar mais difíceis. O dólar pode atingir R$ 5,50 em 2019, se as urnas elegerem, em outubro, um presidente da República sem condições de governabilidade e com agenda contrária à do mercado – ou seja, se não levar ao pé da letra a cartilha de reformas liberais, especialmente as que podem cortar gastos públicos para reduzir o déficit fiscal. A previsão é do Bank of America, que também projeta, nesse cenário ruim, inflação a 7% no próximo ano e taxa negativa para o Produto Interno Bruto (PIB).

Mais clientes com melhorias em app
A Tricard, empresa de cartões do Tribanco, está dando os primeiros passos para o lançamento da conta digital da instituição financeira. Passou a oferecer navegação gratuita (sem consumo de dados da franquia de celular) em seu aplicativo a partir desta semana. A iniciativa, que envolve investimento de R$ 300 mil, ajudará a gerar economia superior a R$ 2 milhões ao ano para a empresa, por reduzir chamadas de clientes no call center. A medida também deve ampliar a base de usuários do aplicativo em mais de 100%. A expectativa é chegar a 500 mil usuários até o final do ano.

FONTE: dci

7/01/2018

MAUS-TRATOS: Dono de cães vai ao médico e deixa animais presos em gaiolas expostos ao sol

Estes casos viraram uma constante em todos os estados. O importante é que agora estão aparecendo e sendo punidos.
------------
Cadela e filhotes estavam sem água e um deles estava bem debilitado quando polícia chegou, no bairro Colinos
A Polícia Civil e um representante da Associação Protetora Três Lagoas resgataram uma cadela e cinco filhotes de cães de pequeno porte, presos em gaiolas e sem água, deixados em uma caçamba de camionete no bairro Colinos.

Um dos animais estava debilitado e precisou de socorro rápido, por volta das 10h desta sexta-feira. O proprietário, que foi ao médico, alegou que deixou o veículo na rua, por cerca de 3h, alegando não ter estacionamento em sombra.

De acordo com a ocorrência policial, o homem de 57 anos parou a camionete na rua Antônio Cardoso da Cunha. Ele estaria com a esposa. Um das associadas da Protetoras chegou para trabalhar em um estabelecimento vizinho às 7h e escutou o choro da cadela e dos cãezinhos, dentre eles, duas fêmeas.

Após mais de uma hora, os animais continuavam ganindo e a protetora não conseguiu localizar o responsável. Por volta das 9h15 ela deu água para os animais e conseguiu acionar o dono, bem como a Polícia Civil. Policias do Setor de Investigações Gerais (SIG) foram acionados e resgataram os cãezinhos que não tinham mais condições de permanecerem em pé. Um deles estava muito debilitado, informou um dos policiais.

O dono, morador em uma fazenda, disse a Polícia que não havia lugar com sombra na via pública e achou que seria atendido rapidamente, no médico. Ele estava com a perna engessada. O homem disse ainda, que estava transportando os animais para doação em algum pet shop da cidade. Ele foi liberado em seguida.

Um vídeo mostra o momento em que os cães são alimentados. Eles estavam famintos e mal conseguiam andar. Todos foram deixados sobre a responsabilidade da associada e o caso foi registrado como abuso, maus-tratos e ferimento de animais domésticos ou silvestres. A protetora informou que as duas cachorrinhas já foram adotadas.

FONTE: jpnews

6/30/2018

PESQUISA: Cães sentem maior carinho pelo dono quando este fala com voz de bebé

Os EUA tem um costume que eu acho genial. Tudo eles pesquisam diferentemente do Brasil que, na maioria dos dados, é "achometro". Pena os profissionais da estatística não terem o valor que merecem.... Este estudo foi feito no Reino Unido que, também, costuma utilizar muito das estatísticas...
---------------
Estudo revela que os animais de quatro patas são mais recetivos a esta forma de comunicação.
Um estudo publicado pela Universidade de York, no Reino Unido, revela que falar com voz de bebé com os cães tem na verdade mais pontos positivos do que se acreditava até agora.

Os responsáveis pela investigação, Alex Benjamin e Katie Slocombe, afirmam mesmo que esta forma de comunicação estreita os laços afetivos entre o dono e o animal.

No entanto, a principal novidade refere-se ao impacto desta voz nos cães adultos. Desta vez, o estudo incluiu dezenas de animais em idade adulta para perceber se estes reagiam de forma diferente a este tipo de estímulo. Segundo o mesmo, não importa a idade. Todos os cães reagem positivamente à voz de bebé e conseguem até entender melhor o que está a ser dito.

Para além de uma maior receptividade por parte do animal, também existe uma maior conexão emocional entre ambos, visto que estes desenvolvem um maior carinho pelo dono por sentirem o mesmo da parte deste. A investigação dos britânicos ainda conseguiu confirmar que existem certas palavras às quais os cães têm uma maior ligação como "cão" e "passear" ao contrário algo como "agora não".

FONTE: cmjornal

6/28/2018

USINA NUCLEAR: O sonho americano dos cães de Chernobyl

Adoro ver bons trabalhos pela causa... Fico um caco de tanto chorar de emoção. Que coisa incrível esta recuperação e realização das adoções para tirá-los daquele local ainda contaminado.... lindo trabalho!!!!!
------------------
Latidos e uivos quebram a calma em torno de Chernobyl: os cães de rua da cidade atingida pelo pior acidente nuclear da História se preparam para ter uma nova vida nos Estados Unidos.

Há trinta anos, o prédio de onde se originam esses sons era usado como um "centro de desinfecção" para os funcionários da usina nuclear, que trocavam de roupa após o trabalho e se submetiam a um tratamento sanitário.

Hoje foi transformado em um hospital para cães que vivem na zona de exclusão em torno da central nuclear em um raio de 30 quilômetros, quase desabitada desde a tragédia ocorrida em 1986.

Um projeto de adoção desses animais foi lançado pela fundação americana Clean Futures Fund (CFF). Seu cofundador, Lucas Hixson, que visitou pela primeira vez Chernobyl em 2013 como especialista em radiação, ficou surpreso com o número de cachorros na região e acabou adotando um no ano passado. O nome do seu pet é "Dva" (dois em ucraniano), em referência ao fato de que este foi o segundo cão de Chernobyl a ser adotado. Mas os voluntários do CFF esperam que mais 200 tenham um destino semelhante nos próximos dois anos.

O reator número 4 da usina soviética de Chernobyl, localizada a cerca 100 quilômetros ao norte de Kiev, explodiu em abril de 1986. Esse acidente contaminou, de acordo com algumas estimativas, até três quartos da Europa, mas especialmente a Ucrânia, Rússia e Bielorrússia, então repúblicas soviéticas. As autoridades evacuaram milhares de pessoas em um raio de 30 km em torno da usina, um vasto território que continua proibido de ser habitado.

- Descontaminação -
Mas essa proibição é ignorada por cerca de mil cães, segundo estimativas da CFF. Eles são os descendentes dos animais domésticos abandonados pelos seus donos quando fugiram da região depois do desastre de Chernobyl.

Eles convivem com vários milhares de trabalhadores responsáveis pela manutenção da usina fechada desde 2000 e por obras na zona de exclusão. "Uma das primeiras coisas que você percebe quando vai à central nuclear são os cachorros", ressalta Hixson. "Os cães não podem ler as placas de aviso de radiação. Eles vão aonde querem". Este ano, um conseguiu subir até o topo da chapa de aço que cobre os restos do reator acidentado, a cem metros de altura... e três trabalhadores escalaram essa estrutura para salvar o bichinho aventureiro.

A fundação CFF tem procurado famílias americanas para 200 cães de até um ano de idade. Ela receberam cerca de 300 respostas em um tempo muito curto. Os candidatos para a adoção de um cão devem preencher um formulário on-line e depois passar por uma série de entrevistas e uma inspeção residencial feita por representantes da CFF nos Estados Unidos. Quanto aos cães adultos, para os quais uma mudança seria muito mais estressante, a CFF prevê esterilizar e cuidar de cerca de 600 nos próximos dois anos.

Atualmente, quinze filhotes estão internados no hospital de Chernobyl para exames médicos e verificação da taxa de radioatividade. Se tal taxa for muito elevada - o que nunca aconteceu no caso de um filhote - um procedimento de descontaminação está previsto: os voluntários lavam o animal, o tratam com desinfectantes especiais e podem até raspar o pelo. "Quando o tratamento termina, o animal fica tão limpo quanto qualquer outro", assegura Hixson.

- Radiação, inverno e lobos -
Os filhotes serão transferidos para um abrigo em Slavoutitch, uma pequena cidade localizada a cerca de cinquenta quilômetros da usina, para serem tratados por quatro a seis semanas antes de voarem para os Estados Unidos. "Este já é quase um cidadão americano", brinca Natalia Melnychuk, uma treinadora de cães do abrigo, apontando para um pequeno cachorro branco e preto esperando seus documentos chegarem a Chicago. No refúgio, os animais recebem massagens e tratamento de beleza. "Estes são provavelmente os cachorros mais mimados da Ucrânia", sorri Hixson.

Os cães de rua que estão por todos os lugares em Chernobyl - dos postos de controle às casernas dos bombeiros - parecem acostumados a sua vida selvagem, mas o cotidiano está cheio de perigos, observa Nadia Apolonova, representante da CFF na Ucrânia.

Segundo ela, sua expectativa de vida não ultrapassa cinco anos. Além da radiação, cujo impacto ainda é difícil de avaliar, os cães sofrem com invernos rigorosos, doenças e... lobos que vagam pela zona de exclusão, que se tornou uma enorme reserva biológica.

Esses predadores são responsáveis por um terço das mortes de cães de Chernobyl nos últimos cinco anos, diz Apolonova. Apesar da radioatividade na área, os cães de Chernobyl não têm nada das criaturas deformadas que alguns imaginam. Lucas Hixson sorri: "Eles são os cães mais saudáveis e espertos que já vi".

FONTE: gauchazh

6/27/2018

REPRODUÇÃO DESCONTROLADA: Polícia encontra 82 chihuahuas amontoados em casa na Inglaterra

Nossa mãe!!!!!! um casal reproduziu tudo isto?
-----------------
Oitenta e dois cães da raça chihuahua foram encontrados em uma casa "que parecia ter sofrido um terremoto", segundo relato das autoridades. A polícia havia sido chamada para o local para investigar a morte de uma pessoa.

Depois de verem o estado dos animais, os policiais chamaram o serviço de resgate de animais, o RSPCA (Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals, ou Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade Contra Animais). Alguns dos cães tinham pulgas, pelos embaraçados e marcas de queimaduras.

Cães por todos os lados
"Eles começaram a aparecer de todos os lugares", disse o detetive Herchy Boal ao programa de TV britânico The Dog Rescuers, onde o caso será exibido nesta semana.

"Nós movíamos a máquina de lavar e de repente havia seis rostinhos olhando para você. É surreal onde eles conseguem se esconder", disse Boal.

O casal que vivia no local tinha adotado dois cachorros, que não foram castrados e acabaram se reproduzindo. Depois de quatro anos, o resultado foram as dezenas de cães encontrados na casa.

Os animais foram levados para a ONG Hospital Fazenda Newbrook. "A casa parecida ter sofrido um terremoto, tudo estava extremamente caótico e sujo", disse Boal. "Eles estavam todos se escondendo, latindo e rosnando."

O resgate constatou que a casa estava tão lotada de bichos que havia se tornado perigosa.

A polícia iniciou uma investigação depois que uma mulher que vivia na casa morreu, mas o inquérito concluiu que a morte foi resultado de problemas de saúde causados por um acidente.

O RSPCA ajudou o casal a reformar e limpar a casa enquanto a ONG Hospital Fazenda Newbrook assumiu o cuidados dos cachorros. Quatro dos 82 bichos foram devolvidos para os donos e o restante foi encaminhado para a adoção.

FONTE: bbc

PESQUISA: Tutores de cães e gatos: conheça os perfis

Adoro ler estas coisinhas interessantes.... Os EUA costumam pesquisa tudo e acho isto fabuloso....
===========
Pesquisa com 2 mil tutores identificou semelhanças e diferenças entre aqueles que elegeram cães ou gatos como melhores amigos. Em comum está o amor incondicional e os benefícios proporcionados pelos animais a seus guardiões

Uma pesquisa realizada pela empresa do ramo de alimentos para pets Mars Petcare procurou conhecer o perfil de tutores de cães e gatos para observar semelhanças e diferenças entre eles. O estudo foi realizado com 2 mil pessoas (1 mil tutores de gatos e 1 mil de cães) nos Estados Unidos.

 Os resultados mostraram que as pessoas que gostam de gatos têm mais propensão a serem criativas – têm quase quatro vezes mais chances de trabalhar com áreas que envolvem inovação e criação. Os amantes de cães tendem a ganhar mais dinheiro em média, o que pode estar ligado ao fato de serem mais propensos a trabalhar na área financeira. A renda extra pode ajudar os tutores de cães, já que eles tendem a gastar 33% a mais em roupas e acessórios e 26% a mais em entretenimento do que os tutores de gatos

Falando sobre entretenimento, os chamados ‘gateiros’ são mais propensos a assistirem documentários, musicais e filmes indie. Os amantes de cães são grandes fãs de terror e ação, mas também gostam de histórias românticas.

Os tutores de gatos são mais propensos a desfrutar de hobbies mais leves, gostam de ler, escrever e realizar trabalhos manuais como, por exemplo, jardinagem. Já os de cães, por outro lado, gostam de atividades mais agitadas, como esportes, ioga, dança e viagens – demonstrando a necessidade de gastar energia em um nível semelhante ao de seus próprios amigos peludos.

 Dia difícil? Terapia com animais realmente funciona
Seja por meio de exercícios, abraços ou um ‘ouvido amigo’, o impacto positivo que recebemos de nossos pets é nítido. A pesquisa descobriu que os cães são muito mais propensos a melhorar a vida de seus tutores por meio de atividades físicas do que os gatos (45% contra 8%). Os tutores de cães também são mais propensos a serem corredores, com um quarto (25%) dizendo que correm regularmente, contra apenas 16% dos tutores de felinos.

Embora os gatos possam não ser os melhores amigos de treino, seus tutores são mais propensos a dividir os pensamentos e segredos mais íntimos com seu pet (23% contra 19% para tutores de cães). E ter aquele pequeno “ombro” para chorar realmente parece ajudar, já que os tutores de gatos são mais propensos a dar crédito ao seu animal de estimação pela a redução do estresse (70% contra 66%) e também pelo conforto em momentos de tristeza, como a perda de um ente querido ou após uma ruptura de relacionamento.

“Os benefícios dos animais de estimação para a saúde e o bem-estar dos seres humanos é um assunto amplamente estudado por nós. Os pets representam uma parte essencial da sociedade e fornecem um apoio valioso em facilitar a interação humana e os contatos sociais, além de proporcionar companhia. As evidências científicas têm demonstrado os inúmeros benefícios advindos dos pets, não só para os seus tutores, mas também para a sociedade como um todo”, afirma Jam Stewart, Vice-Presidente de Assuntos Corporativos da Mars Pet Nutrition.

Pets nos fazem felizes de muitas maneiras
Apesar dessas diferenças, os tutores de gatos e cães têm algumas coisas em comum – especialmente quando se trata de viagens e planejamento de vida. Mais de um quinto deles leva seu animal de estimação junto nas férias, um quarto faz as refeições diárias acompanhados de seus pets e mais de um terço compra presentes em aniversários e datas comemorativas – embora os tutores de cães tenham duas vezes mais chances (19% x 9%) de celebrar o aniversário de seus melhores amigos com uma festa completa.

Com laços tão fortes, não é surpresa que os pets influenciem fortemente o planejamento de vida semanal de seus tutores. Os cães têm um pouco mais de influência sobre como seus tutores tomam decisões, com mais de dois terços confirmando que o pet influencia diretamente seu planejamento (67% x 58%).

Principais tendências observadas


FONTE: correiobraziliense

6/26/2018

RECONHECIMENTO: A participação de cães na elucidação de um crime

Muito boa lembrança: a importância dos animais na elucidação dos crimes.....
=========
Caso Vitória Gabrielly: cão descobre triste segredo e policial fica chocado
Nesta sexta-feira, 22/06, o site Ideal Notícia fez uma matéria a respeito do "Caso Vitória" e do trabalho dos cães diante dessa investigação tão importante.

A morte da menina Vitória Gabrielly ganhou capítulos de filme de terror. Nessa quinta-feira, 21/06, a participação de cães na apuração do crime, foi detalhada pela polícia. O trabalho dos cachorros tem sido fundamental para descobrir quem matou Vitória Gabrielly. Algumas das descobertas da investigação tem sido fundamentais, mas também tem a capacidade de chocar até quem tem o hábito de trabalhar diariamente com crimes.

Cão identifica cheiro do assassino de Vitória Gabrielly: ‘Está bem próximo’
O primeiro trabalho conhecido de um cachorro na investigação da morte de Vitória Gabrielly aconteceu por um vira-lata. O cachorro de um catador de lixo é quem encontrou o corpo da menina, que havia desaparecido oito dias antes após sair de casa para passear de patins rosa.

Se não fosse o cão ficar agitado ao passar pelo local, que era desabitado, provavelmente, até agora a polícia não saberia o que aconteceu com Vitória Gabrielly. O corpo da menina já estava ali há pelo menos quatro dias. Minutos depois coube a Rosana e Roberto, pais da menina Vitória Gabrielly, reconhecerem o seu corpo.

Cães farejadores descobriram que suspeitos passaram por local do crime há pouco tempo
No entanto, engana-se quem acredita que esse foi o único trabalho dos cães durante a investigação da morte de Vitória Gabrielly. A localização e parte da perícia do caso também foi realizada com a ajuda de Bazuka, Adaga e Duke, cães farejadores do grupo GBR.

Os animais usaram o que nós humanos não temos tão aguçado, que é o olfato, para determinar um segredo que só eles saberiam, o odor de quem matou Vitória Gabrielly ainda estava no local. Os animais ficaram muito agitados e isso significa que a pessoa que matou a menina havia saído dali há pouco tempo.

Infelizmente, até agora, ninguém sabe quem matou Vitória Gabrielly. Nesse final de semana, a polícia descartou a possibilidade do assassino ser  quem enviava mensagens de ameaça para Rosana, mãe da menina.

FONTE: 1news

6/21/2018

SENTIMENTO: Amar cães idosos é lição diária de amor

Por que amo cães idosos? leia esta história que verão porquê....
-------------
Cão idoso luta contra a idade para conhecer irmã, partindo em paz dias depois dela nascer
Já idoso – na casa dos 17 anos -, o cãozinho Rocky foi deixado por seus antigos donos em um abrigo. A essa altura, era difícil de imaginar que o destino lhe daria a chance de ter uma nova família. O canil tinha tudo para ser o seu último lar.

No entanto, havia uma surpresa reservada para o animal. Quando o casal Beth e Michael Clark compareceu ao abrigo a fim de realizar uma doação, eles perguntaram ao responsável do local se poderiam dar uma rápida olhada nos cães que estavam para adoção.

Autorizados, os dois andavam pelos corredores olhando todos os cachorros ali presentes, até que seus olhares se voltaram para um cão em especial. Rocky parecia triste, abalado, sentindo a falta de sua velha família e buscando, em meio à sua inocência, entender por que estava ali.

Naquele instante, Beth e Michael sabiam que precisavam fazer algo por aquele doce e frágil cão idoso. E sem hesitar, naquele mesmo dia, eles o levaram para casa. Aos 17 anos, Rocky ganhava uma inesperada segunda chance de ser feliz.

Não demorou para o cão se tornar o xodó da família. Rapidamente adaptado aos seus novos humanos, Rocky voltou a sorrir e a ser feliz. Não era nem de longe aquele cachorro triste do abrigo.

E para o casal, mais boas notícias estavam a caminho. Rocky não seria o único novo membro da casa. Beth estava grávida. A família se tornaria cada vez mais completa.

Durante o período da gestação, o cão se tornou ainda mais próximo de sua família. Ele queria ter a certeza que sua dona estava bem enquanto gerava seu irmãozinho humano. Porém, a cada semana que passava, a idade de Rocky começava a pesar. O passar do tempo deixava o animal mais fraco e Beth e Michael sabiam que não havia muito a se fazer. O ciclo da vida se cumpria naturalmente.

Quando enfim chegou o momento do parto, o casal foi agraciado com uma menina, a pequena Hazel. Rocky a conheceu no hospital e logo se apaixonou por ela. Ele a olhou, a cheirou, a acariciou, tudo sob o olhar e o coração partido do casal, que via que algo estava errado com seu amigo canino.

E poucos dias depois de conhecer Hazel, Rocky faleceu. Sua última missão e desejo era conhecer a sua irmãzinha. E ele pôde cumprir. Sem sofrer, o cãozinho partiu amado, partiu sendo parte de uma família que o deu os melhores últimos momentos que ele poderia querer.

Emocionado, Michael comentou que adotar o cão idoso foi a melhor coisa que ele fez. E incentiva que muitos possam fazer o mesmo, pois não é a idade que mede o valor de um animal. E com orgulho, ele revelou que um dia Hazel saberá como ele e Beth foram felizes ao lado de Rocky.


FONTE: portaldoanimal

6/20/2018

HISTÓRIAS IMPERDÍVEIS: Estátuas de 10 cães muito leais pelo mundo

Todos dizem que o cachorro é o melhor amigo do homem, não importa o que aconteça. Alguns cães se tornaram tão famosos por sua fidelidade que ganharam até mesmo uma estátua.

Você já ouviu falar da história de Hachiko, o cão que esperou seu dono mesmo depois de falecido? Há ainda muitas outras histórias de cães com façanhas extraordinárias, fazendo coisas que irão surpreendê-lo. Uns salvaram a vida dos donos, outros ficaram ao lado dos entes queridos mesmo após a morte. E para honrar a memória desses cães estátuas foram erguidas, representando a devoção dos cães ao homem. As histórias abaixo certamente irão te emocionar. Neste artigo, temos cães que foram homenageados com estátuas. Por que não ir num local com uma estátua de um cachorro para conhecer?

1 – Constantine “Kostya” – Tolyatti, Rússia
O único sobrevivente de um acidente de carro, o cachorro Kostya, um pastor alemão, foi deixado para trás quando seus donos falecidos foram removidos da cena do acidente. As pessoas começaram a perceber que aquele cachorro, que estava sempre no mesmo lugar, ficava olhando na rua e esperando. Depois de algum tempo, foram construídas casas de cachorro e tentaram adotá-lo, mas sem sucesso, Kostya não queria deixar seu posto na esperança de ver mais uma vez seu mestre morto. Em 2002, após 7 anos de espera, ele foi encontrado morto na floresta. A má notícia e a história tocaram os cidadãos, que fizeram e instalaram um outdoor com o ditado “Cachorro, ensina-nos amor e devoção”. Em 2003, uma escultura de bronze com a cabeça de Kostya olhando para o leste foi erguida no mesmo local em que o cão costumava estar.

2 – Bobbie the Wonder Dog – Oregon, Estados Unidos
Essa história tem um final feliz. Estamos falando de Bobbie, perdido no estado de Indiana em uma viagem em família. Este Scotch Collie de 2 anos de idade andou inacreditáveis ​​4.500 quilômetros sozinho, para se reunir com sua família humana perdida em Silverton, depois de seis meses andando. Não só pelo do cão ter viajado 2/3 dos Estados Unidos, mas também, porque ele viajou por território desconhecido, através de picos invernosos, planícies e rios, o cão teve uma fama meteórica, aparecendo nas notícias, revistas e até filmes. Hoje em dia você pode encontrar em Silverton uma réplica da casa de Bobbie e uma estátua em sua homenagem.

3 – Ruswarp – Garsdale, Inglaterra
A história se passa em Garsdale. Graham Nutall era um membro ativo da Friends of the Settle Carlisle Line, um grupo que lutou contra a estação ferroviária de Garsdale e outros do fechamento. Ruswarp era o cão e companheiro de Graham que o seguia aonde quer que fosse. Um dia Graham foi para a sua caminhada habitual nas montanhas e nunca mais voltou. Depois de uma semana perdido, as pessoas começaram a procurá-los, mas só encontraram o cadáver de Graham 11 semanas depois, e ao lado dele estava Ruswarp, ainda vivo e protegendo o cadáver. O Border Collie, de 14 anos, estava muito fraco e morreu no mesmo dia em que as pessoas o encontraram. Hoje, você pode ver a escultura de Ruswarp na estação de trem de Garsdale como se o cão ainda estivesse ajudando seu dono a impedir o fechamento da estação.




4 – Waghya – Maharashtra, Índia
A história começa com Shivaji, o poderoso fundador do Império Maratha da Índia e um dos reis mais amados. Ao seu lado, ele tinha Waghya, seu fiel cachorro. O conto diz que em 1680, após a morte de Shivaji, o cão lamentou e pulou na pira funerária do seu mestre e morreu queimado. Hoje, mesmo após uma forte resistência, a estátua está em um pedestal ao lado do túmulo de Shivaji no Forte Raigad.



5 – Dżok (Jock) – Cracóvia, Polônia
Dżok (pronunciado como Jock) era um cão sem raça definida, de cabelos pretos e provavelmente é o cão leal mais famoso da Polônia. Seu dono, dirigindo em uma rua de Cracóvia, sofreu um ataque cardíaco e morreu. Dżok foi deixado para trás e esperou pelo retorno do dono por um ano no mesmo lugar em que ficou. Mais tarde, Dżok aceitou a ajuda de uma senhora que estava lhe dando comida, mudou-se para a casa dela e começou a viver uma vida com amor e carinho novamente. Não muito tempo depois da re-adoção, a senhora morreu e Dżok foi levado para um abrigo de cães. Depois de escapar de lá, o cachorro foi morto por um trem. Um escultor local, apoiado pelo povo, criou um belo monumento para ele e o ergueu em Cracóvia, perto do Castelo de Wawel.

6 – Gelert – Beddgelert, Wales
A cidade de Beddgelert tem uma tumba e uma estátua para Gelert, seu cão leal mais famoso. A história, conforme escrita na lápide, diz o seguinte: “No século XIII, Llewelyn, o príncipe de Gales do Norte, tinha um palácio em Beddgelert. Um dia ele foi caçar sem Gelert, “O Cão Fiel”, sem explicação. No retorno de Llewelyn, o fiel cachorro, manchado de sangue, alegremente saltou para encontrar seu mestre. O príncipe alarmado apressou-se a encontrar o filho e viu o berço da criança vazio, as roupas de cama e o chão cobertos de sangue. O pai instintivamente atravessou sua espada no peito do cão, certo de que ele tinha matado seu herdeiro. O grito da morte do cachorro foi respondido pelo choro de uma criança. Llewelyn procurou e descobriu seu filho ileso, mas por perto jazia o corpo de um poderoso lobo que Gelert havia matado. Dizem que o príncipe cheio de remorso nunca mais sorriu de novo. Ele enterrou Gelert aqui ”.



7 – Greyfriars Bobby – Edimburgo, Escócia
O cão leal mais famoso da Escócia, Bobby, era um Skye Terrier que pertencia a Jonh Gray, um vigia noturno que, após a morte, foi enterrado em Greyfriars Kirkyard. O cão ficou de guarda por 14 anos sobre o túmulo do seu mestre até a sua própria morte. Hoje, a lápide de Bobby está na entrada do Kirkyard.




8 – Hachiko – Tóquio, Japão
Hachiko era um Akita marrom dourado que costumava esperar por seu dono Hidesaburo Ueno, professor do departamento de agricultura da Universidade de Tóquio, no final de cada dia na estação de Shibuya. Por cerca de 2 anos eles mantiveram essa rotina, até que um dia Hidesaburo Ueno não retornou da escola. O professor teve uma hemorragia cerebral e morreu. Hachiko manteve a rotina e esperou seu mestre por quase 10 anos até a sua própria morte. Provavelmente o mais famoso entre os cães leais, a história de lealdade e devoção de Hachiko é lembrada até hoje não apenas por sua estátua na
estação de Shibuya, mas também por referências da mídia e filmes como Hachi: A Dog’s Tale (em português, Sempre ao seu lado).

Embora a estátua na Estação de Shibuya seja a mais conhecida, há outros monumentos de Hachiko, incluindo um feito em março de 2015, no 80º aniversário da morte de Hachiko. Esta nova representação mostra o famoso cão fiel reunido felizmente com seu dono, em uma estátua de bronze instalada na Universidade de Tóquio, onde o mestre era professor.

9 – Canelo – Cádiz, Espanha
Havia um velho homem que Canelo fazia companhia. Eles eram inseparáveis ​​e Canelo acompanhava esse homem aonde quer que ele fosse. Um dos lugares onde o cão costumava levá-lo era o hospital, já que este sofria de complicações renais e Canelo sempre esperava seu amigo na saída do prédio, para que voltasse para casa. Um dia no hospital, seu dono sofreu complicações durante sua diálise e morreu.

Naquele dia, na frente da saída do hospital, Canelo esperou. Assim foi também no dia seguinte e nos seguintes. Por quase 12 anos, o cachorro manteve a mesma rotina esperando por seu dono na frente do hospital onde ele o levou. Até que um dia, um carro em uma rua próxima matou Canelo.

Canelo se tornou um símbolo de lealdade na Espanha, amado pelas pessoas que lamentavam a morte do cachorro. Hoje, em Cádiz, você pode ver não apenas um monumento, mas também uma rua com o nome dele.

10 – Fido – Florence, Italy
Foi em 1943 no meio da Segunda Guerra Mundial. Ao voltar para casa, um homem chamado Carlo Soriani viu um filhote ferido na rua e decidiu adotá-lo. O cão, grato pela benevolência de seu dono, começou a acompanhá-lo até o ponto de ônibus onde Carlo pegava o ônibus da manhã para o trabalho e esperaria até a noite, quando ele geralmente voltava. No decorrer de dois anos, eles seguiram essa rotina. Em 30 de dezembro de 1943, os aliados bombardearam a fábrica onde Carlo Soriani trabalhava e ele morreu. Naquela tarde, como de costume, Fido esperou para encontrar seu mestre. E todos os dias depois disso, e pelos próximos 14 anos, o cachorro foi à estação de ônibus à tarde para encontrá-lo, mas Carlo nunca mais voltou. O que começou como um ato de benevolência de um homem se tornou uma das mais notórias provas de lealdade no mundo. Fido, que em latim significa “eu confio” é o exemplo perfeito porque os cães são e sempre serão os melhores amigos do homem.

FONTE: G1

6/19/2018

ABANDONO: Polícia acha 12 cães trancados em casa abandonados há dias

Que mulherzinha, hein? será que ela morreu e não pode mais voltar para casa? era idosa e sozinha.... Pode ter sido, não?
---------------------
Polícia acha 12 cães trancados em casa com fome, doentes e em situação de maus-tratos em Cuiabá
Mulher alugou casa e deixou o local abandonando os animais. Cães serão examinados, levados para um abrigo e, posteriormente, colocados para adoção.

Doze cães em situação extrema de maus-tratos foram encontrados na tarde dessa quinta-feira (14) trancados em uma casa na Rua Tufik Affi, no bairro Campo Verde, em Cuiabá.

Os cachorros, na maioria de porte pequeno e médio, passavam fome há vários dias presos dentro da casa. Todos estavam muito debilitados, extremamente magros e doentes. De acordo com a Polícia Civil, a situação foi descoberta após uma denúncia e registro de boletim de ocorrência na Delegacia do Meio Ambiente (Dema).

A pessoa que denunciou é a proprietária do imóvel. Ela alegou ter alugado a casa para uma mulher idosa no dia 25 de março deste ano e, segundo ela, três dias depois um caminhão-baú chegou com os animais.

A proprietária disse aos policiais da Dema que o imóvel foi abandonado com os cães dentro da casa, no dia 7 de junho.

Entulhos de lixo – como roupas, colchões velhos, mochilas infantis e bonecas, estavam por todos os cômodos e no quintal, com um odor forte.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esteve no imóvel e constatou a situação de desnutrição dos animais. Um laudo será encaminhado ao Dema para ser juntado ao procedimento criminal de maus-tratos de animais. A unidade vai tentar identificar a responsável pelo abandono dos cães.

De acordo com a Dema, os animais serão recolhidos nesta sexta-feira (15). Eles passarão por exames veterinários. Depois, serão levados para um abrigo e, posteriormente, para adoção. A mulher que alugou o imóvel foi identificada, mas não foi encontrada pela polícia.

Denúncias
Para denúncias de maus-tratos de animais, o telefone da Polícia Civil é o 197. Na Prefeitura de Cuiabá é telefone é (65) 3645-6126 ou 0800 647 7755.

FONTE: G1

6/16/2018

ATO PROPOSITAL: Motorista do caminhão de lixo é flagrado atropelando cães

O desgraçado do motorista atropela propositalmente os dois cães só porque estavam deitados na rua.... Não era mais fácil os garis espantarem os animais? bandido mesmo este aí..... Cobrir ele de tabefe é pouco.....
---------------
Motorista do caminhão de lixo é flagrado atropelando cães na zona Sul
Os dois cães estavam deitados na rua quando o caminhão do lixo para e em seguida atropela um dos animais. Caso aconteceu no Parque Sul.

Um vídeo gravado por meio do sistema de monitoramento eletrônico de uma residência localizada no residencial Parque Sul, na zona Sul de Teresina, mostra o momento exato em que um caminhão da coleta de lixo da empresa Litucera, prestadora de serviços para a Prefeitura Municipal de Teresina, atropela e mata um cachorro na zona Sul de Teresina. O fato ocorreu nesta quarta-feira (14).

Nas imagens, é possível perceber que o motorista do caminhão do lixo para pouco antes de dois cães que estão deitados na rua, e em seguida passa por cima de um deles. Logo após o atropelamento, o caminhão para novamente, um gari desce e retira o lixo de uma residência ao lado do cão atropelado, mas não esboça nenhuma reação para tentar salvar o animal.

Segundo uma das moradoras do bairro, a designer Talita Sampaio, essa não é a primeira vez que os cães são mortos com requintes de crueldade no residencial. Em poucos dias, pelo menos quatro cachorros foram mortos. "Um deles foi morto queimado, o outro foi a pauladas e uma cadelinha apareceu sangrando. Nós achamos que ela estava doente e levamos ao veterinário, foi quando ficamos sabendo que haviam enfiado vários objetos nos órgãos genitais dela e ela acabou falecendo", relata Talita.

Todos os cachorros brutalmente assassinados são cães abandonados pelos donos nas ruas do residencial. A designer conta que aqueles animais que não são adotados novamente recebem os cuidados dos moradores. "Nós colocamos comida, água, levamos ao veterinário”, diz ela, frisando que os animais fazem parte da comunidade.

Para ela, o caso do atropelamento demonstra a crueldade da sociedade com os animais de rua. “Não sabemos se foram as mesmas pessoas, só queremos que as pessoas fiquem cientes de que estão matando os cachorros de várias maneiras horríveis”, afirma a designer. Os moradores acionaram a comissão de Meio Ambiente da Ordem dos Advogados Seccional Piauí e pretendem registrar um boletim de ocorrência para dar prosseguimento à denúncia.

Crime ambiental
Os maus-tratos contra os animais são considerados crime pela legislação brasileiro. De acordo com o artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais, praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime passível de detenção, de três meses a um ano, e multa. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Contraponto
Por meio de nota, a Prefeitura Municipal de Teresina lamentou o ocorrido e informou que tomou conhecimento sobre o caso através das redes sociais. Segundo a PMT, o serviço de coleta de lixo é terceirizado, por isso, a Prefeitura irá comunicar a empresa responsável para que esta adote as providências cabíveis sobre o caso, afim de identificar e responsabilizar o motorista pelo crime. "O poder municipal ainda destaca que repudia qualquer tipo de maus-tratos aos animais e irá cobrar para que atitudes sejam tomadas e casos como este não se repitam", diz.

Leia a nota na íntegra:
Posicionamento
A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), lamenta o ocorrido e informa que a limpeza municipal é realizada por empresas que prestam serviço para a capital, através de um consórcio. O mesmo já foi notificado sobre o caso para que possa identificar o condutor, averiguar o acontecido e tomar as devidas providências. 

O poder municipal ainda destaca que repudia qualquer tipo de maus-tratos aos animais e irá cobrar para que atitudes sejam tomadas e casos como este não se repitam. A Secretaria ainda reforça que o ato isolado de um funcionário da prestadora de serviço não representa a conduta da Prefeitura e nem da empresa responsável pela coleta de resíduos sólidos.

Fonte: Portal do Dia
==========
ATUALIZAÇÃO:
Polícia Civil vai ouvir vizinhos sobre cachorro atropelado por caminhão de lixo

DEFESA DE TERRITÓRIO: Ação da prefeitura de Vitória visa capturar cães abandonados na UFES

Pessoal que alimenta cães em espaços grandes e públicos devem pensar em como fazê-lo porque quando eles foram matilhas, eles agem muito em função da defesa do território. Aí, atacam mesmo qualquer humano ou outro animal se sentirem ameaçados. Existem técnicas para evitar isto, do tipo, alimentar em vários potes e em diversos lugares distantes um do outro.....
-----------------
Centenas de pessoas circulam diariamente na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), mas, a cerca de duas semanas esses visitantes do Campus de Goiageiras, em Vitória, estão correndo um sério risco. Uma matilha de cães abandonados tem atacado e mordido alunos, funcionários e visitantes do local. Cerca de 15 pessoas já foram mordidas e atendidas no Departamento de Atenção e Saúde (DAS) da universidade.

Segundo alguns funcionários, os ataques acontecem geralmente no início da manhã ou no fim da tarde e são cerca de três cachorros pretos e marrons. Eles aparecem principalmente próximos ao centro de educação física e na área de estacionamentos.

Um ponto que tem incentivado a presença dos animais no local é a atitude de alguns protetores dos animais que levam ração para os cães. Para a estudante de direito Tais Carone, esse caso deve ser estudado com atenção pois não se pode maltratar os cachorros nem permitir que continuem atacando as pessoas. “Cabe aos profissionais ver o que pode ser feito, em questão de vacinas ou até mesmo a retirada deles. É uma questão bem complexa”, relata a estudante.

Na tarde da última quarta-feira (13) foi realizada uma primeira ação conjunta Centro de Vigilância em Saúde Ambiental  a fim de capturar os animais, porém sem sucesso. O objetivo seria castrar e vacinar os animais para leva-los a adoção porém a atividade foi sem sucesso visto que, os animais fugiram dos profissionais que não conseguiram captura-los.

Durante a visita a equipe verificou também que os cães não possuem raiva, pois a doença mata o animal com uma média de 10 dias, e desde que foi registrado o primeiro ataque, nenhum cão foi encontrado morto no Campus. Uma nova ação é planejada para tentar capturar os animais a fim de realizar os procedimentos necessários. Enquanto isso não acontece é necessário ter sérios cuidados caso encontrem com eles.

A enfermeira do DAS, Tatiana Rocha Belmiro recorda que, o primeiro passo é procurar a central para fazer os primeiros socorros, e logo depois buscar um hospital para realizar os cuidados básicos  e exames preventivos.

FONTE: eshoje

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪