RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador adolescentes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador adolescentes. Mostrar todas as postagens

1/28/2019

Gêmeas são suspeitas de maus-tratos ao arremessar gato do outro lado da rua em Ipuã

Duas coisas: a pergunta do delegado é pura comédia. E a outra é a mãe (no vídeo), ao invés de cobrir as filhas de tabefes, manda as pessoas arrumar o que fazer ao invés de se preocupar com gato..... Então tá... Este é o país de pessoas bem educadas e formadas.... Tira o tubo, minha gente!!!!! O gatinho, aparentemente, está bem.....
------------------

10/03/2018

Rapazes atiçam cão contra gato em ataque mortal

Deus que me perdoe!!!! mas, eu gostaria muito que as ameaças fossem levadas a cabo..... Não dá para ser samaritana diante de uma ação desta.... Quando eu falo que cães pits estão sempre em mãos erradas não atoa.....
---------------------
Dois adolescentes britânicos foram filmados a atiçar um cão contra um gato numa rua de Methyr Tydfill, uma cidade do sul do País de Gales. As imagens captadas por uma câmara de vigilância

7/06/2018

CRUELDADE: Adolescentes praticam atos de crueldade contra animais

Olha, AS IMAGENS SÃO FORTES, mas, eu preciso registrar em nosso blog para conhecimento e aprendizado do quanto temos que trabalhar neste mundo afora. A internet nos ajuda muito, embora, seja uma faca de dois gumes. Anteontem eu publiquei uma matéria da ANDA sobre estes vídeos influenciarem pessoas a agir da mesma maneira. 

Eu não sei, porque eu era pequena e minha vizinha pegou o filho de uma outra vizinha enfiando um pedaço de pau no anus de um gato..... Isto lá se vão mais de 65 anos ..... lembro até hoje, os urros do gatinho.... Então, a crueldade contra os animais é antiga, principalmente, nas zonas rurais. Isto em todo o mundo. Por isso, talvez, que eu prefira publicar para avaliarmos que se adolescentes, com toda evolução humana ainda agem assim, estamos perdidos....... Enfim, fica aberto o debate.... E que só vejam as pessoas com estomago forte.
---------------------
Thug ri quando bate em um cachorro no teto de um carro com um pedaço de madeira.
O bandido desprezível ri quando ele bate em um cachorrinho pequeno no teto de um carro balançando um pedaço de madeira como um taco de beisebol. Um adolescente na Guiana filmou o abuso de um cachorro pequeno enquanto ri com o autor do ato de crueldade.  Ele começou dando tapinhas no filhote antes de agarrar um pedaço de madeira e atingir o cãozinho. O filhote de cachorro foi atingido com tanta força que voou a vários metros do topo do carro. O animal ferido ficou deitado no chão imóvel enquanto o par vil celebrava.

Fonte: LiveLeak

==================
Elas registram o abuso de um gato até a morte e estão orgulhosos disso
Um vídeo compartilhado pelo Pampichi News mostra como duas jovens maltratam um gato até a morte O fato teria acontecido em Escuintla - Guatemala.

Nas imagens captadas por seu cúmplice, fica evidente como uma adolescente coloca um pequeno gato branco em uma sacola. Tudo isso enquanto ri sem parar para gravar e maltratar o gato que tenta fugir. Ela coloca o gato numa sacola, amarra e se coloca diante da câmera. Em seguida, com toda a sua força, o joga no chão e começa a bater nele com um pau, enquanto o gato chora. Depois de um par de golpes o gato fica fora do saco por causa dos golpes. Mas ela continua espancando o animal sem nenhuma piedade. 

Como denunciar?
Se você testemunhar ou souber de qualquer caso de abuso de animais, você pode denunciá-lo para sancionar as pessoas, de acordo com as disposições da lei, o que pode significar até 12 salários mínimos.

Fonte: Guatevision

12/26/2017

Na África do Sul, cães servem de antídoto à violência

Eu só acredito na educação para mudar qualquer estado de coisas de uma sociedade e seus elementos nocivos....
-------
Um projeto de adestramento de animais ajuda crianças a contornarem o passado violento
Quando Thobani Gasa foi pela primeira vez a um curso de adestramento, a intenção era se divertir. Mas, com o passar dos anos, o jovem encontrou um ambiente que o tirou da cultura de violência na qual vivia mergulhado na África do Sul.

Em muitos municípios em todo o país, as gangues reinam supremas. Em Mpophomeni, perto da cidade de Howick (sudeste), um projeto tenta, por meio dos cães, driblar as leis do crime.

Numa sexta-feira ensolarada, dezenas de crianças estão perfeitamente alinhadas, cada uma com seu cachorro, segurando-o pela coleira, na quadra da Escola Primária de Zamuthule, para a sessão de adestramento semanal. "Eu pertenci a uma gangue, mas esse curso mudou minha vida", diz Thobani Gasa, de 20 anos, adestrador. "Quando comecei a me interessar por cães, desisti da vida do crime".

Há oito anos, uma professora aposentada, adestradora de cães em seu tempo livre, lançou este programa para ensinar as crianças a se comportar com um cachorro. Hoje, Adrienne Oliver reúne todas as semanas uma centena de estudantes de 8 a 15 anos.

Nomeado "Funda Nenja", "Aprenda com seu cão" em língua zulu, este projeto se baseia no aprendizado das afinidades e do respeito entre homem e animal. O curso é gratuito para as crianças acompanhadas por seu animal, muitas vezes um cachorro abandonado resgatado pela família e usado para guardar a casa.

"Quando vim para cá, aprendi a tratar os cães com respeito", conta Sihle Dubazane, de 13 anos, com orgulho, acariciando seu vira-lata chamado Lion. "Um cão deve ser tratado adequadamente, é feito de carne e sangue, pode sentir as coisas".

Segundo os responsáveis pelo projeto, compreender o comportamento dos cães permite que as crianças os controlem melhor.

A violência sofrida pelas crianças atinge níveis alarmantes na África do Sul. Em 2016, um estudo revelou que mais da metade dos menores de idade era vítima de violência, seja por parte da família ou dos professores.

Longe da rua 
O risco de esses jovens reproduzirem o comportamento violento é muito alto, de acordo com uma pesquisa publicada em junho pelo Children's Institute of Cape Town.

De acordo com sua família, a atitude de Vuyani Dube, de apenas 11 anos, mudou nos últimos três meses, desde que começou as aulas no "Funda Nenja".

"Ele não era muito disciplinado e nem muito responsável", admite seu tio Sipesihle Dube. "Este projeto é particularmente bem adaptado ao passado violento dessas crianças", acrescenta, "ele os mantém longe da rua, onde todos acabam fumando".

Embora nenhum trabalho científico tenha chegado a avaliar o impacto psicológico nas crianças do trabalho com seus cães, as impressões são em grande parte muito positivas. "Acredito que é precisamente porque educamos crianças (...) que eles passam então a se comunicar com o animal sem recorrer a violência ou força", comemora Adrienne Olivier.

"Isso afeta suas interações diárias com as pessoas", acrescenta. "Se você consegue controlar um cachorro sem agredi-lo, então você certamente pode conseguir que um homem coopere graças apenas ao diálogo", insiste o ex-professor.

Nas escolas de Mpophomeni, o curso de treinamento para cães tornou-se muito popular. Toda sexta-feira, as crianças se aglomeram em frente ao portão da escola Zamuthule para participar do curso.

Neste município da província de KwaZulu-Natal, os cães são tradicionalmente usados ​​para proteger propriedades ou para caça, observa a representante do município que acompanha o projeto, Winnie Sangcosi. "As pessoas me dizem que a violência está recuando. As crianças se distanciaram do 'wunga'", afirma ela, citando uma droga de rua. "Agora elas preferem brincar com seu cão ou estudar".

FONTE: cartacapital

12/17/2017

Vídeo de gatinha recebendo tijoladas de adolescentes causa fúria na web

Todo dia ficamos sabendo de casos de maus-tratos e crueldade contra animais. Mas, os gatos vem se destacando neste tema. Ontem publicamos o caso do gatinho no Japão e hoje na Nova Zelândia, fato que me assusta demais visto que são  países de nível cultural elevado.... Imagina nestes países orientais? 
-------------
O vídeo é chocante e saber que a gatinha não resistiu aos ferimentos causou um movimento para identificar os agressores

Nem sempre gostamos ou queremos acreditar no que o ser humano é capaz. Principalmente quando envolve seres pequenos e indefesos. Demonstrações de raiva e violência nos causam repúdio, revolta e, principalmente, um desejo enorme de justiça. Esse é o caso do vídeo de gatinha sendo maltratada na Nova Zelândia que viralizou na internet. 

Postado na página do Facebook Paw Justice, em tradução livre "Pata de Justiça", o grupo de direito dos animais do país, o vídeo de gatinha sendo agredida causou revolta nos internautas e foi visto cerca de 220 mil vezes. "Nós não podemos nem começar a entender por que essa pequena alma foi apedrejada até a morte. O que diabos está acontecendo com a nossa juventude se eles podem fazer isso e rir ", diz o artigo postado pela página.

As imagens mostram uma garota atirando a gata na grama, enquanto outra a acerta com um pedaço de concreto. O animalzinho tenta correr e se proteger, mas não consegue e leva outra tijolada. Por fim, se esconde em um arbusto onde, aparentemente, morre. Assista ao vídeo publicado pelo site de notícias MailOnline:


O vídeo foi gravado em Invercargill na Ilha do Sul.  Junto com a postagem, a página Paw Justice pediu para que os internautas ajudassem a identificar os agressores e assim foi feito. Após reconhecê-los, o caso foi encaminhado para a equipe de Invercargill Youth Services. Os acusados, que possuem entre 11 e 16 anos, serão entrevistados pela equipe e receberão as ações apropriadas.

O agente Chris Wakelin disse, em entrevista ao site NZ Herald,  que a equipe da polícia estava "enojada" pelo vídeo. "Nós também trabalhamos com o SPCA, Sociedade para a Prevenção da Crueldade aos Animais, para remover mais três gatinhos da casa de um dos infratores", ressaltou. 

Em meio às investigações o público não deixou de manifestar sua opinião e revolta diante do ocorrido. "Isso me deixa tão bravo que estou lutando por palavras... se fosse meu filho, eu ficaria devastada", escreveu uma pessoa. Outra postou: "Eu simplesmente não posso lidar com o ato de violência nocivo contra um pobre e indefeso gatinho". 

O caso do vídeo de gatinha sendo apedrejada é só mais um, em meio a tantos cenários de descaso e maltrato aos animais. Diante de qualquer suspeita, não exite em ligar para a organização de Direito e Proteção aos Animais, ou qualquer instituição próxima que possa retirar o animalzinho da zona de risco. Todos somos responsáveis pelas vidas animais do planeta.

Fonte: Canal do Pet - iG

11/19/2017

Adolescentes são flagrados pescando tartarugas para vender em MT

A gravidade do crime dos perebentos que pescavam ilegalmente as tartarugas fica algo surreal quando os pais dizem que era melhor fazerem isto do que estarem roubando...  hã, como é que é? 
-----------
Pais sabiam e disseram ao Conselho Tutelar que ‘era melhor estarem pescando do que roubando’. Adolescentes foram flagrados em barco no Rio Araguaia, no Parque do Araguaia.

Dois adolescentes, de 15 e 16 anos, foram flagrados pescando tartarugas no Rio Araguaia, no Parque Estadual do Araguaia, na região de Novo Santo Antônio, a 1.064 km de Cuiabá. Foram apreendidas 60 tartarugas-da-amazônia com os adolescentes. Os meninos foram levados para o Conselho Tutelar. A situação ocorreu no final de semana e foi divulgada pela Sema nessa segunda-feira (6).


De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), os adolescentes planejavam comercializar os animais por quilo ou inteiros na cidade de São Félix do Araguaia, a 1.156 km da capital, onde moram. A prática da pesca de tartaruga, considerada ilegal, é comum na região, e as fiscalizações foram intensificadas.

Segundo a gerente do parque, Lucilene Pereira, os adolescentes pescavam no Rio Araguaia e estavam em uma canoa. Os animais foram colocados dentro de sacos. Ao verem a fiscalização, que contou com policias militares, os adolescentes tentaram fugir e jogaram os sacos com as tartarugas em um barranco.

Uma tartaruga, por ser muito grande e não caber no saco, também foi arremessada pelos adolescentes.

“Eles estavam há dois dias pescando e capturando esses animais e venderiam em São Félix do Araguaia. Os pais sabiam e disseram ao Conselho Tutelar que é melhor pescar do que roubar. O que revolta é que os pais sabiam e apoiavam”, comentou a gerente do parque ao G1.

Os adolescentes são vizinhos. Também foram apreendidos anzóis, uma canoa, um motor e 30 boias usadas para capturar as tartarugas. Alguns dos animais estavam desidratados e machucados. Mesmo assim foi possível fazer a soltura delas na praia do Rio Araguaia para que retornassem à natureza.

O Parque do Araguaia tem, aproximadamente 223 mil hectares e atrai turistas para pesca. A pesca depredatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria da Sema: 0800-65-3838.

FONTE: G1

11/03/2017

A polícia investiga um vídeo em que um menor joga um gato de um segundo andar em Torre del Mar

E o que esperar de meninos com esta capacidade de ser cruel? O caso aconteceu em Málaga, na Espanha. O que me impressionou foi o agente policial ter acreditado no irmão mais velho que diz que o gatinho não sofreu sequelas físicas.... Agora, a mãe deste marginalzinho é daquelas fora da casinha...
------------
Os agentes identificaram o suposto abusador, com 16 anos, bem como aquele que registra as imagens, também menor e com antecedentes criminais, e outro menor, o que é irrefutável por ter menos de 14 anos.


A Guarda Civil está investigando as imagens de um vídeo que circula por redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas como o WhatsApp em que três crianças lançam um gato de um segundo andar em Torre del Mar. Nas imagens, eles duram 1 minuto e 44 segundos e gravados por um deles, vemos um jovem adolescente segurando um gato pelo pescoço em um terraço de uma casa . Depois de ter uma conversa que primeiro pedem que não faça, mas, em seguida o encorajam entre risadas,  o jovem o joga na rua.

A investigação começou logo que começou a divulgação do vídeo através das redes sociais. Aparentemente, as imagens poderiam ter sido gravadas ontem à noite, durante as festividades de All Saints , em um bloco de moradores do núcleo costeiro de Torreño. De acordo com este jornal, a mãe do adolescente, que tem 16 anos e que supostamente joga o o seu gato de uma altura de de 15 metros, apareceu esta tarde no quartel de a Guarda Civil de Torrox, para denunciar "assédio"que seu filho estava sofrendo através de redes sociais e no celular por causa do vídeo. Os agentes, tendo conhecimento do vídeo, informaram a ela que a ação do do filho estava sendo investigada por um suposto crime de abuso animal, tipificado no artigo 337 do Código Penal.

O outro menor que aparece nas imagens tem menos de 14 anos. Os agentes da Polícia Local de Vélez-Málaga apareceram esta tarde na casa da família de Torre del Mar e conseguiram encontrar um irmão mais velho do suposto abusador, que garantiu que o animal "está vivo e não sofreu seqüelas físicas".

Fonte: Diário Sur

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪