RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador SC. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SC. Mostrar todas as postagens

5/03/2018

EXPORTAÇÃO CONTINUA: Porto de Imbituba realiza exportação de 4.341 bois vivos - SC

Que horror, meu Deus!!!! Santa Catarina, também, pode exportar animais vivos? é preciso saber se está licenciada..... Como os exportadores falaram, com todo apoio que estão tendo, estão aumentando a exportação de gado vivo. É tudo uma podridão só!!!!!
----------
Carga-viva segue navegação a caminho da Turquia neste momento
O Porto de Imbituba realizou o embarque de 4.341 bois para a Turquia. A operação durou aproximadamente 11 horas e foi um sucesso, segundo a administração do empreendimento estadual. Às 7h de sábado, o navio Gelbray Express partiu de Imbituba rumo ao Porto de Bandirma, na região Noroeste do país euro-asiático. A embarcação navega com bandeira de Singapura e tem sua estrutura especializada no transporte de gado.

A Agência Marítima Imbituba gerenciou o embarque e a Fertisanta foi a empresa responsável pela operação.

A Turquia é hoje a maior importadora de bois vivos do Brasil. A preferência pela compra de gado é recorrente em países onde há população muçulmana, pois possuem uma técnica especial de abate.

O embarque feito no porto de Imbituba é demorado, leva um dia inteiro. Além dos animais, toneladas de ração também são levadas. Tanta comida é para aguentem os mais de 20 dias da viagem. Diferentemente de outras regiões do país, estes animais, que foram criados no Estado catarinense, embarcam sem vacinação, já que Santa Catarina é a única unidade da federação livre de febre aftosa.

Em 30 de maio de 2016 ocorreu a primeira exportação de gados vivos no porto imbitubense, na verdade foi a pioneira no Estado. A ideia da administração local é exportar, em média, 50 mil animais por ano.



FONTE: notisul

PROTESTO: Manifestantes protestam contra morte de sete cães em Santa Catarina

Espero que a polícia ache este bandido que anda promovendo este horror...
---------
Cerca de cem pessoas pediram justiça para os cachorros encontrados esquartejados e queimados em lixão

Cerca de cem pessoas participaram de uma passeata na tarde desta terça-feira (1º) na Beira-Mar de São José, Santa Catarina,  em protesto pela morte de sete cães no final de semana. Os animais foram encontrados em uma área conhecida por ser usada como lixão no bairro Areias. Vestidos de preto, os manifestantes caminharam até a prefeitura pedindo punição aos culpados e ações mais efetivas do Executivo municipal para reprimir maus tratos aos animais.

Segundo a voluntária da causa animal Jaqueline Inácio, que disse ter recebido a denúncia de uma ONG, um dos cachorros estava esquartejado e seis haviam sido queimados. Na segunda-feira (30), durante mobilização de defensores dos bichos em frente à 2ª Delegacia da Polícia Civil (DP), no bairro Barreiros, houve mais quatro denúncias, informou ela – todas relacionadas a cães mortos.

Conforme o organizador da manifestação e idealizador do projeto Amiguinhos Indefesos, Ezequiel Nunes, o movimento pretende pressionar o poder público em busca de providências imediatas.

Além do vale-castração já distribuído pela prefeitura, as reivindicações incluem fornecimento de medicamentos, implantação de um canil municipal e a construção de um hospital público veterinário ou, ao menos, a formalização de convênios com clínicas privadas. — Se eu pego um cachorro doente, ou trato dele e depois tendo arrumar um lar ou eu mesmo fico com ele — conta Nunes, que mantém em casa 15 cães que recolheu nas ruas.

Uma das participantes da manifestação, a advogada Carolina Atanazio, contou que estava ali, em pleno feriado, "por elas": a vira-lata Cuca, que trouxe de Porto Alegre ao se mudar para São José, e a shih-tzu Zezé, achada há dois anos no mesmo bairro onde ocorreu a matança. O arquiteto Harley Rodor, também acompanhado por seus dois pets — o lhasa apso Ted e o mestiço Spike –, mostrava-se indignado: — Tem muita gente sem coração por aí.

Na ocasião, ainda circulou um abaixo-assinado para que o Estado crie uma lei proibindo a produção, transporte, comércio e armazenagem de fogos de artifício e assemelhados. 

FONTE: gauchazh

4/23/2018

Pelo menos 40 cães morreram envenenados em 3 cidades de SC neste mês

Lamentavelmente, a coisa acontece porque nosso povo é irresponsável por ter cachorros e os deixarem ou abandona-los nas ruas. A lei não pune o criminoso e nem o responsável pelo pobre animal que sofre as consequências....
-------------------
Pelo menos 40 cachorros morreram envenenados em três cidades do Sul catarinense neste mês, segundo relatos dos moradores. Os casos aconteceram em Içara, Jaguaruna e Balneário Rincão. ONGs defensoras dos animais dizem que querem pedir ao Ministério Público de Santa Catarina que investigue as mortes. Três boletins de ocorrência já foram registrados.

O veneno estaria sendo colocado em pedaços de carne. O envenenamento é crime previsto na Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal 9.605, de 13/02/98), com pena de três meses a um ano de detenção e multa. Um dos cachorros que morreu era chamado de Ovelhinha. Ele era um cão de rua que recebia água, comida e banho da dona de casa Salete Casagrande. “Quando eu cheguei aqui na frente, vi ele babando. Comecei a gritar, apareceram os vizinhos para socorrer, mas não teve o que fazer. Ficou cinco dias na clínica e não resistiu. O veneno foi bem forte”, disse Salete.


O empreendedor Jeison da Silva passou por situação semelhante. Só que nesse caso, o cachorro sobreviveu, depois de ter ficado um dia inteiro tomando soro e medicamento. “Foi uma situação desesperadora. No carro, levando comigo, estavam minha mãe e minha namorada, minha mãe chorando desesperada, porque a gente nunca tinha passado por uma situação dessas”, disse.

Em Içara, neste mês, pelo menos 10 cães teriam sido mortos por envenenamento em três bairros e no Centro da cidade. “A pessoa que dá veneno para um animal, se ela ficasse no local e observasse o sofrimento do animal, eu acho que ela não teria coragem de fazer novamente. É muita maldade das pessoas”, disse Carlos Alberto Fiorenza, diretor social da ONG Amigo Bicho. 

A orientação das ONGs protetoras de animais é denunciar quando tiver casos como esses. “Procurar a delegacia de Polícia Civil, registrar um BO [boletim de ocorrência], para que a autoridade policial também tenha conhecimento, para que não fique um número fictício”, disse Fiorenza.

Em Jaguaruna, em abril, pelo menos 15 cachorros morreram por envenenamento. Em Balneário Rincão, moradores disseram que seriam pelo menos 15 cães mortos da mesma maneira, nesse período. O advogado Manoel Alexandre encontrou na frente de casa um pedaço de papelão que teria sido usado para colocar carne envenenada que algum cachorro comeu. "Eu me sinto preocupado e até agredido. A gente faz o serviço que o poder público, a gente castra, dá ração, dá comida.. só não pode botar todos eles dentro de casa, porque senão fica até inviável. Aí vem uma pessoa dessa, nao sei por que, não sei de onde, bota veneno igual desse papelão", contou.

A aposentada Margarete Freitas conta que vários cães de rua que ela costumava cuidar morreram após ingerirem veneno neste mês. "Ainda estou achando cachorro até hoje. Não achei ainda o 'Negão', que eu cuidei dele, que tinha doença de pele.. e não achei ele ainda", disse.

Em Balneário Rincão já foram feitos três boletins de ocorrência nas polícias Civil e Militar. E uma ONG deve entrar com pedido no Ministério Público de Santa Catarina para que essas mortes sejam investigadas. "Pra gente achar o culpado e punir. Pra ver se realmente a lei se cumpre, porque do jeito que está, não dá para continuar. É uma impunidade, as pessoas são muito más, elas matam sem dó nem piedade", disse Emiliana Duarte, presidente da ONG OPA. A prefeitura de Balneário Rincão disse que aguarda parecer da polícia, já que os alimentos foram levados para perícia. A administração municipal de Içara disse que vai intensificar a fiscalização quanto aos casos de maus-tratos.

4/02/2018

A "Farra do Boi" continua...

Agora, graças ao apoio da polícia e a proteção animal, vai dar certo como publicamos aqui recentemente.
------------
Vídeo mostra momento em que farristas correm atrás de boi
Mais um flagrante da " Farra do Boi" é registrado nesta sexta-feira (30). O caso aconteceu na localidade de Ganchos, em Governador Celso Ramos.  Segundo informações, mais de 50 farristas estavam participavam da prática, considerada crime.

O caso foi denunciado as autoridades policiais que estiveram no local. Com o apoio de seis viaturas e do helicóptero Águia, a Polícia Militar conseguiu chegar até o local. Quatros bois foram resgatados. As informações são de que o GOR (Grupo de Operação e Resgate) fez o resgate dos animais sendo transportados para um sítio em Porto Belo.

Fonte: VipSocial
-----------
Outra matéria sobre a "farra" em Florianópolis

3/27/2018

Farra do Boi, ativistas, ONG´s de proteção animal e polícia - SC

A questão da repressão à Farra do Boi é, realmente, algo surreal. Todos reconhecem que é ilegal e que existe decisão do STF para o fim desta selvageria com bois inocentes. Só que tem um problema: a polícia apreende o boi e ele vai para algum lugar de abate. Agora, foi criado uma chance de resolver a parada. A proteção animal, em especial a ACAPRA que foi a primeira ONG a levantar a questão no país, se for ajudada, ficará com os animais recolhidos pela polícia. Mas, daí, todos nós precisaremos ajudá-los, certo? Então, vamos agir?
---------------------
FINALMENTE, EM VÍDEO, O RESGATE DOS TRÊS BOIS RESGATADOS DA FARRA
DAVI, NANDI E MANU... 
Por tantos anos permanecemos na angústia da impossibilidade de ajudar os anjos torturados na Farra do Boi... No vídeo, o emocional indizível. Sinta amorosidade incomparável! 🙏  Gratidão à você, que vê. Está sendo um grande desafio sustentar esta missão, se não resgatamos os animais eles vão para o MATADOURO. A PM está fazendo a sua parte, coibindo a farra e apreendendo os bois sem ter para onde levá-los! Se conseguirmos recursos, nós, da ACAPRA, faremos todos os resgates, através do projeto FARRA DO BOI NUNCA MAIS. Isso não será possível sem sua ajuda!
👉PARA AJUDAR:
Banco do Brasil (banco 001)
Ag. 5255-8
Cc. 713 271-9
CNPJ: 79.655.338/0001-31
ACAPRA - Associação Catarinense de Proteção aos Animais
🐮🙏🐮 Continuamos todos juntos, fortalecendo-nos um a um, amadurecendo juntos, alcançando conquistas importantes para o futuro dos divinos seres! Que esta conexão se sustente entre todos nós e que possamos aprender a amar como eles amam e, assim, TODO MAL ACABE EM MIM.

3/25/2018

Animais abrigados no sítio que foi incendiado precisam de ajuda - Brusque - SC

A matéria está bem interessante e quem puder ajudar o pessoal lá de Brusque, não deixe de fazê-lo. Cada um dando R$10,00 vai ajudar na situação que eles se encontram..... Parece que o incêndio foi criminoso, pois, a dona do sítio queria que eles saíssem de lá. O casal dono do abrigo estão sendo apoiados pelas companheiras da "As Jóias da Lu" e neste LINK você pode saber como ajudar.
----------------
No último dia 10, um caso chocou a região. Um incêndio destruiu um abrigo para cães na cidade de Brusque. Quatro animais morreram e uma cuidadora ficou ferida. No sítio, onde funcionava o abrigo, estavam 110 cães, que eram cuidados voluntariamente por um casal. O assunto comove porque agora os animais não têm onde ficar e eles precisam de ajuda.

Fonte: RICMAIS
===============
Laudo vai apontar causa de incêndio que matou cães em Brusque
Deve sair nos próximos dias, o laudo que vai apontar a causa do incêndio em um sítio, lá na cidade de Brusque. O caso comoveu muita gente, porque 3 cães morreram por causa do fogo. No local, havia mais de cem animais, que estavam a espera de adoção.

Fonte: RICMAIS

3/24/2018

Doentes, sem água e sem comida, cães são resgatados de canil clandestino em Jaraguá do Sul

A única coisa que alivia é que estes animais tem a chance de arranjar bons adotantes....
------------
Cachorros são das raças pug, bulldog francês, yorkshire, pequinês e chihuahua.
A Polícia Militar Ambiental e a Vigilância Sanitária descobriram nesta terça-feira (20) um canil clandestino em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense. O ambiente abrigava mais de 77 adultos e filhotes. Algumas cadelas estão prenhas. Os animais, das raças pug, bulldog francês, yorkshire, pequinês e chihuahua, foram encontrados doentes, sem água ou alimentação.

A denúncia foi recebida por um grupo de protetores de animais da cidade. O local fica em uma propriedade da zona rural, em um local de difícil acesso.

A suspeita é de que os animais eram usados para reprodução para serem vendidos em outras regiões do país. A estimativa é que os filhotes fossem vendidos por até R$ 5 mil.

Os cães foram recolhidos pelas autoridades e serão distribuídos em clínicas veterinárias para tratamento de carrapatos e outras doenças. Depois, vão para lares temporários para restabelecer a saúde.

A PM Ambiental informou que não houve flagrante, já que não havia ninguém no local. Os responsáveis pelo canil devem responder por crime ambiental de maus-tratos. A investigação do caso será feita pela própria PM Ambiental.

FONTE: G1

3/15/2018

Incêndio atinge sítio que abrigava mais de 100 cães no bairro São Pedro - SC

Coitada da colega.... foi tentar segurar o cachorro e o destrambelhado mordeu ela..... Só quem conhece como funciona cuidar de matilha sabe dizer das encrencas..... Estou com pulso quebrado desde 22 de novembro separando briga. Né brinquedo não!!!!! 
------------
Um incêndio atingiu sítio que abrigava cães por volta das 13h deste sábado, 10, na rua Pedro Hoerner, no bairro São Pedro, em Brusque.

Os mantenedores do local acreditam que pelo menos dois animais tenham morrido. Há cerca de 110 cachorros no local. Uma mulher sofreu queimaduras e foi ferida por mordida de cachorro que tentava salvar. Ela foi levada ao Hospital Azambuja. Voluntários do espaço acreditam que o incêndio foi criminoso, mas só uma perícia poderá determinar as causas.

O local tinha área construída de aproximadamente 200 metros quadrados, que foram consumidas pelo fogo. Utensílios domésticos e móveis foram destruídos. O Corpo de Bombeiros utilizou cinco viaturas de Brusque e Guabiruba e 3,5 mil litros de água para o combate às chamas. Eder Leite, conhecido por cuidar de animais abandonados, publicou dois vídeos no Facebook mostrando o desespero do resgate. Assista:

FONTE: omunicipio

1/09/2018

Falácia - Lei prevê criação da Delegacia de Proteção Animal de SC

Esta matéria saiu há alguns dias e queria dar o meu pitaco:  a  Alesc promulgou a Lei que foi rejeitada pelo governo do estado de SC. Será que vão ter estrutura para fazer o que está estabelecido em lei? Quando eu falo que protetor adora ser enganado não é a toa.... Este tema era da área do executivo e mesmo sendo lei promulgada pelo legislativo, quero ver ela ser cumprida se o executivo não quiser. Juro que é uma das coisas que mais lamento em nossa causa é o despreparo dos integrantes que se deixam guiar pela manobra política em troca de votos..... Quem quiser informações sobre esta bagaceira, CLIQUE AQUI.
----------
Com isso, cidadãos catarinenses poderão registrar Boletins de Ocorrência (B.O.) pela internet

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) promulgou a Lei 17.404, de 21 de dezembro de 2017, que determina que a Secretaria da Segurança Pública de Santa Catarina crie a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal de Santa Catarina, um espaço virtual exclusivo para atendimento de ocorrências envolvendo animais.

O objetivo da iniciativa, de autoria do deputado estadual Valmir Comin (PP), é dar mais agilidade às denúncias de abandono e maus-tratos. Com isso, será possível que os cidadãos catarinenses registrem Boletins de Ocorrência (B.O.) sobre os mais diferentes fatos, pela internet, na Delegacia Eletrônica da Polícia Civil. No espaço, o denunciante pode anexar fotos e vídeos com o teor da denúncia.

Pelo projeto, fica estipulado o prazo de dez dias a partir do registro do B.O. para que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) indique uma delegacia para investigação.

O espaço acolherá inclusive denúncias da existência de criadores clandestinos, abatedouros ilegais e até mesmo empresas/laboratórios que fazem testes em animais.

FONTE: dnsul

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪