RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador Fortaleza. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fortaleza. Mostrar todas as postagens

12/28/2018

Gato é morto com tiro na cabeça no Parque Araxá, em Fortaleza

Meu Jesus, olha a coragem do autor do disparo.... por nada..... Precisamos acabar com isto!!!!! Humanos andam podres demais..... 
---------------
O animal foi morto no meio da rua, por volta das 5 horas da manhã. Uma pessoa em um carro teria apenas passado pelo local e atirado no bicho.
A morte de um gato da raça Siamês causou comoção em moradores do Parque Araxá, em Fortaleza, no início da manhã de Natal. Uma pessoa em um carro teria passado pelo local e atirado no animal.

10/20/2018

Égua encontrada agonizando em avenida de Fortaleza é resgatada

Pobrezinha..... super maltratada...... Que Deus abençoe aqueles que ajudaram a coitadinha e que ela possa se recuperar o mais rápido possível. Vejam no segundo vídeo a hora que a colocam num transporte..... uma luta..... Resgate de animais de grande porte é problemático e caro.....
---------------------
Égua agoniza em Fortaleza e população não consegue ajuda de órgãos competentes 
Animal está muito machucado, desnutrido e com fome, segundo pessoas que pararam para ajudar.

8/14/2018

Atendimento VetMóvel chega à Praça do Jardim América em Fortaleza

É maravilhoso ver a expansão de uma mentalidade de respeito, zelo e conservação à vida animal.... O Serviço parece muito bem organizado.... Que prazer conhecer o Programa. Axé para todos!!!!!
---------------------
Atuam no VetMóvel quatro médicos veterinários, sendo um clínico geral, um anestesista e dois cirurgiões.

5/09/2018

LEGISLAÇÃO: Lei proíbe criação de mais de cinco animais domésticos por residência

Bem, a lei estabelece que mais que 5 precisa de licença. Faz sentido e acho bom porque aí a própria prefeitura toma conhecimento do que a população faz no lugar dela .... Tô errada?
-------------
Previsão é de aumento do limite para dez animais. Para manter mais que isso, é preciso autorização da Prefeitura
A lei é antiga mas fiscais ainda se utilizam dela para notificar quem tem mais de cinco animais domésticos. É o máximo permitido por residência, em Fortaleza, de acordo com o artigo 36 da lei municipal 8.966/2005, sancionada pela então prefeita Luizianne Lins.

 Era noite do dia 26 de fevereiro, quando o servidor público Rinaldo Barbosa recebeu a visita de fiscais da Prefeitura de Fortaleza em sua casa, no bairro Amadeu Furtado. Um vizinho o havia denunciado por maus-tratos aos 23 cães que cria. Rinaldo foi autuado pela Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) e corre o risco de perder os animais. Não foram constatados maus-tratos, todavia a criação excede o limite máximo.

“Ficam proibidos a criação, o alojamento e a manutenção de mais de cinco animais, no total, das espécies canina e felina, com idade superior a 90 dias, no perímetro urbano, salvo nas propriedades urbanas que comportem tal manutenção sem prejuízo da qualidade de vida da população, mediante autorização da autoridade sanitária”, diz o texto.

A lei é desconhecida até pela Secretaria Regional III, à qual Rinaldo recorreu para não perder os animais. Aliás, foi consultada pelo menos meia dúzia de órgãos da Prefeitura. Dentre muitas respostas, o tutor dos 23 cães chegou a ouvir que os animais seriam levados ao abrigo São Lázaro, agora conveniado à Prefeitura.

Rosane Dantas, fundadora do abrigo, negou a informação. “O convênio não prevê isso. A Prefeitura deveria dar um suporte, já que esse criador faz o trabalho do Estado. A gente não vai ficar recebendo animais, até porque o São Lázaro está superlotado”, rebateu.

Rinaldo alega ter condições suficientes para criar os animais. Não há problemas financeiros ou estruturais para sustentar a criação: há água e comida à vontade, passeios e espaço suficiente para exercícios e locomoção dos animais. Há carinho e vontade de mantê-los. Os próprios representantes da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) teriam atestado isso. Afinal, não houve autuação por maus-tratos. Então, por enquanto, resta aguardar o julgamento de defesa junto ao órgão.

Saídas
A exceção para criar mais de cinco bichos é prevista, com autorização da Prefeitura. A Vigilância Sanitária, porém, quer que seja formalizado um alojamento de animais domésticos, segundo a Secretaria da Saúde (SMS) informou ao O POVO Online.

O interessado deve, primeiramente, constituir empresa formalizando a “atividade econômica” em seu CNPJ, como alojamento de animais domésticos. Contudo, a criação de Rinaldo não tem fins econômicos. Rosânia Ramalho, veterinária da Coordenadoria de Bem-Estar e Proteção Animal, vinculada à Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), reconhece que o “bom senso” deve prevalecer.

“A saúde e bem-estar dos animais são o principal. Não é levar a lei ao pé da letra, até porque a lei sempre foi contestada e está sendo modificada. A previsão é liberar até dez animais por residência (o dobro da permissão atual). Mas é preciso verificar se a criação é hobby, canil profissional ou mesmo uma acumulação de animais”, aponta Rosânia.

Nutrição, limpeza, liberdade, cuidados junto a um profissional veterinário, acompanhamento e vacinação em dia e controle populacional (castração) são alguns quesitos observados para o bom cuidado aos pets. “O animal não pode ficar confinado, precisa ter liberdade e espaço para locomoção”, completa a veterinária.

Confira a resposta da SMS, na íntegra:
O cidadão deve primeiramente realizar a consulta de adequabilidade locacional no portal Fortaleza On Line, para que de forma segura e rápida verifique se a atividade que pretende realizar é permitida em determinado endereço e atende às previsões legais. Em caso de deferimento, o interessado deve proceder com o Alvará de funcionamento, que é o documento que autoriza o início do funcionamento de atividades não residenciais, só sendo possível desempenhá-las após a sua emissão. Após a emissão do Alvará, é necessário realizar o peticionamento da sua Licença Sanitária, cuja atividade econômica supracitada, de acordo com a Instrução Normativa nº 16 de 27/04/2017 da Anvisa, é classificada como de baixo risco sanitário, podendo o interessado licenciar-se automaticamente por meio de atos declaratórios, sendo fiscalizado posteriormente pela Vigilância Sanitária do município.

Caso existam irregularidades que se configurem infração sanitária, as penalidades serão aplicadas conforme o Capítulo VII da Lei nº 8.966 de 14/09/2005.

FONTE: opovo

4/13/2018

Ibama reinaugura Centro de Triagem de Animais Silvestres em Fortaleza

Eu só fico torcendo para não acontecer com este CETAS o que acontece com tantos outros... tudo falido e sem recursos porque quem gerencia é político e não gente da área.... Nosso país ficou podre!!!!!
--------------
ACOLHIMENTO E TRATAMENTO - O local recebe vítimas de tráfico e de cativeiro ilegal e conta atualmente com 1.000 animais

Espaço destinado a receber animais silvestres vítimas de tráfico e de cativeiro ilegal, o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), foi reinaugurado ontem em Fortaleza. Com investimento em torno de R$ 1,1 milhão, a reforma durou quatro meses e envolveu todas as instalações, incluindo setores administrativos, laboratórios, salas para pequenas cirurgias, recintos dos animais e uma nova área de voo, sendo reforçada ainda a segurança.

Quando o Cetas foi criado, em 2009, a expectativa era receber 3.000 animais por ano, segundo o superintendente do Ibama no Ceará, Herbert Lobo. No entanto, em 2017 foram atendidos quase 9.000 animais, correspondendo ao triplo da capacidade do centro. Por mês, o Cetas recebe cerca de 700 animais. No momento, são em torno de 1.000 no local. Deste total, 80% são aves, 15%, répteis, e 5%, mamíferos.

“É óbvio que qualquer equipamento em sobrecarga vai se deteriorar mais rápido, por isso a necessidade dessa reforma. Vamos ter melhores condições de tratar, de cuidar desses animais e o processo de recuperação deles, muito provavelmente, será acelerado e poderemos reintroduzi-los também mais rápido no ambiente natural”, afirma o superintendente.

Os animais chegam ao Cetas por meio de entregas voluntárias; de trabalho de inteligência realizado pelo órgão; e de operações de fiscalização do Ibama, da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) ou do Batalhão da Polícia Militar Ambiental.

De acordo com o analista ambiental e fiscal do Ibama Walber Feijó não há tempo definido para os animais ficarem no Cetas, dependendo da condição e da espécie. Eles recebem cuidados veterinários e alimentação adequada para serem reintroduzidos na natureza após a recuperação. Os que não estiverem aptos para esse retorno são encaminhados para criadouros registrados e zoológicos. Ter animais silvestres em cativeiro é crime, sendo aplicada sanção administrativa de R$ 500 por animal.

O valor pode chegar até a R$ 5.000 se a espécie for ameaçada de extinção. Além disso, a pessoa pode responder judicialmente pelo ato.

COMO ENTREGAR ANIMAL 
O Ibama recomenda que seja feito contato prévio com o Cetas para emissão da autorização de transporte. Na entrega voluntária, a pessoa fica isenta de receber penalidade ou multa. 

SERVIÇO 
Cetas - Ibama

Onde: Rua Wilson Ferreira, 351 - Guajerú (Fortaleza) Telefone: (85) 3474 0001 Funcionamento: Segunda a sexta, das 7h30min às 17 horas Denúncias: 0800 618080 

FONTE: opovo

1/06/2018

Morre o husky siberiano de Fortaleza que virou celebridade nas redes sociais

Sucesso no Instagram, com mais de 36 mil seguidores, o husky siberiano Loki morreu após problemas gástricos

Sucesso no Instagram, com mais de 36 mil seguidores, o husky siberiano Loki, de Fortaleza, morreu de problemas gástricos na madrugada desta terça-feira (2). Em seu perfil na rede social, o dono do cachorro, Charlie Câmara, de 30 anos, informou o ocorrido.

Fã de fotografia e apaixonado por animais, em 2014 ele resolveu criar o perfil para mostrar os momentos do animal e caiu no gosto dos internautas. Loki completaria quatro anos em julho. Após o velório, o cachorro foi cremado.

Segundo o dono do animal, o diagnóstico da doença foi para torção gástrica. Charlie conta que acordou às 5h da manhã para trabalhar, foi brincar com o cachorro e ele não se mexeu.

O técnico de segurança se desesperou no momento ao perceber o corpo do animal rígido, mas ainda quente. “Tentei fazer massagem cardíaca, respiração boca a boca, mas ele já tinha ido. Ainda levei para a clínica, numa última tentativa, mas era irreversível. Meu filho já não era mais meu!”

Muito abalado com a perda, o dono ressalta que Loki era bem assistido pela veterinária e ainda tenta entender o que houve. “Ainda estou buscando respostas de como tudo isso aconteceu. Eu era muito cuidadoso em relação a alimentar, para não dar água em seguida, porque a gente sabia do perigo da torção (gástrica) em cães grandes”, explica Charlie.

Em 2016, o Tribuna do Ceará mostrou o sucesso de Loki nas redes sociais. De lá para cá, muita coisa mudou.

“A visibilidade dele começou a mudar bastante. As pessoas começaram a seguir o perfil, a querer saber mais sobre a raça, sobre a rotina dele. Seguimos nossa rotina de sempre. Sempre fui louco por fotografia de praia e pôr do sol e acho que isso ficou meio que uma marca registrada dele. Não tinha como não imaginar uma praia ou um pôr do sol sem vê-lo nas fotos. Loki tinha um sorriso lindo e único para cada foto que fazia dele”, lembra Charlie.

A vida de Loki e do dono era agitada. A rotina do cão era prioridade. Antes do trabalho, quando possível, Charlie passeava com o cachorro. Às vezes, isso ocorria durante a noite, após a volta da faculdade.

“Ele já me esperava para passear outra vez. Mas nos fins de semana os passeios eram sagrados. Dar lazer para ele era prioridade, e também íamos a eventos pet para ele poder socializar com outros ‘AUmigos’”, explica.

Mas a simpatia de Loki ia além do sucesso no Instagram. O cachorro também era “dogmodel” e garoto propaganda de um petshop. Já o dono, Charlie, participava de um grupo de criadores da raça no Ceará. Na página do Facebook do animal, diversos amigos e “aumigos” também lamentaram a morte do husky.

FONTE: tribunadoceara

12/26/2017

Moradores de bairro de Fortaleza capturam capivara e fazem churrasco

É de uma selvageria que dá nojo em qualquer cristão!!!!! Espero que nossos companheiros corram atrás dos criminosos porque esperar pela polícia vai dar ruim.... imaginem o que o pobre animal sofreu.... Ô podridão humana!!!!
------------
Uma capivara foi achada no Bairro Vila Velha, em Fortaleza, no último final de semana. O animal silvestre, que deveria ser levado para o seu habitat natural, acabou sendo morto por várias pessoas e virou churrasco.

De acordo com o guarda da Sociedade Protetora de Animais, o vídeo chegou até eles na segunda-feira (18) e mostrou a crueldade que fizeram com o animal. “Infelizmente, essa espécie é rara, e ele não foi protegido, ao contrário encurralaram o animal e mataram, cometendo um crime ambiental. Além disso, ainda fizeram um churrasco dele”, lamenta.


No vídeo compartilhado nas redes sociais é possível ver uma multidão de pessoas ao redor do bicho e homens com a capivara amarrada. Agora, o objetivo da Sociedade Protetora dos Animais é identificar os responsáveis pelo crime ambiental. “Nesses casos a pena é de 3 meses a 1 ano”, explica.

Em caso de um animal silvestre aparecer o procedimento correto é ligar para a Sociedade Protetora dos Animais através do telefone: (85) 9 8833-0283.

Fonte: Tribuna do Ceará

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪