RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador Dinamarca. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Dinamarca. Mostrar todas as postagens

6/05/2018

CRUELDADE: Lobo morto ilegal na Dinamarca. Era uma fêmea.

Li, em outro periódico: 
"Os lobos foram caçados até a extinção na Dinamarca no início de 1800, mas, foram confirmados como tendo retornado ao país em maio do ano passado.Um dos lobos, relatado como sendo do sexo feminino, foi morto a tiro em terras agrícolas. Vídeo chocante mostra o momento em que o lobo foi morto por um homem atirando de um carro. Ele foi preso por quebrar as leis de caça e se declarou inocente." - Daily Mail
----------
Segunda-feira, na semana passada, um lobo foi baleado em um campo a leste de Ulfborg, na Jutlândia Ocidental. No mesmo dia, um homem de 66 anos da região foi acusado de matar o lobo. O tiroteio ocorreu no meio de um debate pendente e altamente polarizado sobre se o lobo tem mais um lugar na Dinamarca.

E o caso específico apenas deixou as frentes ainda mais nítidas. É, até onde se sabe, a primeira vez que um lobo é morto em casa desde sua reimigração após 200 anos de ausência. Por um lado, aqueles que acreditam que os lobos devam ser mortos se apresentarem comportamento ameaçador ou visitarem repetidamente pessoas. E por outro lado, eles apontam que o suspeito estava em um carro quando atirou em um animal totalmente protegido.

Fonte: Live Mail 

11/22/2017

Dinamarca tem rainha e príncipes amantes da caça e peles alem da matança de golfinhos

Na sexta-feira passada, o Globo Repórter apresentou um documentário sobre a Dinamarca. Eu  pretendo encontrar um tempinho p´ra ver neste link. Agora, como nada neste mundo é perfeito, aqui estão as informações de que este povo tem uma rainha que adora peles e seu filho caçadas..... Que tristeza, não? Fora a questão das Ilhas Faroé que eles insistem em dizer que fazem parte do território do país, mas, que ela tem governo próprio. Lembrando que naquela ilha rola aquela matança de golfinhos e baleias. Confiram nosso dossier a respeito aqui.
---------------







Entre novembro de dezembro a Rainha, seu marido e filhos organizam uma caçada. Eles cumprimentam os caçadores e tudo vira uma festa só..... CONFIRAM AQUI. O  Palácio Eremitage é a sede da caça em todo reino. Imaginem só!!!!





11/09/2017

Patrulha de ONG mostra matança de golfinhos e baleias em ilhas da Dinamarca

A ONG Sea Shepherd Global tem feito de tudo para denunciar e impedir que esta desgraceira continue. Há anos que os ativistas tentam dar um fim a tamanha crueldade contra cetáceos. Se quiser conferir veja nosso dossier CLICANDO AQUI.
--------------

Grupo de 18 voluntários, dividido em seis times, registrou a morte de 634 animais nas Ilhas Faroé, no Atlântico Norte, em operação chamada 'Bloody Fjords'.

Uma patrulha feita por 18 voluntários durante 10 semanas, de junho a setembro deste ano, mostra centenas de mortes de golfinhos e baleias nas Ilhas Faroé, arquipélago da Dinamarca localizado no Atlântico Norte. A operação 'Bloody Fjords' ("Fiordes sagrentos") foi organizada pela ONG Sea Shepherd.

O grupo, com ativistas do Reino Unido e da França, foi dividido em seis equipes em cidades diferentes, abrangendo 19 baías. Durante o período da patrulha, nove caças aos animais foram flagradas, o que resultou na morte de 198 golfinhos e 436 baleias-piloto, um total de 634 animais.


Mortes documentadas
Um dos times criou uma sede em Tórshavn, capital das Ilhas Faroé. Os ativistas gravaram um grindadráp – método de caça em que a comunidade local se dirige em barcos com pedras, ganchos, cordas e facas para cerco aos animais. Em 5 de julho, 70 baleias-piloto foram mortas.

Em 17 de julho, outro grupo gravou um grindadráp. Foram mortas 191 baleias-piloto. Os voluntários também fotografaram, em Klaksvik, essas mesmas baleias em abatimento no dia seguinte. Dois caminhões foram rastreados enquanto transportavam seis baleias-piloto até uma empresa de processamento de peixe na capital.

Na cidade de de Sydrugota, em 25 de julho, a ONG registrou a caça de 16 golfinhos, mortos e abatidos em um galpão próximo. Dez dias depois, uma outra equipe baseada na cidade de Saltangará, gravou a morte de 134 golfinhos e 39 baleias-piloto.


Na capital Tórshavn, pouco mais de um mês do primeiro flagra de grindadráp, em 18 de agosto, mais 61 baleias-piloto foram mortas. Em Skálabotnur, mais 48 golfinhos. Os voluntários documentaram também o abate de uma baleia-piloto adulta que havia sido armazenada em uma caçada anterior.
O último time, com base na cidade de Klaksvík, fotografou e gravou a morte de 46 baleias-piloto no dia 29 de agosto; dois dias depois, outras 29 foram mortas.

Os organizadores da operação explicam que apenas um pequeno número de participantes consegue fotografar e/ou gravar as caças sem restrições, ao se misturar com grupos de turistas visitantes. Segundo a ONG, o ano de 2017 foi um dos mais sangrentos nas Ilhas Faroé: 1691 baleias-piloto e golfinhos foram abatidos em 24 caças.

Atividade legal
A Convenção sobre a Vida Selvagem e os Habitats Naturais da Europa, em vigor desde 1982, classifica as baleias-piloto e todos os cetáceos, o que inclui os golfinhos, como "estritamente protegidos" sem permissão para o abate. Apesar disso e dos protestos de ambientalistas, o abate dos animais não é ilegal nas Ilhas Faroé. Isso ocorre porque o arquipélago não é membro da União Europeia, apenas se remete politicamente à Dinamarca, que controla a defesa, a política externa e a moeda. Segundo a organização Sea Shepherd, a principal razão para as Ilhas não se juntarem à UE é manter a atividade pesqueira.

Fonte: Globo Natureza

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪