RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

Mostrando postagens com marcador África do Sul. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador África do Sul. Mostrar todas as postagens

11/01/2018

Aumenta o número de elefantes mortos

Cada mês sai a notícia de mais aumento na morte destes representantes majestosos da vida animal
---------------
O Parque Nacional Kruger, na África do Sul, anunciou ontem que o número de elefantes mortos pela caça furtiva aumentou desde Janeiro, frente ao período homólogo de 2017, apesar do reforço das medidas de segurança.

10/11/2018

Leões são enjaulados na África do Sul para virarem ingredientes de doces, vinhos e remédios

Juro por Deus, se tivesse uma passagem a venda para outro Planeta, eu pagaria o preço que fosse pra me mandar pra lá...... Tá difícil aguentar este mundo aqui. A internet nos coloca a par de coisas que não dá para acreditar...... Eu sabia que leões eram criados para serem caçados, mas, que outros são mortos em "fazendas" para suprir o mercado de "ossos" para aquela gente maluca da China, sabia não...... é triste

9/20/2018

Tempestade na África do Sul deixou animais cobertos de neve — e as fotos são incríveis

Barbaridade!!!! e tem uns alienados que dizem que o planeta está com o clima endoidando .....
------------------
Girafas e elefantes a passear num nevão não é uma coisa que se veja todos os dias. Aconteceu no continente sul-africano e há registos surreais.
Noruega? Islândia? Não, é mesmo a África do Sul. No início desta semana, uma

9/14/2018

Elefante sem tromba avistado na África do Sul

Porque ele ficou assim será um mistério eterno.... tadinho.... não sei como sobreviverá já que é pela tromba que come e bebe..... Que minha Santa dos Necessitados ajude à ele....
-----------------
Um elefante bebê sem tromba foi avistado junto da sua comunidade no Parque Nacional Kruger, na África do Sul. Os

6/23/2018

SAFÁRIS: Após turista tentar acariciar Leão, animal ataca van e causa pânico

Tem gente que nasceu para ser um pateta, não? olha o que este aí fez...
===============
O homem colocou o braço pra fora do carro para acariciar o Leão
Safáris são atividades muito procuradas em países como a África do Sul, já que proporcionam uma experiência de proximidade com animais selvagens. Contudo, é preciso tomar cuidado e respeitar as regras dos parques e santuários, porque movimentos não autorizados podem colocar vidas em risco. Recentemente um turista desafiou o poder de um leão e quase motivou um grave acidente.

Segundo informações do portal Metro , o homem colocou um dos braços para fora do carro para tocar um leão , mas o grande felino não ficou nem um pouco contente com o ato. Ele reagiu ferozmente e ameaçou atacar o veículo, fazendo com que os outros ocupantes entrassem em pânico. Os turistas tentaram fechar as janelas, mas uma delas ficou emperrada e deixou todos ainda mais desesperados.

O animal acabou não atacando nenhum dos ocupantes e todos eles saíram da situação sãos e salvos, mas mesmo assim o caso começou a ser divulgado nas redes sociais como uma forma de alerta, já que um acidente fatal poderia ter acontecido.  “Apenas aqueles que trabalham com animais selvagens sabem a velocidade de leões e como, nesta situação, ele poderia ter arrancado o braço da pessoa que o tocou”, explicou Naas Smit, que trabalha com safáris na África do Sul . “Ele teria o poder para arrancar o turista pela janela e matá-lo no mesmo instante, na frente de seus amigos”.

Ele considerou o ato de tentar acariciar o animal “incrivelmente estúpido” e ainda disse que “o felino também poderia ter entrado pela janela aberta e atacado os ocupantes. Eles foram muito sortudos por escaparem. Além disso, se o mamífero tivesse matado a pessoa, então provavelmente ele também teria que ser morto, gerando sérias consequências para o seu bando”.

FONTE: meionorte

5/03/2018

ATAQUE: Primeiras fotos do homem atacado pelo leão dentro do parque de safari


As primeiras notícias diziam que era um parque de caça, mas, eu fui apurar e achei o site do local que tem este santuário e é explorado em safáris de observação. Não sei porque foi vinculado à caça. 
----------------
Primeiras fotos do dono do parque de safári Brit no hospital, depois de ser brutalmente atacado por um leão enquanto atravessava seu recinto na África do Sul. O clipe angustiante, filmado na África do Sul, mostra o grande felino de Mike Hodge antes de arrastá-lo para a vegetação rasteira.
Este é o dono do parque de safári britânico, que foi atacado por um enorme leão depois de entrar no recinto diante de espectadores horrorizados. Imagens angustiantes mostram Mike Hodge sendo atacado pelo gato grande no sábado no Makarele Predator Center em Thabazimbi, África do Sul.

Mike, que se mudou do Reino Unido com sua esposa Chrissy em 1999, está atualmente no hospital depois de sofrer uma "mandíbula quebrada e várias lacerações", confirmou a família. Sua esposa Chrissy acrescentou na declaração que ele está "se recuperando bem" depois de ser levado às pressas para o Hospital Mediclinic, em Thabazimbi. O britânico foi então transferido para um hospital em Joanesburgo no mesmo dia, confirmou a Mediclinic.

Falando com o The Sun Online, um amigo de Mike, que não deseja ser identificado, disse que o dono do parque estava investigando um cheiro no recinto do leão quando o predador o atacou. Ele disse: “Mike e um de seus guardas florestais estavam um pouco preocupados com um cheiro em um complexo que estava perturbando um dos leões e entrando pelo portão para ver o que estava causando isso. "Não há nenhuma informação saindo do hospital, mas tudo que eu sei é que ele está vivo e sua esposa e filha estão com ele. Eu não sei o quanto ele está machucado, mas ele é um cara adorável e eu desejo a ele tudo de bom. Ele não é nenhum tolo sobre leões e sabe como interagir com eles, mas claramente algo deu errado", disse ele.

Na filmagem, o leão vê Mike depois que ele entra em seu gabinete e o persegue em direção à porta de metal da instalação. Em cenas surpreendentes, o idoso dono do parque é arrastado como uma boneca de pano para alguns arbustos. O leão, em seguida, arrasta-o ainda mais nos arbustos, mas em seguida, os tiros tocam e o leão está assustado. Mas o predador permanece perto da vítima enquanto mais tiros são disparados no ar.


Uma garota que está assistindo o ataque é ouvida chorando de horror quando outro homem grita para alguém "pegar um rifle". Uma porta-voz da família divulgou uma declaração à Newsweek confirmando que o leão, chamado Shamba, foi morto durante o incidente. Ela disse que a família está "muito consciente dos perigos de trabalhar com a vida selvagem, mas continua sendo sua paixão" apesar do ataque.

Fonte: The Sun


4/19/2018

Leoa gravemente ferida em caçada encontra um banheiro para morrer em paz

Minha Santa!!!! olha o sofrimento desta pobre leoa..... Ferida em uma reserva de caça, consegue fugir e achar um banheiro para morrer em paz.....
-----------
Uma leoa gravemente ferida foi encontrada nos banheiros de uma reserva de caça sul-africana depois de abrigada em um cubículo para morrer em paz.  O vídeo da reserva de caça em KwaZulu Natal mostra o animal sedado sendo carregado em um caminhão depois que ele foi descoberto por um turista no toalete feminino.

Ele teria entrado nos banheiros depois que um dos funcionários da reserva deixou os banheiros desbloqueados. O animal sofria de ferimentos graves e estava muito magro e mais tarde acabou morrendo devido aos ferimentos, de acordo com o cinegrafista. Fotos mostram onde a leoa foi encontrada abrigada dentro de um cubículo.  O clipe foi filmado em 12 de abril.

Fonte: Live Leak

3/13/2018

Importações de troféus de caça novamente permitidas nos EUA

O pessoal não gosta que eu fale, MAS VOU FALAR!!!!! Este mequetrefe do Trump é adepto da caça e a mesma voltou a rolar com empresas de turismo dando altos descontos para caçadas na África do Sul. E vou avisar: Bolsonaro já falou que vai liberar caça, apoiar rodeios e vaquejadas e até touradas porque considera um grande chamariz para turistas.... Tudo comprovado aqui em nosso blog. PRONTO FALEI!!!!! PROTETOR QUE VOTAR NESTE DESGRAÇADO NUNCA ME CONTE!!!!!!
--------------
Donald Trump autorizou que os caçadores americanos levem partes de animais mortos para o território, embora as permissões sejam concedidas caso a caso, contradizendo o que havia dito em novembro

Em 2014, Barack Obama proibiu a importação dos chamados troféus de caça, como as presas, orelhas ou as caudas de paquidermes (elefantes, rinocerontes ou hipopótamos) abatidos do Zimbabué e na Zâmbia – nessa altura o número de elefantes em África estava nos 415 mil, tendo caído mais de um terço em sete anos.

Em novembro passado, depois de publicada uma foto do filho mais velho de Trump com uma faca numa mão e a cauda de um elefante na outra, com uma carcaça do animal ao lado, o presidente dos EUA correu para o twitter: “Será muito difícil para mudar a minha opinião de que este programa de horror ajude de qualquer forma a conservação de elefantes ou de qualquer outro animal”. E a restrição manteve-se.

Até dia 1 de março. Altura em que o Serviço de Peixes e Vida Selvagem dos EUA (FWS), a agência federal responsável pela gestão e conservação da vida selvagem nos Estados Unidos, confirmou, através de um nota oficial, o levantamento da proibição de Obama, aumentando, aliás a lista de animais e de países. Assim, além dos paquidermes, também são permitidos troféus de leões e de um tipo de antílope trazidos do Zimbabué, Zâmbia, Namíbia, África do Sul, Tanzânia e Botswana. A agência referiu que nem todas as importações serão possíveis e que farão uma análise caso a caso para avaliar os “critérios de conservação de espécies”.

As associações de defesa dos direitos animais dos animais protestaram, mas o diretor do Safari Club International disse ao The New York Times justificou que “este é um passo na direção certa. Embora algumas pessoas não gostem de caça, no sul da África é muito positivo para a conservação da vida selvagem”.

Os grupos de defesa dos animais rejeitam este tipo de justificação e receiam que esta nova medida aumente as importações e as próprias caçadas. “A caça diminuiu em África. Muitos organizadores terminaram com as suas operações no Zimbabué e na Tanzânia porque não eram economicamente viáveis, segundo Masha Kalinina, especialista em comércio internacional da ONG Humane Society International ao jornal Le Monde. Com esta nova lei, diz, “arriscamos a que voltem ao ativo”.

FONTE: sapo.pt

2/26/2018

A mãe rinoceronte foi morta por caçadores e seu filhote tenta inutilmente sugar seu leite

Que coisa mais desesperadora, meu Deus!!!!! Tem que ser filho do "coisa ruim" para praticar tamanho ato covarde..... E que sorte desta filhote ter escapado dos malditos caçadores.....
-------------
Este é o momento doloroso em que um filhote foi visto tentando desesperadamente sugar leite de sua mãe morta depois que o chifre havia sido cortado por caçadores furtivos. O vídeo, filmado em um parque nacional na África do Sul , mostra o filhote tentando se alimentar, enquanto sua mãe não responde aos seus gritos. Este é o décimo primeiro assassinato de rinoceronte no parque em apenas quatro semanas.

Por trás da câmera, a voz do piloto de helicóptero Nico Jacobs é ouvida descrevendo a cena antes dele. "Que cena trágica de uma mãe escalfada e seu  bebê tentando desesperadamente aspirar leite, sem resposta de sua mãe", diz ele. "Não consigo entender isso, é absolutamente horrível ver como está tentando sugar um pouco de leite". 

O minúsculo rinoceronte de um mês de idade pode ser ouvido chamando sua mãe enquanto tenta empurrar sua cabeça. Os socorristas concluíram que ela havia sido morta há algumas horas daquele dia e depois seus dois chifres foram cortados. 

Apesar dos filhotes desta idade não terem chifres eles também são mortos porque atrapalham o "processo" de obtenção dos chifres quando eles se agarram desesperadamente à sua mãe. Pelo menos no caso, Lottie - como ela foi chamada - sobreviveu. Mais de um milhão de pessoas já viram as imagens angustiantes on-line. 

Por causa de um medo agora natural de humanos, Lottie teve que ser vendada e sedada para ser retirada do local e encaminhada para um abrigo natural cujo local não é revelada por medo de encorajar mais caçadores furtivos. 

O Sr. Jacobs, da ONG Rhino 911, disse: "Nós tivemos um telefonema de uma mulher de uma aldeia local avisando que foi avistado um filhote caminhando sozinho e desidratado. "Ela imediatamente me alertou e eu consegui encontrar a mãe e ver o que estava errado."Quando cheguei lá, encontramos a mãe morta no barranco e com os chifres cortados. Felizmente para nós, o bebê voltou para sua mãe e fomos capazes de chamar imediatamente o veterinário e levá-lo a salvo. Ele disse que o bebê tinha apenas um mês de idade e que, provavelmente, na mesma noite os leões já estariam devorando a carcaça da mãe.

"Perdemos agora 11 rinocerontes nas últimas quatro semanas, nesse parque específico", disse ele. "Normalmente, é muito difícil para estes caçadores caçarem durante o dia.  Eu acho que eles estão se escondendo nas montanhas durante a noite e, depois, fazendo essas matanças no início da manhã, que é o momento em que aquela fêmea foi baleada".

Jacobs disse: "Perdemos um rinoceronte preto e dez rinoceronte branco nas últimas quatro semanas, os caçadores não distinguem entre os animais. Temos 18.600 rinocerontes brancos e 5.000 rinoceronte preto e estamos perdendo três a cinco rinocerontes por dia em toda a África do Sul. Você pode fazer os cálculos de quão desesperada é a situação desses animais". 

Fonte: Daily Mail

2/22/2018

Macaco selvagem reabilitado recebe abraço da família quando libertado

É pra gente arrepiar de emoção ao ver o membro do grupo ser recebido de jeito tão carinhoso....
--------
Este é um momento emocionante em que um macaco recebeu um grande abraço por sua família depois que ele foi liberado de volta à natureza.

O clipe, que foi filmado em Amanzimtoti, na África do Sul na semana passada, mostra Tracy Rowles devolvendo à Natureza um macaco reabilitado chamado Pearce.

No mês passado, um aluno do Kingsway High School, em Amanzimtoti, na África do Sul, descobriu o jovem macaco que precisa de ajuda com uma perna gravemente ferida.

O aluno contatou o Centro de Resgate Usenizi Vervet, uma organização de resgate administrada por Rowles. Uma equipe de voluntários saiu o mais rápido possível e, depois de horas de tentativa, finalmente pegou Pearce. Os membros da família de Pearce estavam furiosos, temendo que a equipe matasse o jovem macaco. Pearce foi levada ao veterinário e depois ao centro de resgate para se recuperar.  Três semanas depois e era hora dele ser liberado. E foi muito bem recebido.

FONTE: liveleak

2/16/2018

Suspeito de caça ilegal é devorado por leões na África do Sul

EBAA!!!! que maravilha..... alguém está com peninha? levanta o dedinho, vai....
--------
Um suspeito de caça ilegal foi morto por leões próximo da área do Parque Nacional de Kruger, na África do Sul, diz a polícia local.

Os animais deixaram pouco para trás, mas algumas parte de corpo humano foram encontradas durante o fim de semana em uma reserva de caça nas redondezas de Hoedspruit - que fica na província de Limpopo, no nordeste do país.

"Aparentemente a vítima estava caçando na reserva quando foi atacada e morta por leões", disse à AFP Moatshe Ngoepe, policial da província de Limpopo.

"Eles comeram seu corpo, quase tudo, e deixaram para trás a cabeça e algumas partes."

A polícia ainda não identificou a vítima, mas acredita que possa ser um caçador ilegal, que não tinha permissão para explorar a reserva. Um fuzil de caça carregado e munição foram encontrados próximo ao corpo, segundo o site sul-africano Eyewitness News.

A atividade de caça a leões tem crescido na província de Limpopo nos últimos anos.

Partes do corpo de grandes felinos são usadas em tratamentos medicinais tanto na África quanto em outros continentes.

A organização Born Free Foundation, que defende a preservação de animais selvagens, afirma que ossos de leões e outras partes do animal são cada vez mais procurados, por exemplo, no sudeste asiático, onde têm sido usados como substitutos para ossos de tigres.

Em janeiro de 2017, três leões machos foram encontrados mortos por envenenamento na região de Limpopo, sem as patas e sem a cabeça.

FONTE: BBC

1/11/2018

A verdade sobre os leões criados em fazendas da África

Vocês já ouviram o termo: criados para bala? pois é, muita gente, mesmo da proteção animal, não sabe das misérias impostas aos animais caçados na África. Existem fazendas que criam leões com convívio humano para serem caçados por psicopatas que pagam altos preços pela morte destes animais alem da exploração da venda de ossos destes animais. Só que muitas destas fazendas recebem o título de "conservacionistas" e existem pessoas que os denunciam, como este pessoal de fibra do Blood Lions.
------------
VÍDEO: a verdade sobre leões cativos e seu bem-estar
Filhotes recém-nascidos são removidos de suas mães após apenas alguns dias e criados a mão, muitas vezes com fórmulas inapropriadas

Conselho Nacional de SPCAs (NSPCA) e Blood Lions lançaram um novo curta  para criar consciência sobre o bem-estar de leões criados e outros predadores na África do Sul.

Os NSPCA e Blood Lions condenam a tendência crescente de instalações de leões cativos que exploram seus leões para ganhos monetários. Blood Lions, um documentário e uma campanha premiada sobre a caça em lata, a criação de predadores e a exposição global de cachorros.

Enquanto o NSPCA possui uma unidade de vida selvagem dedicada para verificar e monitorar regularmente essas fazendas de predadores, a indústria de leões cativos está crescendo a um ritmo alarmante e é extremamente popular na África do Sul. Mas este comércio vem a um preço enorme, com a falta de bem-estar e tratamento desumano dos leões como resultado.

"O respeito pelo bem-estar dos animais e considerado como um pilar de qualquer sociedade civilizada. Na África do Sul, temos uma indústria de criação de predadores que tem muitos operadores pagando pouco respeito a este pilar, uma situação que prejudica nossa bússola moral. Os Leões do Sangue apoiam aqueles que trazem consciência a todos os aspectos do bem-estar dos animais. E quando a criação parar, o bem-estar não será mais uma preocupação ", disse Ian Michler, de Blood Lions.

Os leões são criados em cativeiro, negando-lhes sua única necessidade básica, liberdade de ser selvagem. Isso vem com preocupações de bem-estar excessivas desde o nascimento até a morte.


Os filhotes recém-nascidos são removidos de suas mães após apenas alguns dias e são criados, muitas vezes, com fórmulas inadequadas que não possuem nutrição. Tirá-los de suas mães causa grande estresse desnecessário tanto para o filhote quanto para a mãe.

Esses pequenos animais selvagens são, em seguida, manuseados de forma excessiva e constante por pessoas. Não só isso é anormal e angustiante, mas os expõe a doenças zoonóticas.

Quando esses filhotes crescem e não são mais úteis para experiências de acasalamento ou "andar com", eles terminam em jardins zoológicos, usados ​​para reprodução, usados ​​para caça ao troféu ou são sacrificados pelo comércio de ossos de leão com fins medicinais.

Esses animais magníficos tornam-se escravos da gaiola e são vítimas de uma indústria perturbadora. Eles passam toda sua vida em confinamento e, ao contrário da crença popular, não aumentam os esforços de conservação.

"Um equívoco comum dado pela indústria é que esses leões irão beneficiar a conservação. Isso não é verdade. Esses leões não são reabilitados, não podem ser re-wilded e não serão liberados de novo na natureza. Eles continuarão a viver confinados a uma gaiola durante toda a vida, prisioneiros para um comércio que explora esses animais ", explica o inspetor nacional Arno de Klerk da NSPCA Wildlife Protection Unit.

O NSPCA insta o público a deixar de apoiar esta indústria. Enquanto houver uma demanda, haverá um suprimento, nos ajude a acabar com o sofrimento desses leões.

Para mais informações sobre a indústria do leão cativeiro e caça enlatada, visite www.bloodlions.org .

Fonte: Kempton Express 

12/26/2017

Na África do Sul, cães servem de antídoto à violência

Eu só acredito na educação para mudar qualquer estado de coisas de uma sociedade e seus elementos nocivos....
-------
Um projeto de adestramento de animais ajuda crianças a contornarem o passado violento
Quando Thobani Gasa foi pela primeira vez a um curso de adestramento, a intenção era se divertir. Mas, com o passar dos anos, o jovem encontrou um ambiente que o tirou da cultura de violência na qual vivia mergulhado na África do Sul.

Em muitos municípios em todo o país, as gangues reinam supremas. Em Mpophomeni, perto da cidade de Howick (sudeste), um projeto tenta, por meio dos cães, driblar as leis do crime.

Numa sexta-feira ensolarada, dezenas de crianças estão perfeitamente alinhadas, cada uma com seu cachorro, segurando-o pela coleira, na quadra da Escola Primária de Zamuthule, para a sessão de adestramento semanal. "Eu pertenci a uma gangue, mas esse curso mudou minha vida", diz Thobani Gasa, de 20 anos, adestrador. "Quando comecei a me interessar por cães, desisti da vida do crime".

Há oito anos, uma professora aposentada, adestradora de cães em seu tempo livre, lançou este programa para ensinar as crianças a se comportar com um cachorro. Hoje, Adrienne Oliver reúne todas as semanas uma centena de estudantes de 8 a 15 anos.

Nomeado "Funda Nenja", "Aprenda com seu cão" em língua zulu, este projeto se baseia no aprendizado das afinidades e do respeito entre homem e animal. O curso é gratuito para as crianças acompanhadas por seu animal, muitas vezes um cachorro abandonado resgatado pela família e usado para guardar a casa.

"Quando vim para cá, aprendi a tratar os cães com respeito", conta Sihle Dubazane, de 13 anos, com orgulho, acariciando seu vira-lata chamado Lion. "Um cão deve ser tratado adequadamente, é feito de carne e sangue, pode sentir as coisas".

Segundo os responsáveis pelo projeto, compreender o comportamento dos cães permite que as crianças os controlem melhor.

A violência sofrida pelas crianças atinge níveis alarmantes na África do Sul. Em 2016, um estudo revelou que mais da metade dos menores de idade era vítima de violência, seja por parte da família ou dos professores.

Longe da rua 
O risco de esses jovens reproduzirem o comportamento violento é muito alto, de acordo com uma pesquisa publicada em junho pelo Children's Institute of Cape Town.

De acordo com sua família, a atitude de Vuyani Dube, de apenas 11 anos, mudou nos últimos três meses, desde que começou as aulas no "Funda Nenja".

"Ele não era muito disciplinado e nem muito responsável", admite seu tio Sipesihle Dube. "Este projeto é particularmente bem adaptado ao passado violento dessas crianças", acrescenta, "ele os mantém longe da rua, onde todos acabam fumando".

Embora nenhum trabalho científico tenha chegado a avaliar o impacto psicológico nas crianças do trabalho com seus cães, as impressões são em grande parte muito positivas. "Acredito que é precisamente porque educamos crianças (...) que eles passam então a se comunicar com o animal sem recorrer a violência ou força", comemora Adrienne Olivier.

"Isso afeta suas interações diárias com as pessoas", acrescenta. "Se você consegue controlar um cachorro sem agredi-lo, então você certamente pode conseguir que um homem coopere graças apenas ao diálogo", insiste o ex-professor.

Nas escolas de Mpophomeni, o curso de treinamento para cães tornou-se muito popular. Toda sexta-feira, as crianças se aglomeram em frente ao portão da escola Zamuthule para participar do curso.

Neste município da província de KwaZulu-Natal, os cães são tradicionalmente usados ​​para proteger propriedades ou para caça, observa a representante do município que acompanha o projeto, Winnie Sangcosi. "As pessoas me dizem que a violência está recuando. As crianças se distanciaram do 'wunga'", afirma ela, citando uma droga de rua. "Agora elas preferem brincar com seu cão ou estudar".

FONTE: cartacapital

Voluntária vai até santuário para ajudar animais quando descobre que era tudo mentira

Isto é muito bom ficarmos sabendo.... olha o lado obscuro da proteção aos animais.... Olho vivo!!!! por aqui no Brasil, também, tem disto, viu? digo no sentido de objetivos obscuros...
----------
Alexandra Lamontagne sempre teve paixão por animais e por ajudá-los de qualquer maneira. Exatamente por isso que ela decidiu se voluntariar em um santuário de animais na África do Sul.

Quando foi pela primeira vez ao local, foi dito a Alexandra que ela seria responsável pelos macacos, mas não foi bem isso que aconteceu. Ao invés de cuidar apenas dos primatas, ela teve que enfrentar cinco filhotes de leão.

Mesmo com medo, Alexandra decidiu tomar o controle da situação e cuidar daqueles pequenos felinos. Entretanto, quando perguntou ao trabalhadores do santuário de onde aqueles animais haviam sido retirados, eles se recusaram a responder.


Disseram que não dariam nenhuma informação sobre os filhotes afirmando que a única coisa que poderia falar é que todos iriam para um zoológico na Dinamarca. Sendo assim, a voluntária decidiu continuar cuidando dos animais normalmente até chegar sua hora de voltar para casa.

Quando voltou, descobriu a verdade: era tudo mentira. Tudo o que contaram a ela e tudo pelo que ela trabalhou e se dedicou não era verdade. Tudo começou quando um empregado do santuário mandou uma mensagem a ela dizendo que Serabie, a menor filhote de leão, não iria para um zoológico.


Em vez disso, a pequena seria enviada para uma fazenda de caça. O local cria leões, leva os filhotes de suas mães e os envia para serem criados por voluntários clandestinos. Uma vez que os filhotes crescem, eles são enviados de volta para a fazenda de caça, onde são colocados em uma área cercada. A partir daí, os caçadores podem matá-los.

Depois de descobrir isso, Alexandra sabia que não podia permitir que isso acontecesse com Serabie. Ela decidiu se mexer e arrecadar dinheiro para voltar para a África. Assim que conseguiu voltar ao santuário, fez um acordo com a fazenda de caça e resgatou Serabie.


Assim, a voluntário pôde levar a leãozinha a um local seguro. Encontrou o santuário Emoya Big Cat Sanctuary, também na África do Sul. Agora, a pequena não corre o risco de ser caçada e vive uma vida segura e feliz com outros três leões.

Alexandra dedicou sua vida a isso e a salvar esses animais. É por pessoas iguais a ela que ainda temos esperança em um mundo mais justo.

FONTE: bestofweb

11/03/2017

O babuíno diz aos turistas EXATAMENTE o que ele pensa deles

Grande babuíno.... Deu o seu recado comme il faut!!!!
--------------
O babuíno diz aos turistas EXATAMENTE o que ele pensa deles, ao fazer um gesto tradicional
O macaco foi retratado levantando a mão em uma saudação de um dedo para um grupo de turistas que estavam em um carro.
Como os animais são incapazes de se comunicar com palavras, às vezes pode ser difícil para os humanos compreendê-los.  No entanto, no caso deste babuíno, a mensagem é bem clara. Foi capturado solenemente levantando o dedo médio para um carro cheio de turistas enquanto acelerava.


O fotógrafo de vida selvagem Leon Fouche, 34, fez a foto enquanto estava no Parque Nacional Kruger, na África do Sul. "Quando eu olhei para o babuíno, ele ergueu o braço com o dedo médio estendido - eu não podia acreditar nos meus olhos. Parece quase que o "sinal de mão "era destinado às pessoas nos veículos que acabavam de olhar para ele e agora estavam indo embora.

"É o babuíno mais comum encontrado no sul da África conhecido como o" babuíno chacma ". A cena aconteceu literalmente quando olhei de lado para o babuíno. Quando vi o que estava fazendo, parei o carro o mais rápido que pude tendo cuidado para não assustá-lo, apontei minha câmera e rapidamente tirei a foto. Felizmente, o babuíno segurou essa pose por alguns segundos. Eu tenho certeza de que nunca mais vou ver algo assim na minha vida. Talvez em um zoológico, mas não em uma reserva de vida selvagem. 

Fonte: DailyMail

Tartaruga mais velha do mundo é homossexual

Posso estar falando besteira, mas, conheci uma protetora que tinha muitos jabutis e ela falava sempre que era uma "zona" entre eles e elas, inclusive com cenas de ciúmes.... Eu achava que era exagero. Pelo jeito, o negócio rola mesmo....
-----------
Jonathan, a tartaruga mais velha do mundo, vivia com Frederica havia 26 anos. Até que, depois de passar por alguns exames, os cuidadores descobriram que Frederica, na verdade, era um macho, o que fez de Jonathan uma tartaruga homossexual.

Com 186 anos, Jonathan vive em Santa Helena, uma ilha que é parte do território ultramarino britânico, e fica a 1.200 costa da Africa do Sul. Ele chegou a ilha aos 30 anos, como presente para um governador.

De acordo com o jornal "The Times", a tartaruga viveu sozinha na ilha até que, com 80 anos de idade, se apresentava muito irritada, batendo em árvores e interrompendo jogos de cricket no quintal da mansão do governador.

Assim, em 1991, Johnathan ganhou uma "parceira", com quem o romance logo floresceu. Ele e Frederica acasalavam religiosamente todos os domingos de manhã. No entanto, curiosamente, ao longo de 26 anos, nenhum filhotinho nasceu —o que foi explicado pelos exames recentes.


Quando Frederica foi levada aos médicos para tratar de um machucado no casco, a verdade veio a tona: a tartaruga, na verdade era um macho da espécie. Assim, Johnatan manteve relações homossexuais com durante 26 anos.

As diferenças sexuais entre tartarugas não podem ser facilmente identificadas, se não pelo formato e curvatura do casco na parte inferior (machos costumam ter a "barriga" côncava para acoplar melhor nas costas da fêmea). No entanto, em uma tartaruga tão grande como Frederica (que se tornou Frederico), as diferenças não são tão perceptíveis.

Por curiosidade, casamentos homossexuais não são permitidos na Ilha de Santa Helena. Em 2016, foi proposta uma lei que permitisse uniões legais de pessoas do mesmo sexo, mas foi negada depois de uma indignação da população local —que é de cerca de 4 mil habitantes 

FONTE: folha.uol

10/27/2017

Cadela é amarrada em uma árvore e estuprada até a morte

O tal "serumano" vive em qualquer lugar deste mundo... Quando eu digo que o inferno é aqui mesmo é por causa destes demônios à solta por aí.... Respondam, por favor, o mundo precisa de gente capaz de praticar atos do gênero?
------------------ 
Humane Society International está oferecendo R$ 5.000,00 como  recompensa por informações que poderiam levar à prisão os autores do crime.

Os relatórios indicam que alguns sul-africanos agora se deleitam mais em estuprar animais do que humanos. A mudança questionável de estupro humano para estupro animal aparentemente vem crescendo, provavelmente, porque ativistas dos direitos dos animais travaram uma séria guerra contra estes atos. De cachorros a patos, vacas, ovelhas e até porcos, os perversos torturam estes animais da maneira mais inacreditável.

O jornal Buzzsouthafrica.com informou que Humane Society International está oferecendo R5,000 como a recompensa por informações sobre um cão que morreu após um suposto ato de bestialidade. O site em seu relatório relatou alguns dos incidentes consideráveis. Afirmou, por exemplo, que uma mulher de Pretória foi considerada culpada de ter relações sexuais com dois cães, assim como um homem de Transkei foi preso por 12 meses sem uma opção de multa quando ele praticou sexo com uma ovelha.

Além disso, enquanto alguns jovens de Grahamstown foram repreendidos pelas autoridades por estupro de um cão, um homem de Mpumalanga foi baleado porque resistiu a prisão depois que ele foi pego transando com um porco.

No último caso em que um cão foi supostamente amarrado a uma árvore e estuprado até a morte, a Humane Society International acredita que o caso aconteceu entre os dias 2 e 3 de agosto. O incidente aconteceu no norte de Struisbaai, na província do Cabo Ocidental.

A diretora executiva da organização, Audrey Delsink disse que "A pessoa ou pessoas envolvidas no crime amarraram o cachorro a uma árvore pelo pescoço, presumivelmente para impedi-lo de morder durante o ato. O cachorro foi deixado pendurado na árvore  e ele sucumbiu aos seus ferimentos ".

Ela revelou ainda que as autoridades locais haviam removido o cão, evidências documentadas e que a polícia de Struisbaai estaria atualmente investigando o caso. "A violação de um cachorro por humanos é um exemplo particularmente cruel de crueldade com os animais e as autoridades da lei devem investigar e processar exemplarmente esse crime", acusou Delsink. 

Fonte: Pulse
---------------

Outra matéria:

O cão morre após o ato de bestialidade
Humane Society International ofereceu uma recompensa de R$ 5.000,00 para qualquer informação sobre um suposto ato de bestialidade que deixou um cachorro morto há uma semana.

Em uma declaração na quarta-feira, o diretor executivo da organização, Audrey Delsink, disse que acredita-se que o perpetrador cometeu o ato de alegada bestialidade no dia 2 ou 3 de agosto no norte de Struisbaai, no Cabo Ocidental.

"A pessoa ou pessoas envolvidas no crime amarraram o cachorro a uma árvore do pescoço, presumivelmente para imobiliza-lo durante o ato. O cão foi deixado pendurado na árvore, e ele sucumbiu a seus ferimentos ". Ela disse que as autoridades locais removeram o cão e provas úteis. A polícia de Struisbaai está atualmente investigando.

Delsink disse que a conexão entre a crueldade animal e a violência humana está bem documentada: "Estudos mostram uma correlação entre a crueldade animal e todos os outros crimes, de narcóticos e violações de armas de fogo a baterias e agressões sexuais. A violação de um cachorro por humanos é um exemplo particularmente hediondo de crueldade com os animais e a aplicação da lei deve investigar e processar agressivamente esse crime ".  

Ela pediu a qualquer um com informações sobre o caso para entrar em contato com o Sargento FP Gabriels do Serviço de Polícia Sul-Africano Struisbaai em 028 435 7367, usando o número de referência CAS 19/8/2017. 

Fonte: IOL

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪