RECEBA NOSSOS BOLETINS DIÁRIOS

9/10/2019

Raoni: “Nós estamos com muito medo. Logo, vocês também estarão”

Aê, galera, quem não consegue enxergar nossa preocupação pelos animais das florestas, não fala besteira ao dizer que nosso blog é "política".... Vai se informar melhor!!!!
-----------------
O The Guardian publicou um artigo do cacique Kayapó Raoni que está peregrinando pela Europa em busca de apoio para seu Povo e sua floresta.
“Uma geração atrás, muitas das nossas tribos estavam lutando entre si, mas agora estamos juntos, lutando juntos contra nosso inimigo comum. E este inimigo comum é você, os povos não indígenas que invadiram nossas terras e que, agora, estão queimando até mesmo essas pequenas partes das florestas onde vivemos e que vocês deixaram para nós. O presidente Bolsonaro do Brasil está encorajando fazendeiros próximos a nossas terras a cortar a floresta – e ele não está fazendo nada para preveni-los de invadir nosso território.”

O artigo tem como título “Nós, Povos da Amazônia, estamos com muito medo. Logo, vocês também estarão. Você destrói nossas terras, envenenam o planeta, semeiam morte porque estão perdidos. Logo, será tarde demais para mudar.”

O Channel 4 inglês tem uma fala de Raoni que impressiona ao dizer que “o mundo precisa fazer mais para salvar a Floresta Amazônica.”

10 comentários:

  1. Eu também tô com medo. Tem mais 3 anos inteiros ainda. Eca!!!

    ResponderExcluir
  2. Há mais de 20 anos os incêndios e devastação da floresta amazônica nos países periféricos ocorrem e NUNCA vimos este boca de caçapa se manifestando. Agora, tenta culpar Bolsonaro? Vai procurar o que fazer! Índios, sendo muitos deles, são aculturados, RICOS por explorar madeira ilegalmente. É um ABSURDO um território equivalente a 3 estados do Rio de Janeiro sob a tutela(????) de uma tribo indígena, gente que não produz nada de útil para o Brasil. Vai estudar para aprender História e depois se manifestar, abobalhado! GILBERTO PINHEIRO(jornalista)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não vou apagar não somente para as pessoas verem como a mediocridade coletiva é desesperadora..... Quer dizer que o Cacique é "boca de caçapa"? como o sr. é pobre de espírito e se comporta como um discípulo do demônio do Bolsonaro....

      Excluir
  3. DONA SHEILA, SE FOR PARA APAGAR MINHAS PUBLICAÇÕES, POR FAVOR, NÃO ME MANDE MAIS NADA! OBRIGADO! GILBERTO PINHEIRO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não vou apagar não somente para as pessoas verem como a mediocridade coletiva é desesperadora.....

      Excluir
  4. Indios são sagrados. Já estavam aqui antes quando nós, os civilizados sem noção, chegamos para profanar o templo da Natureza, deles.Pedir perdão de joelhos é pouco e não refaz o que era perfeito e puro. Nossas lágrimas, apesar de sinceras e válidas, não apagam incêndios e nossos braços voluntários são inúteis para erguer as árvores tombadas e ressuscitar animais calcinados. Nossos pecados são crimes contra a vida, temos medo também e vergonha de sermos usurpadores e ladrões dos donos da floresta, legitimados por Tupã e seus antepassados. Índios é quem deveriam demarcar as nossas terras, não nós, as deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa, mas índios não são sagrados coisa nenhuma. Eles também são capazes de cometer barbaridades, assim como os brancos e negros.
      Segue alguns exemplos:
      Benkaroty Kayapó, mais conhecido como Paulinho Paiacã, é um chefe caiapó que foi acusado de ter cometido um estupro em 1992, na cidade de Redenção, no sul do estado brasileiro do Pará, contra a estudante Sílvia Letícia da Luz Ferreira, de dezoito anos de idade. Até então, Paulinho era conhecido como um militante ecológico, reconhecido internacionalmente por sua luta pela exploração racional da Amazônia.

      Diário do Grande ABC - 13/11/1987
      Será exumado o corpo da professora primária Lorinetti Maria Brandatti, 24 anos, estuprada e morta por três índios da reserva de Guarita, onde lecionava. Um dos acusados confessou que entraram na sua casa para roubar sapatos, mas ao avistarem a professora dormindo semi-nua decidiram violentá-la e matá-la, para que ninguém ficasse sabendo. Foi o próprio cacique Samuel Videira, com o auxílio da polícia, que acabou flagrando os três assassinos, quando discutiam a divisão do roubo do enxoval da professora, que iria se casar com um índio da reserva.

      01/05/2019 07h26 Folha de MaríliaNesta terça-feira (30), a Justiça decretou a prisão preventiva de quatro índios suspeitos de abusar sexualmente de uma adolescente. Todos os suspeitos são moradores da aldeia Kopenoti e três deles, com idades entre 19 e 33 anos, foram presos pela Polícia Civil durante a manhã. O quarto suspeito está foragido.
      A adolescente de 15 anos que foi vítima de um estupro coletivo em fevereiro deste ano em uma aldeia da reserva de Araribá, em Avaí (SP), segue recebendo tratamento psicológico, segundo informações do Conselho Tutelar da cidade.

      11/09/2006 - 18h58m - Atualizado em 11/09/2006 - 19h16m
      ÍNDIOS DERRUBAM ÁRVORES EM TERRAS DA ARACRUZ NO ES
      Edição do dia 21/11/2013

      21/11/2013 13h44 - Atualizado em 21/11/2013 13h44
      Derrubada de árvores em reservas indígenas tem conivência de tribos
      Câmara do JH flagrou a exploração ilegal de madeira.
      IBAMA gravou uma conversa com índios da tribo Cinta Larga.

      Jornal da Tarde - 11/03/1989
      Os pataxó, que estão derrubando árvores nobres na reserva do Monte Pascoal, não são os únicos índios destruidores das matas brasileiras. Em Santa Catarina e em Rondônia vem acontecendo o mesmo. A Funai, acusada em muitos casos, de patrocinar a devastação das áreas indígenas, diz que alguns índios estão permitindo a invasão de suas áreas não apenas por madeireiros, mas também por garimpeiros.
      PIB:Leste

      O Estado de São Paulo – 10 de março de 2012
      Por milhões de dólares, índios vendem direitos sobre terras da Amazônia .
      Por cento e vinte milhões de dólares, empresa irlandesa comprou direitos, incluindo biodiversidade, de dezesseis áreas com o dobro do tamanho de Portugal por trinta anos proibindo índios de plantar ou extrair madeira ao território indígena.

      Excluir
  5. Se eu lhes dou uma caixa de fósforos e as deixo sozinhas, crianças podem atear fogo na casa. Se eu diminuo, retiro e não incentivo a fiscalização, florestas podem ser muito mais queimadas do que eram antes e como sempre foram. Se fiscais não estão lá, gente, a travessura dos pimpolhos corre solta, a farra é grande, o problema é "apenas" esse. É isso o que o mundo não está aceitando porque florestas incendiadas sempre foram e serão mas se ninguém toma conta, o bicho pega feio e se o dono da casa não está, o vizinho corre para apagar o fogo porque pode se alastrar para a casa dele também, sacou? Facinho de entender, né?

    ResponderExcluir
  6. Diferentemente, registrei umas duas vezes meu entendimento de que o blog NÃO é politico, por ocasião de registros de um enfurecido, que nada tinha com a proteção animal. Não sei de quem é, mas essa carapuça não é minha. Em todas as queimadas meu primeiro pensamento é para os animais, independente da vegetação, do tamanho da área, de quem é, quem colocou fogo, etc. Em todos os anos houve queimadas e continuamos sem uma atuação mais efetiva para salvar animais do fogo. Só reclamar não vai resolver problema da Amazônia nem nenhum outro qualquer canto do mundo. Ontem o jornal mostrou um senhora feliz por sacar um valor de cotas do PIS e iria comemorar com um churrasco. Perguntem se ela se sente parte do problema da Amazonia por promover um churrasco. O povo nao se informa, defende seus direitos, mas não cede para cumprir seus deveres.

    ResponderExcluir
  7. Não estamos tentando salvar o planeta, estamos tentando salvar nossos traseiros. Talvez se criássemos consciência sobre o problema por essa perspectiva o problema seria encarado mais a sério. Quando deixarmos a Terra incapaz de suportar a vida humana e deixarmos de existir como espécie, a Terra se salvará por ela mesma. Isso, se ela não se defender e dar um basta na humanidade.

    ResponderExcluir

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪